Mysql::Error: Can’t create/write to file RUBY ON RAILS /tmp

Standard

ruby

Como sanar este erro?

Das coisas mais malucas que já vi foi o ror pedir um temp dentro do mysql para poder trabalhar.

Bem, se essa é a onda dele, vamos curtir juntos, não? Como sanar?

Entre dentro do /etc/my.cnf

Insira a seguinte linha:

tmpdir = /var/lib/mysql/tmp

Isto deve ser colocado na parte [mysqld].

Assim que for feito ainda não reinicie o mysql, faça os passos:

mkdir /var/lib/mysql/tmp

chown mysql:mysql /var/lib/mysql/tmp

E por fim use o comando:

service mysql restart

Depois disto curta a onda e nada de flip ;). (Quilhas cortam MUITO)

Os perigos de instalar o ror (Ruby On Rails) em uma rails_app que usa rails mais antigo!

Standard

ruby

Uma das coisas que mais tenho apreciado nos últimos tempos é a velocidade com que o ror trabalha nos servidores Cpanel mundo a fora e nos que eu faço setup :P, e posso afirmar que aliando “aquilo” com uma série de ajustes de otimização no servidor a resposta não deixará de ser turbinadíssima!

O X da questão aqui é o momento em que instalamos o Ruby no servidor.
Assim que instalamos o ror o perigo todo gira em torno de uma app feita especificamente para o rails de uma versão inferior a que você iria instalar por padrão no cpanel, veja que o comando para instalar o ruby on rails é fácil:

/scripts/installruby

O problema vem depois. Na data corrente a Cpanel prima pela segurança e otimização, e logicamente vai usar o ror mais novinho, logo temos a 2.3.15 operando no servidor (veja com o comando rails -v).

Mas se o cliente usa o rails mais inferior, como a gente sana isso? Ele precisará desta gema, e aí?
Uma das formas mais simples de se resolver é usando o comando gem e fazendo downgrade do versionamento:

gem uninstall rails

Assim que for removido (se a ideia é possuir o rails 2.3.14) iremos instalar em cima da versão (isso vale para QUALQUER OUTRA GEMA):

gem install rails -v=2.3.14

Fazendo isso, dê rails -v e  verá que está filé.
Isto vale para qualquer gema MESMO, se precisar fazer isso com demais gemas fique a vontade :P.

Tema STABLE do cpanel não permite usar nenhum menu, nem listagem de emails, nem qualquer formulário do whm

Standard

Ontem a cpanel, com o auto update (setado no crontab, podendo ser visto com crontab -e) apresentou sérios problemas em suas templates, mesmo em versões de update Stable.

A saída para sanar este problema está nas 2 formas abaixo:

 

1 – Entre no console e digite /scripts/upcp –force e espere terminar, caso não resolva vá ao ponto 2:

2 – Entre no WHM, vá em update e escolha CURRENT, assim que salvar o WHM vai sugerir que dê update (só que não funciona o update now, rsrsrs, é um form bugado), entre novamente no console e digite /scripts/upcp –force, este sim é garantido.

Fantastico is not installed at the default location /usr/local/cpanel/3rdparty/fantastico. Either move the Fantastico directory from it’s current location to /usr/local/cpanel/3rdparty/fantastico OR enable ioncube loaders in WHM -> Tweak settings.

Standard

Para massacrar esse problema chato use os comandos:

 


/scripts/makecpphp

/etc/init.d/cpanel restart
Feito isto é só alegria.
Pontos extras que podem ocorrer:
checking for jpeg_read_header in -ljpeg... no

configure: error: Problem with libjpeg.(a|so). Please check config.log for moreinformation.
Para sanar use:
yum install libjpeg
Se a resposta for:
Package libjpeg-6b-37.i386 already installed and latest version
Use:
rpm -e –nodeps libjpeg-6b-37.i386
yum install libjpeg
Outras saídas que podem sanar o problema caso ele persista:
cd /usr/local/cpanel/whostmgr/docroot/cgi/fantastico/scripts/
/usr/local/cpanel/3rdparty/bin/php cron.php
Caso ainda assim não resolva (SE O IONCUBE ESTIVER MARCADO COMO ON desde o começo da tentativa de solução) use:
/scripts/upcp –force
Abraços.

WHM sumiu com meus ips adicionados anteriormente e ao tentar adicionar novamente aparece a mensagem is already…

Standard

Calma, sem problemas.
Se conseguir entre como root e rode o seguinte comando:

 

/etc/rc.d/init.d/ipaliases restart

Depois veja no whm se os ips voltaram, caso ainda assim não tenha retornado rode
chkconfig --list ipaliases

Verifique também (caso os comando acima não sanem seu problema) os arquivos:

/etc/ips e /etc/ipaddrpool

Abraços.

 

FIAT + FIORI – UMA PARCERIA DE BABACAS FOREVER ALONE

Standard

A concessionária Fiori, revendedora da linha Fiat em João Pessoa, comercializou em dezembro de 2011 um veículo ‘Novo Palio’, modelo 2012, de placas OFB-7139-PB, com falhas ao cliente José Fernando Santos de Carvalho.

De acordo com o comprador, dois dias após a aquisição do veículo, começaram os intermináveis problemas. Inicialmente, o veículo não deu partida, ou seja, quando a chave de ignição era acionada, o painel não acendia e o carro não ligava o motor.

Indignação
“Procurei a Fiori para solucionar o problema e ‘eles’ (Fiori) não detectaram nenhuma anomalia, informando que o carro estava em perfeitas condições de uso. No entanto, o problema persistiu e eu retornei diversas vezes na concessionária para relatar a mesma anomalia, além de outros tantos, como um alarme de velocidade excedida sem que o veículo estivesse em tal condição. Houve travamento de porta-malas, ponteiro pulando, computador de bordo todo sem regulagem, entre outros problemas”, disse José Fernando.

Medo
O consumidor prejudicado teme pela sua vida e da sua família. Ele revelou que por conta de sua vida profissional, necessita  viajar constantemente. “Eu não posso nem me arriscar, pois não confio mais no Palio que adquiri na Fiori. Vou procurar meus direitos e tenho fé que tudo será resolvido”, desabafou José Fernando.

O outro lado

A reportagem do Paraíba Já entrou em contato com a Fiori, pelo 3208-1512, porém, a ligação passou por diversos ramais e acabou sendo desligada.

Paraíba Já

 

 

=============

 

http://paraibaja.com.br/?p=noticia_int&id=19509

 

Defeito de fábrica em Novo Palio 2012 e o descaso da FIAT

Nos ultimos 3 meses e meio, tenho retornado à Concessionária Fiat varias vezes. O fato é que comprei um carro(NOVO PALIO 2012) com anomalias, que eles nao conseguem resolver. Eles alegam: “O carro está em perfeitas condicoes de uso”.

Pasmem, ja experimentei porta-malas eletrico travado(no dia que ia viajar para ser padrinho de casamento), computador de bordo informando problemas no motor, dificuldades pra ligar o carro, ponteiro do velocimetro “PULANDO”, cortes na ingestão de combustível enquanto em movimento, controle das portas não respondendo e outras falhas na entrega do produto(direção desalinhada, risco no painel, peças alteradas).

Eu ja não aguento mais relatar o problema a empresa ou ficar vários dias à pés, por deixar o carro na Concessionária. Passo por diversos transtornos e incovenientes.

Tenho um filho de 1 ano. Todo pai sabe que “é lei”, chegar em casa e dar uma voltar na rua com o bebe pra ele nao chorar.Ficar se o unico carro da familia é MUITO PROBLEMATICO.

Faço viagems constantes à refice-PE, devido ao meu mestrado na UFPE e tenho MEDO DA INTEGRIDADE FISICA DA MINHA FAMILIA.

Sugiro que NÃO COMPREM VEICULOS FIAT, É JOGAR DADOS COM A SORTE. se o carro sair bem, ok, senão, vc ESTARÁ NO PREJUIZO (FATO).

 

ERROR: Failed to connect to server: Unable to find the socket transport “ssl” GOOGLE APPS com CPANEL

Standard

SMTP -> ERROR: Failed to connect to server: Unable to find the socket transport “ssl” – did you forget to enable it when you configured PHP? (24)

 

Se esse erro ocorre é simples de resolver, não precisa mudar sua classe phpmailer, usar debug true ou mesmo error_reporting(E_ALL) afim de depurar, agora é hora de matar a pau.

Crie um arquivo chamado info.php e dentro dele coloque <?php phpinfo(); ?>

Abra este arquivo pelo site e por fim veja se está ativada a biblioteca openssl, caso esteja o problema será suporte a esse tipo de socket.

Mande que o seu provedor acesse o whm e em exim configurator editor ele marque a opção Allow weak SSL/TLS ciphers, depois de aplicar o whm vai reiniciar o serviço do exim e pronto, é só alegria.

 

PS, atente para estar usando a porta certa e o hostname certo no seu phpmailer :P.

 

$mail->Host = “smtp.gmail.com”;

$mail->SMTPAuth = true;

$mail->Username = “login@dominionoapps.com.br”;

$mail->Password = “senha”;

$mail->SMTPSecure=”ssl”;

$mail->Port=465;

Como deletar fila de emails por domínio junto ao Cpanel / EXIM mail server

Standard

Por vezes encontramos trouxas fazendo spam, lotam a fila e acham que iremos deletar tudo e ferrar com a vida de quem envia emails corretamente.
Vamos acabar com a festa de um domínio spammer que lotou a fila do srv?

Como root faça:

exiqgrep -ir email_do_sadado@dominiodoporco.com.br | xargs exim -Mrm

 

Isso vai limpar a fila do porco!

Failed to set sender: EMAIL@DOMÍNIO.COM [SMTP: Failed to write to socket: not connected (code: -1, response: )]”

Standard

Failed to set sender: EMAIL@DOMÍNIO.COM [SMTP: Failed to write to socket: not connected (code: -1, response: )]”

Se você está recebendo este erro basta acessar seu WHM -> ir nos plugins -> CSF e  nas configurações do CSF procurar por SMTP_ALLOWLOCAL, normalmente isso está setado como 0 (zer0 = DESATIVADO), digite 1 para ativar e boa!
Abraços galera.

Error from park wrapper: Using nameservers with the following IPs: … Tentando adicionar domínios parkeados (estacionados)

Standard

Para cpanel pt_br, o rvskin mostra esta mensagem:

 

Error from park wrapper: Usando Servidor de Nomes com os seguintes IPs: IP_DO_DNS1,IP_DO_DNS2 Sorry, the domain is already pointed to an IP address that does not appear to use DNS servers as sociated with this server. Please transfer the domain to this servers nameservers or have your administrator add one of its nameservers to /etc/ips.remotedns and make the proper A entries on that remote nameserver.

Naaaaaaaaaaaaaada de Pânico, sanar essa parada é fácil.

Abra o whm como root e em TWEAK SETTINGS clique em DOMAINS e deixe ON a opção:

Allow Remote Domains

Depois disso você vai enviar uma caixa de bis para mim ;).

Como observar quem está acessando o roundcube no cpanel?

Standard

Para identificar quem está acessando seu roundcube use:

egrep "GET (/cpsess[0-9]+)?/3rdparty/roundcube/\?.* HTTP/1.[01]" /usr/local/cpanel/logs/access_log

Para saber quais são os ips que estão acessando o roundcube:

pgrep -l -f webmaild

Para saber qual versão do roundcube:

grep -H '' /usr/local/cpanel/version /var/cpanel/roundcube/version


egrep "GET (/cpsess[0-9]+)?/3rdparty/roundcube/\?.* HTTP/1.[01]" /usr/local/cpanel/logs/access_log

Roundcube causando Overload no Cpanel, como resolver?

Standard

É bem verdade que o vilão da história não é o roundcube e sim o mysql que causam overload. Mysql tem uma regra padrão de cada query esperar a outra terminar, por isso, imagine 500 domínios acessando o roundcube e fazendo a festa?

É possível sanar sim e de maneira tranquila o overload.

O que fazer?

Entre como root no seu servidor whm/cpanel e rode:

/scripts/convert_roundcube_mysql2sqlite

 

Se por ventura rolar algum erro faça o procedimento forçando-o (update do roundcube):

 

/usr/local/cpanel/bin/update-roundcube-sqlite –force

 

Outra coisa MUITO importante:

FAÇA UM DUMP DA BASE DE DADOS DO ROUNDCUBE, isso vai garantir que você tenha qualquer BD para uma possível volta ao mysql (acho BEM difícil, lol)

Para saber se o SQLITE é padrão no mysql use:

grep roundcube_db /var/cpanel/cpanel.config

Abraços e espero ter ajudado.

 

 

/usr/sbin/repquota -auv consumindo toda cpu (100%) OVERLOAD CPANEL

Standard

É, pessoALL, apesar do foco hoje estar 100% no http://www.appunix.com.br ainda uso este blog para dar algumas dicas (FREE) sobre WHM/CPANEL, e uma delas é baseada em um erro que acaba com a alegria de qualquer brazuca (ou sysadmin), um processo irritante que consome 100% da cpu. Este processo é o /usr/sbin/repquota -auv, o qual o cpanel o executa sozinho, do nada (e como quem quer nada), lol, e o pior, não adianta dar killall, kill -9, kill np que ele não encerra, isto é fato!!! Vamos parar de preencher a linguiça e sanar o negócio?

Bem, alguns passos podem ser seguidos para sanar, digamos que irei colocar do nível mais simples ao mais curioso de todos, ok?

Tente o seguinte [como root]:

rm /home/quota.group
rm /home/quota.user

/scripts/fixquotas

Se o processo ainda insistir em ficar como louco checa se seu disco está operando em ready only, uma forma de tentar isto é fazer assim:

touch /home/qualquercoisa e em seguida digitar stat /home/qualquercoisa, se mostrar somente leitura é hora de um reboot (e de preferência um fsck por parte do IDC).

Outro ponto extra é você executar o upcp –force e ver se o processo inicia, caso não, observe na hora (normalmente madrugada) se o processo executa e em seguida opera com o repquota, se isso ocorrer realmente é o versionamento ferrado, mude o estilo de update e faça upcp –force (normalmente release ou stable são os mais recomendados, troque um pelo outro e lembre-se de proteger com chattr os arquivos que lhe são importantes e o cpanel pode os sobrescrever (customizações, por exemplo, em temas do cpanel)).

Vamos finalizar com a dica mais extra?

lsattr /*.user

Se exibir proteções do tipo i–A, meu amigo, tira essa praga daí —-> chattr -iA /*.user

Com isso rode o comando na mão e veja que glorioso.

Se a glória não ocorrer você precisara aprofundar as coisas:

1. Identificar que partições estão usando sistema de quotas,
================
root@appunixlabs [~]# cat /etc/fstab | grep quota
LABEL=/ / ext3 defaults,usrquota 1 1
LABEL=/home /home ext3 defaults,usrquota 1 2
LABEL=/usr /usr ext3 defaults,usrquota 1 2
LABEL=/var /var ext3 defaults,usrquota 1 2
================

2. Reiniciar o Servidor e entrar em Single mode.

3. Rodar um fsck para cada partição (modo forçado)-> fsck -f /dev/sdX#

4. Recriar o sistema de journaling para cada partição. (tune2fs -O ^has_journal /dev/sdX#;tune2fs -O has_journal /dev/sdX#)

5. Rodar um fsck PADRÃO para cada partição.

6. rodar o comando /scripts/fixquotas

7. Reiniciar o sistema.

Ps: Se funcionar lembre-se que um whois neste domínio mostra minha casa, daí é só mandar uma caixa de bis do preto. (LOL)