Ferro-Velho, “a verdadeira casa dos Geeks”!

Standard

Você pode até estar se perguntando o porquê deste título.
De fato é algo estranho, juro que não vou mentir em uma palavra sequer do meu post aqui, mas até foto tenho do que realmente vi.

Semana passada o dono do estabelecimento do qual presto consultoria me chamou para irmos ao ferro-velho, isto devido o fato de um amigo (o dono do ferro-velho) ter arrematado um lote de informática gigantesco, e que possivelmente acharíamos algo interessante.

Topei, mas dentro de mim aquela interrogação:

– Como alguém pode encontrar um parafuso que funcione em um computador no meio de um lugar como este que iremos visitar?

Talvez esta seria sua pergunta também, e concordAVA com você até o momento em que pisei lá.

Assim que chegamos atentei para uma pilha gigantesca de máquinas Itautec.
Corri atrás daquela pilha e comecei uma busca de apenas 4 dias úteis corridos.
Ah, em meio a tantas coisas impressionantes, sabe o que achei de bom? Sim existe algo de bom, mas sabe o que achei?

Nada de ter uma taquicardia hein?

1 – Um kit Celeron 2,5 ghz + 512 ddr 333 Samsung + Placa Asus
2 – Um kit pcchips Duron 750 mhz + 256 pc133 + hd 20 gb Seagate
3 – Um kit Celeron 566 mhz + 256 pc 133 + hd Seagate 20gb.

Entre muitas coisas.

Sabe quanto custou o trio acima citado?

R$ 300 reais.

Abaixo segue foto do Celeron 2.5 ghz + placa de rede 3com (achada lá também):

05-02-09_1417

05-02-09_1418

Sabe o que ele vai ser?

Servidor Slave de Banco de Dados e vai rodar Ubuntu Server 8.04!
Para os amantes de tecnologia antiga, achei um server Itautec 100mhz, só que tinha pouca memória e o hd scsi era muito pequeno, senão levava para casa!

Abraços.

=]

 

One thought on “Ferro-Velho, “a verdadeira casa dos Geeks”!

  1. É isso ae djow!

    Às vezes encontramos verdadeiras pérolas jogadas aos porcos. No local onde trabalho também encontramos estes exemplos, equipamentos que foram sucateados, mas que na realidade necessitam apenas de uma troca de um capacitor muita das vezes.

    Creio que seja comum em empresas governamentais, onde frequentemente o parque tecnológico é renovado e o material antigo é enviado para um setor de avaria, mesmo sem ter avarias aparentes.

    Para nós que sabemos catucar estes achados, acho que conseguimos recuperar boa parte dos equipamentos e trazê-los devolta a vida. VIVA O FRANKSTEIN!!!

    Abraços,
    Marcos Túlio G. da S. Junior
    Especialista MBA em Tecnologia da Informação

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.