RoundCube está mostrando atualizando (updating) o tempo todo e não carrega os emails de uma conta

Standard

round cube logo

Bom, há uma infinidade de coisas que podem estar ocasionando isto, porém as mais prováveis são as que restringem-se a usar muitos recursos de um servidor WHM/Cpanel.
A saída é bem simples. No caso que cito a solução apliquei em um servidor que possuía uma conta de email com MUUUUUUUUUUUUUUUITAS mensagens e ocorria o loop infinito na hora que a pessoa logava-se no webmail Roundcube e tentava ver sua caixa de entrada. Ressalto que o roundcube usa e abusa do Ajax e isso demanda muito tempo de execução, CPU e ram, neste caso a saída é simples, edite o php.ini do WHM (não é o apache do servidor web dos home users /home/login/) ajustando-o para se adequar a alta demanda:

/usr/local/cpanel/3rdparty/etc/php.ini

Assim que abrir o mesmo com qualquer editor localize:

max_execution_time = 90
memory_limit = 128M

Aumente esses valores significativamente, principalmente o de ram, deixe pelo menos 5x maior do que está ali e o problema deverá estar sanado.
Se mesmo assim não sanar apele para 10x, ou seja:

max_execution_time = 900
memory_limit = 1280M

Mysql::Error: Can’t create/write to file RUBY ON RAILS /tmp

Standard

ruby

Como sanar este erro?

Das coisas mais malucas que já vi foi o ror pedir um temp dentro do mysql para poder trabalhar.

Bem, se essa é a onda dele, vamos curtir juntos, não? Como sanar?

Entre dentro do /etc/my.cnf

Insira a seguinte linha:

tmpdir = /var/lib/mysql/tmp

Isto deve ser colocado na parte [mysqld].

Assim que for feito ainda não reinicie o mysql, faça os passos:

mkdir /var/lib/mysql/tmp

chown mysql:mysql /var/lib/mysql/tmp

E por fim use o comando:

service mysql restart

Depois disto curta a onda e nada de flip ;). (Quilhas cortam MUITO)

localhost.localdomain.com CPANEL criando ou deletando contas

Standard

Se ao criar ou deletar uma conta no CPANEL você está recebendo a mensagem new account on localhost.localdomain.com, se já colocou entrada A e ajustou todo dns do servidor e ainda recebe esse tipo de erro, no problem, é simples de se resolver.

Entre no arquivo /etc/wwwacct.conf e no final dele mude de localhost.localdomain.com para meuhostname.domíniodoservidor.com.br

Pronto!

🙂

The RPM DB is corrupt CPANEL WHM (como resolver)

Standard

Se a mensagem que você está recebendo for:

An automatic check on (Host Name) found the RPM database to be corrupted. An attempt was made to automatically fix the database but it was not successful. Please resolve this problem on your system. A backup of the original state of the RPM database directory can be found at /var/lib/rpm.rebuild.backup*

Tente as seguintes soluções logado no console (como root):

mkdir /root/old_rpm_dbs/
mv /var/lib/rpm/__db* /root/old_rpm_dbs/
rpm --rebuilddb

Se o erro persistir, logando no console (como root) rode:

/scripts/rpmup
Caso resolva com este comando, ok, se ocorrer o erro abaixo é por que sua biblioteca GLIBC não estão 100%:
rpm: error while loading shared libraries: libm.so.6: cannot open shared object file: No such file or directory
/usr/bin/perl: error while loading shared libraries: libresolv.so.2: cannot open shared object file: No such file or directory
Veja se está ok com o seguinte comando:
rpm -q glibc
Se a resposta for:
package glibc is not installed
Vamos instalar o pacote:
yum --enablerepo=updates-testing --enablerepo=testing install glibc-devel

Como restaurar meu Milestone 2 – Procedimentos para corrigir ou aplicar osreload de rom ORIGINAL do Motorola m2

Standard

Pessoal, tenho percebido que muitas pessoas infelizmente não estão seguindo todos os passos de como atualizar o milestone 2 para android gingerbread 2.3.7 (CM7) e isso resulta em travamentos, bootsplash travado (ou logo do android ou logo da motorola)!

Este how to destina-se a pessoas que querem colocar a rom inicial do milestone 2 em seu aparelho (original e arcaica).

Os passos a seguir são simples, funcionam e NÃO tapam buracos, mas servem para voltar atrás quando se tem problemas nas instalações/updates.

 

ESTE ARTIGO ESTÁ DIVIDIDO EM 2 SESSÕES:

1 – COMO INSTALAR A ROM ORIGINAL DO MILESTONE 2 (FROYO 2.2)

2 – PROCEDIMENTOS PARA REPARAÇÃO DE UMA PÓS UPGRADE DO MILESTONE 2 COM PROBLEMAS DE BOOT OU OPERAÇÃO DO SISTEMA

 

COMO INSTALAR A ROM ORIGINAL DO MILESTONE 2 (FROYO 2.2)

 

Primeira coisa que precisaremos ter são os arquivos para baixar (TODOS são necessários):

RSD LITE 4.9 -> http://dl.dropbox.com/u/17545709/RSD%20Lite%20v4.9.zip (6,76mb)

Drive Oficial da Motorola -> http://dl.dropbox.com/u/17545709/USB_Drivers_bit_4.8.0.rar (8,2mb)

ROM Oficial do Motorola Milestone 2 FROYO -> http://dl.dropbox.com/u/17545709/SBFFROYOOFICIALMILESTONE2.rar (304 mb)

Antes de tudo, se você tem amor por sua vida TENHA EM MENTE QUE PRECISARÁ DE ESPAÇO SOBRANDO EM SEU APARELHO, pois muitos caras respondem aos artigos como se fossem autoridade máxima, só que esquecem que o procedimento exige uma coisa muito simples/trivial, e o pior, natural a todos -> ESPAÇO!

Para o caso de dar flash e voltar para rom da motorola (um lixo, saba-se disso), não necessitará de espaço, mas para atualizar o milestone 2 para gingerbread aí sim necessitará de espaço bem bacana.

 

PASSOS PARA O FLASH ROM – COLOCAR ANDROID FROYO 2.2 NO MILESTONE 2

De posse dos arquivos faça o seguinte:

– Instale o Drive da Motorola assim como o RSD Lite 4.9.

– Extraia o arquivo .RAR da SBF que passamos o link (304 mb).

– NO Milestone 2 vá no menu de configurações -> Aplicativos -> Desenvolvimento e ative o Modo De Depuração do USB.

– Conecte seu Milestone 2 ao computador através da USB.

– Assim que o Windows pesquisar pelo drive do A953 (milestone 2), assim que ele achar, abra o RSD Lite 4.9 e procure pelo modelo A953 (milestone 2).

– No RSD Lite 4.9 selecione o arquivo que baixou (a besteirinha de 304 mb), e depois clique no botão de start.

O pau vai comer por uns 10 minutos.
Se o RSD LITE perguntar sobre conectar ao aparelho manualmente diga que NÃO.

Assim que o aparelho for completamente processado, o RSD Lite vai exibir a seguinte mensagem:

Finished and PASS
Feito isto tudo estará ok.

 

Pontos importantes:

1 – DEIXE a bateria do celular com pelo menos 80% (recomendo que carregue tudo),

2 – Dar restore Factory ANTES e DEPOIS é recomendado antes do procedimento,

3 – Depois desse “clean” o android market vai estar acessível/funcional para você sem qualquer problema.

 

 

PROCEDIMENTOS PARA REPARAÇÃO DE UMA PÓS UPGRADE DO MILESTONE 2 COM PROBLEMAS DE BOOT OU MÁ OPERAÇÃO DO SISTEMA

 

Se você tem percebido um mau funcionamento do  seu Milestone 2 após ter instalado uma rom/sbf faça o seguinte procedimento:

Desligue seu aparelho, e em seguida ligue-o mantendo pressionada a tecla X.  Assim que for exibido o triângulo pressione a tecla @ (arroba).  Depois faça o procedimento de Wipe data e tudo deverá funcionar. (isto provavelmente pode ocorrer depois de voltar para rom original [ECA] )

 

Caso não funcione existem outros procedimentos a fazer:

Reiniciar o celular, pressionar “vol -” (botão de diminuir o volume do aparelho – fica localizado ao lado do aparelho) no momento da inicialização do aparelho (que abre o menu), fazer o procedimento de wipe/factory reset, depois aplicar o zip, em seguida wipe data/factory reset, Wipe Dalvik Cache, e Wipe Baterry Stats, após restart ele dará boot corretamente. (é aqui que muitos estão se ferrando, pois no momento de aplicar a rom 2.3.7 no milestone 2 o pessoal não está fazendo tais procedimentos [wipe])
Se você está percebendo a luz vermelha no canto direito do aparelho (fica normalmente com uma luz verde ou durante o boot uma leve aparição da cor azul) deverá fazer o seguinte procedimento:
Reinicie o aparelho, daí segurando o botão Power ( botão ligar) e o X do teclado vai aparecer o android com um ponto de exclamação ”!” aperte @ no teclado agora escolha “wipe data/factory reset” e por ultimo “reboot system now” agora seu Milestone 2 vai funcionar normalmente.

Se o boot travar siga os passos:

ligue novamente porém segurando o botão “Power” (o botão de ligar) e a “seta para cima” do teclado, a tela vai ficar toda preta, bastando que você solte a tecla e logo em seguida já estará na tela de bootload.

 

ATENÇÃO:

 

SE você gastou a bateria toda, vai ter que conseguir emprestado de alguem ou carregar no aparelho de alguem.
SE o sistema base estver ok ai você faz esse processo todo acima e depois restaura se quiser.
SE o sistema base estiver corrompido você acaba de ferrar seu aparelho, quando aconteceu a primeira vez comigo eu dei sorte de ainda estar na garantia(não diga que tentou instalar uma rom pois não cobre a garantia) e arrumaram em dois dias.
DICAS DO USER hokahey ->
http://www.androidz.com.br/forum/topic/9255-tutorial-rom-cyanogenmod-7-android-237/page__st__40__p__75998#entry75998

 

—————–

 

OS PASSOS ABAIXO FORÇAM A DETECÇÃO DO SEU SMARTPHONE MILESTONE 2 VIA USB JUNTO AO RSDLITE:

1 – Desligue seu telefone.
2 – Aperte e segure o botão de abaixar volume e câmera e ligue o telefone. Continue segurando o botão de abaixar volume/câmera mesmo apos ligado.
3 – Irá aparecer uma escrito BootLoader (xx.xx), se não aparecer repita o passo anterior.
4 – Conecte seu cabo USB no telefone e aguarde a instalação dos drivers.

Como atualizar seu Mac Os X Lion de forma simples

Standard

Bom, pessoALL, estamos colocando esse simples artigo no ar para que possa ajudar pessoas que tem dúvidas/medo de atualizar seu Mac Os X (normalmente isso acontece com quem tem hackintosh).

Esta semana que passou publicamos um artigo sobre a estabilidade pós update do mac os x lion, você pode conferir aqui, o link mostra que não há problemas em atualizar seu hackintosh para 10.7.1 (caso esteja na 10.7.0).

Bom, este artigo vai mostrar como atualizar seu mac de forma MUITO simples.
Vamo que vamo?

Abrir updates do MAC OS X LION

Abrir updates do MAC OS X LION

Clicando no menu principal (Aquela mação linda que fica no canto esquerdo superior do seu Desktop (Apple chama o trem de mesa, pode? [lol])

Feito isto, clicando em ATUALIZAÇÃO DO SOFTWARE ele vai abrir aquela caixa de diálogo central e irá fazer busca por update.

Lembre-se de estar conectado na internet com o Mac que você quer atualizar.

Assim que terminar a busca por updates a mesma caixa de diálogo vai mostrar o que precisa ser atualizado, veja abaixo:

Mostrar Detalhes

Mostrar Detalhes

Nós do AppUnix sempre gostamos de observar DETALHES da update (a Apple não vai roubar seu pc, lol, não precisa olhar), mas, se você for cabreiro pode clicar em detalhes.
No nosso caso só tinha 1 update disponível, a qual marcamos e instalamos numa boa, vejam:

Instalar updates marcadas

Instalar updates marcadas

Assim que clicar em Instalar 1 Item (se marcar mais vai ser exibido Instalar X itens). A Aparência da instalação é simples e mostra uma barra de progresso, veja as imagens abaixo:

Progresso de instalação das updates

Progresso de instalação das updates

Agora veremos a conclusão da update, veja abaixo:

Status de completo (update)

Status de completo (update)

Antes de concluirmos nosso arti queremos lhe notificar que algumas updates críticas (de segurança) requerem o reboot da máquina, se for uma tela aparecerá mandando reiniciar o PC, reinicie sem problemas.
Veja bem, se houver erro pós reboot poderá ocorrer a tela abaixo:

erro no hack

erro no mac

Se este tipo de erro ocorrer basta um simples reboot e o sistema de inicialização vai corrigir o erro de permissões/grupos informado acima.

RESSALTAMOS que em caso de ambientes Hackintosh tome muito cuidado com updates de firmware, pois elas podem ferrar seu ambiente e tchau mac :(.

Desejamos-lhes um excelente final de semana.
Se gostar do artigo dê share, recomende, comente…

Abração galera.
Att: Portal AppUNIX

Como instalar o Adobe AIR e TweetDeck mais recentes no OpenSuse 11.4

Standard

Bom, pessoal, nós do AppUnix decidimos fazer um simples How to (bem easy-to-use mesmo) para que você possa instalar facilmente o Adobe Air junto com Tweetdeck sob OpenSuse 11.4. Sobre as notas de distribuição e hardware, nada tão gritante. Antes damos um alerta para quem “viaja” demais e instala Sistemas Operacionais Linux 64 bits quando NÃO SE TEM MAIS DE 4 gb de ram. Evite isto, pois Kernel PAE dá conta do recado e reconhece os 4gb de ram sob 32 bits com MUITO louvor.

Voltando ao ponto de specs, seguem abaixo:

Notebook Testado

Acer 7745 -> i3 350M, 4gb de ram.

Opensuse 11.4 32 bits.

Vamos que vamos?

Nosso primeiro passo é instalar o pacote RPM que está disposto no site da Adobe (pacote adobe air), Para baixar DIRETAMENTE acesse o link abaixo:

http://get.adobe.com/br/air/thankyou/?installer=Adobe_AIR_2.6_for_Linux_%28.rpm%29

Isto vai cair no site já para download.

Siga os passos abaixo:

adobeair passo 1

adobeair passo 1

Primeiro passo é dizer que queremos abrir o pacote com o gestor de pacotes RPM (mostrado acima).

adobeair passo 2

adobeair passo 2

Acima vemos o download prosseguindo (mesmo escolhendo ABRIR com gestor de pacotes RPM).

adobeair passo 3

adobeair passo 3

No passo acima vemos a execução do pacote baixado. Devemos clicar em INSTALAR para prosseguir.

adobeair passo 4

adobeair passo 4

No passo acima devemos confirmar que queremos instalar o pacote.

adobeair passo 5

adobeair passo 5

Devemos confirmar com nossa senha (senha de root do seu OpenSUSE 11.4) para autorizar a instalação do pacote.

adobeair passo 6

adobeair passo 6

Acima vemos o processo de instalação do adobe air rodando normalmente.

adobeair FINAL

adobeair FINAL

Para conferir que a instalação ocorreu filé clique em COMPUTADOR -> MAIS APLICATIVOS. Deve aparecer idêntico a foto acima.

Pronto, agora que metemos bala no Adobe Air, teremos de meter pólvora  (ou POIVA -> no interiorzão) no TweetDeck. Bora? Vamos na velocidade do dragão branco?

Primeiro passo é acessar o site oficial: http://www.tweetdeck.com/

tweetdeck passo 1

tweetdeck passo 1

Devemos clicar no menu COMPUTADOR para podermos baixar a versão DESKTOP.

tweetdeck passo 2

tweetdeck passo 2

Clicando em DOWNLOAD NOW iremos ativar o bichão (download dele). Devemos fazer isto para prosseguir com a instalação.

tweetdeck passo 3

tweetdeck passo 3

Veja o carregamento do arquivo direto no site.

tweetdeck passo 4

tweetdeck passo 4

Agora devemos clicar em ABRIR para baixar e usar o Adobe Air automaticamente na abertura dos arquivos.

tweetdeck passo 5

tweetdeck passo 5

Estamos terminando o download, falta pouco.

tweetdeck passo 6

tweetdeck passo 6

Agora iremos autorizar o Adobe Air a instalar o TweetDeck.

tweetdeck passo 7

tweetdeck passo 7

Estamos acima definindo o ponto de instalação do TweetDeck. Deveremos deixar o padrão, só confirme isto.

tweetdeck passo 8

tweetdeck passo 8

Acima devemos concordar com os termos da Adobe.

tweetdeck passo 9

tweetdeck passo 9

Conforme imagem acima, devemos colocar a senha de root do OpenSuse 11.4 afim de que seja autorizada a instalação/conclusão da instalação.

tweetdeck passo 10

tweetdeck passo 10

Depois disso é só ENJOY véi!

 

Curtiu? Aplique um SHARE nisso e se lhe salvou o dia comenta aí, please!

 

4ppUn1x agradece sua visita :P.

Corrigir Acentuação de Teclado US internacional no OpenSuse 11.4 de maneira simples

Standard

Bom, existe uma coisa que iremos resolver com muita facilidade que é o bendito do teclado US internacional e sua acentuação.
O teclado que estou usando é de um Acer 7745 17″.
Para sanarmos este trem não teremos dificuldades não, façamos o seguinte:

1 – Clique em COMPUTADOR -> YAST

2 – Assim que o YAST abrir você deve digitar no campo de pesquisas (acima, no canto esquerdo) a palavra teclado (veja a imagem abaixo):

teclado OK no OpenSUSE

teclado OK no OpenSUSE

Clique em LAYOUT do TECLADO do SISTEMA, em seguida procure por PORTUGUÊS (BRASIL ACENTUAÇÃO – EUA).

Isto é o mesmo que US-Internacional ou US Acentos.

Aplique clicando em OK e depois corra para o abraço.

Curtiu aí?
SHARE NELE!

Equipe AppUnix agradece e ordena -> ENJOY!

Broadcom Corporation BCM43225 802.11b/g/n no OpenSuse 11.4 (Acer 7745)

Standard

Antes de mais nada quero agradecer a Deus por estar usando este notebook, pois, sinceramente acho punk demais programar em monitores de alta resolução (1600×900).
Outro ponto importante para este artigo é que estou encantado com o nível de estabilidade do OpenSuse 11.4 neste notebook, que desde já deixo claro no mini overview que:

1 – Placa de rede está operando com eficiência (sim, pacotes sendo enviados usando GB),
2 – Som do Notebook alto pra caramba (e com qualidade),
3 – Brilho do monitor MUITO bem trabalhado (lembram do esquema de brilhos no ubuntu e mint, que o pau comeu pro nosso lado? http://www.appunix.com.br/howto/linux/resolvendo-problema-de-brilho-ubuntu-10-04-10-10-11-04-e-linux-mint-9-e-10-julia/),
4 – Reconhecimento de memória ram foi MUITO interessante (vide:

appunix-labs:~ # uname -a

Linux appunix-labs.site 2.6.37.6-0.5-desktop #1 SMP PREEMPT 2011-04-25 21:48:33 +0200 i686 i686 i386 GNU/Linux

appunix-labs:~ # free -m
total used free shared buffers cached
Mem: 3639 1118 2521 0 45 726
-/+ buffers/cache: 346 3293
Swap: 2058 0 2058

appunix-labs:~ #
)

5 – Repositórios para quem usa Velox estão muito rápidos (1 mb de link compartilhado aqui no labs, avephoenix… 🙁 ).

No mais o sistema em si é um tesão, Gnome 2.x, LibreOffice e etc.

Segue um lspci do Hardware testado:

00:00.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor DRAM Controller (rev 12)
00:02.0 VGA compatible controller: Intel Corporation Core Processor Integrated Graphics Controller (rev 12)
00:16.0 Communication controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset HECI Controller (rev 06)
00:1a.0 USB Controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset USB2 Enhanced Host Controller (rev 06)
00:1b.0 Audio device: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset High Definition Audio (rev 06)
00:1c.0 PCI bridge: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset PCI Express Root Port 1 (rev 06)
00:1c.5 PCI bridge: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset PCI Express Root Port 6 (rev 06)
00:1d.0 USB Controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset USB2 Enhanced Host Controller (rev 06)
00:1e.0 PCI bridge: Intel Corporation 82801 Mobile PCI Bridge (rev a6)
00:1f.0 ISA bridge: Intel Corporation Mobile 5 Series Chipset LPC Interface Controller (rev 06)
00:1f.2 SATA controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset 4 port SATA AHCI Controller (rev 06)
00:1f.3 SMBus: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset SMBus Controller (rev 06)
00:1f.6 Signal processing controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset Thermal Subsystem (rev 06)
02:00.0 Ethernet controller: Atheros Communications AR8151 v1.0 Gigabit Ethernet (rev c0)
09:00.0 Network controller: Broadcom Corporation BCM43225 802.11b/g/n (rev 01)
ff:00.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QuickPath Architecture Generic Non-core Registers (rev 02)
ff:00.1 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QuickPath Architecture System Address Decoder (rev 02)
ff:02.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QPI Link 0 (rev 02)
ff:02.1 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QPI Physical 0 (rev 02)
ff:02.2 Host bridge: Intel Corporation Core Processor Reserved (rev 02)
ff:02.3 Host bridge: Intel Corporation Core Processor Reserved (rev 02)

Pronto, vamos meter o pau e resolver logo essa parada com a velocidade do dragão?

Em primeiros passos DEVEMOS habilitar alguns repositórios que por default (mantidos pela comunidade) não estão ativos, porém, para que tudo funfe ok precisam estar instalados. Primeiro devemos abrir o YAST2 (Meu computador -> SISTEMA -> YAST), devemos seguir exatamente conforme a tela abaixo, para clicar nos repositórios afim de localizarmos o trecho para add repositórios:

Yast2

Yast2

Pronto, feito isto devemos selecionar os repositórios principais, mas para isso iremos avançar menu por menu até chegar na hora fatal :P, veja as imagens abaixo:

clicar em adicionar OPENSUSE

clicar em adicionar OPENSUSE

Veja que, conforme o print, na tela, devemos clicar em ADICIONAR afim de que adicionemos repositórios pelo gestor, veja a imagem abaixo que mostra a tela seguinte:

Escolher Repositórios da COMUNIDADE

Escolher Repositórios da COMUNIDADE

Assim que clicarmos em adicionar nos será dado um leque de opções, devemos escolher adicionar um repositório da comunidade, que como podem ver marcamos Mozilla Beta, Packman (sem este não conseguiremos colocar a Wifi para  moer), Mozilla e o Contrib, veja os prints seguintes:

Processando Escolha da comunidade

Processando Escolha da comunidade

Listas de Repositórios disponíveis

Listas de Repositórios disponíveis

Terminando Marcações de Repositórios

Terminando Marcações de Repositórios

 

Depois disto, quando clicarmos em OK o sistema vai processar nossas escolhas, porém, ele reclamará de chaves não válidas, devemos ignorar tais mensagens aceitando tais chaves gpg, veja a imagem abaixo:

Importar Chaves Problemáticas

Importar Chaves Problemáticas

 

Estamos perto da glória e neste instante não vamos perder o fôlego, antes devemos receber uma notificação do que foi mudado, veja nosso print:

Status de Mudanças Realizadas

Status de Mudanças Realizadas

 

Agora é hora de console 😛

Devemos impor as mãos e meter o pau no negócio, vamo que vamo?

Devemos rodar todos os comandos abaixo como ROOT afim de nem perdermos tempo com autorizações, para isto digite su – e coloque a senha do sistema para ganhar direitos globais como root e use os seguintes comandos abaixo:

appunix-labs:~ # lsmod | grep “b43|ssb|wl”
appunix-labs:~ # rmmod b43
appunix-labs:~ # rmmod ssb
appunix-labs:~ # zypper remove b43-fwcutter
appunix-labs:~ # echo “blacklist ssb” >> /etc/modprobe.d/50-blacklist.conf
appunix-labs:~ # echo “blacklist bcm43xx” >> /etc/modprobe.d/50-blacklist.conf
appunix-labs:~ # echo “blacklist b43” >> /etc/modprobe.d/50-blacklist.conf
appunix-labs:~ # echo “blacklist ndiswrapper” >> /etc/modprobe.d/50-blacklist.conf
appunix-labs:~ # zypper in broadcom-wl broadcom-wl-kmp-desktop
appunix-labs:~ # modprobe wl

 

Por fim dê um reboot:

appunix-labs:~ # reboot

 

Assim que seu S.O. voltar você deverá apertar FN + F3 para habilitar sua WIFI, dando tudo ok o resultado deve ser parecido com a foto abaixo:

wifi no opensuse

wifi no opensuse

 

Rolou ok aí?

Se ficar uma mini gamb de não aceitar sua WIFI pass, faça o seguinte, reinicie o pc, DESCONECTE qualquer cabo de rede e tente conectar-se via WIFI.

Rolou ok agora?

Tudo certinho?

Curtiu?

Use uma tática chamada SHARE, compartilhe.
Quer agradecer?
Comenta aí!
AppUnix agradece sua visita -> ENJOY!

Como resolver problema | erro da AppStore no Hackintosh | Mac OS X Lion

Standard

Olá galera tudo na paz?

Hoje galera vou dar possíveis soluções para um problema que pelo que vi após o aparecimento de um certo Leão que nossa querida Apple soltou por ai vem acontecendo com frequência….

“Your device or computer could not be verified.Contact support for assistance help”

Com Mac OS X Lion, simplismente todos os hardwares que mexi deram essa mensagem ao tentar baixar alguma coisa na app store, nesse artigo vou passar possíveis soluções para resolver tal problema…. Vou confessar a você fiquei quase uma semana tentando resolver esse problema…. tentei várias soluções que para mim não surtiram muito efeito…. vou passar todas e na ordem que acho mais plausível de serem tentadas…. Todas essas soluções envolvem a edição do arquivo com.apple.Boot.plist que fica dentro da pasta Extra na rais de seu HD, temos esse mesmo arquivo na pasta /Library/Preferences/SystemConfiguration, caso essas dicas não dêm certo pelo com.Boot.apple.plist da Extra aconselho a tentativa com com.Boot.apple.plist  do Library/Preferences/SystemConfiguration …. vamos lá então….

OBS: Você não conseguirá editar esse arquivo dentro da pasta Extra ou dentro da pasta /Library/Preferences/SystemConfiguration… será necessário a criação de uma cópia do mesmo em outro local…. por padrão eu crio na Mesa, mas fica a seu critério….

Outra coisa a se lembrar é que todas as dicas aqui postadas foram usadas tendo como bootloader o Chameleon 1020 HMBT, se você usa outro bootloader talvez não seja da mesma a sua solução, talvez até sejam a mesma solução, mas em arquivos de configuração diferentes….

Vamos lá, a primeira coisa a se tentar é, inserir EthernetBuiltIn=Yes no com.Boot.apple.plist, ficando assim

 

<key>EthernetBuiltIn</key>

<string>Yes</string>

 

Após cada tentativa é preciso reboot da máquina….

-Doooguinha não due certo par mim, continuo recebendo “Your device or computer could not be verified.Contact support for assistance help”

Vamos a segunda solução possível… no mesmo arquivo, inserir PCIRoot=0 ou PCIRoot=1, aconselho o Lizard para ficar mais fácil saber que binário utilizar…. Baixe-o aqui  ao executar o aplicativo, verá uma interface igual a essa

Lizard_00

 

Em PCIRoot clique no botão Auto-detect value receberá um alerta dizendo o valor correto a se usar

Lizard_01

 

Agora vá até seu com.Boot.apple.plist e insira da seguinte forma (ai vai depender do valor dado pelo Lizard, mas já posso adiantar que em meus casos deu sempre 0 quando coloquei 1 fiquei sem rede… fica a dica)

 

<key>PCIRoot</key>

<string>0</string>

 

*caso seu Lizard acuse o valor 0(zero)

 

<key>PCIRoot</key>

<string>1</string>

 

*casp seu Lizard acuse o valor 1(um)

 

Tente tbm utilizando os mesmo valores utilizando PCIRootUID=0 ou PCIRootUID=1, ficando

 

<key>PCIRootUID</key>

<string>0</string>

 

ou

 

<key>PCIRootUID</key>

<string>1</string>

 

Lembrando galera…. tem que ter persistência…. eu mesmo tentei todas as combinações possíveis nessas opções acima…. TODAS mesmo….. mas nem uma infelizmente deu certo pra mim…, agora vou dar de lambuja pra você a solução e acho que atenderá muita gente, vamos utilizar o OSXTools para tal…. baixe-o Aqui

Pra você que tem um ambiante parecido com o meu( Asus+Intel+Geforce+Lion subindo em 64Bits), no meu caso possuo uma GeForce 9800GT 1024MB 256bits… para ativação no Mac OS X Lion foi necessária apenas GraphicsEnabler=Yes. Agora para conseguir sanar nosso problema aconselho que utilize a NVEnabler64 (isso para minha primeira indicação de solução para o problema)…

Caso você tenha um ambiente parecido com o eu, faço o seguinte então…. instale essa kext NVEnabler64 utilizando Kext Wizard… após instalar… como de prache pesso que repare as permissões (faça utilizando o próprio Kext Wizard)….. beleza…. agora vamos ao OSXTools, ao executá-lo verá uma interface assim

OSXTools

 

Na parte de baixo do aplicativo verá Add EFI Strings/Boot Flag

OSXTools_1

 

Clique no mesmo e chegará a essa interface

OSXTools_2

 

Na parte superior da tela clique em Ethernet Strings

OSXTools_3

 

Chegará em uma tela onde o aplicativo já fez tudo pra você….

OSXTools_4

 

Utilizaremos somente esse código Hexadecimal em nossa solução

OSXTools_5

 

Copie-o para a área de tranferência

OSXTools_6

 

utilize-o no com.Boot.apple.plist da seguinte forma

 

 <key>EthernetBuiltIn</key>

<string>Yes</string>

<key>device-properties</key>

<string>4b00000001000000010000003f000000010000

0002010c00d041030a0000000001010600011c01010600

00007fff0400160000006200750069006c0074002d0069

006e0000000500000001</string>

 

Salve-o (caso precise, pois no Lion tem autosave e você não precisará salvá-lo manualmente), substitua o com.Boot.apple.plist de dentro da pasta Extra ou da pasta /Library/Preferences/SystemConfiguration…. reboot  e pronto… já pode usar seu AppStore até se cansar…. eu vou ser sincero…. só queria conseguir utilizar o AppStore porque estou começando a mexer com desenvolviemnto para  Mac OS | iOS ai ficar baixando essas coisa de lugares inseguro não dá né galera…. mas beleza…. ai você deve estar se perguntando…. Doooguinha, meu vídeo só funciona com String de vídeo… como irei fazer se o divice-properties já está utilizando a string da Ethernet…. calma meu caro… eu te falo….

Primeiro gere a string de vídeo com o programa de sua preferência, aqui utilizo para vídeo sempre o EFI Studio, que tem essa cara…

EFI

 

Selecione sua placa de vídeo na Lista

EFI_1

 

Clique em Add Device

EFI_2

 

Na tela seguinte clique no canto inferior direito em Save Hex

EFI_3

 

Será solicitado local para salvamento do arquivo, faça como preferir

EFI_4

 

Agora você já pode fechar o EFI Studio (ou outro qualquer que esteja usando)…. Vamos ao OSXTools… naquela tela que pegamos a string de Ethernet

Ethernet_String

 

Na parte superior dessa tela clique em Save as Hex

Ethernet_string_1

 

Será solicitado um nome

Ethernet_String_2

 

Um local onde salvar

Ethernet_String_3

 

Receberá mensagem de sucesso

Ethernet_String_4

 

Feche a tela da string de Ethernet voltando a essa tela

Combine_Hexa

 

No canto superior direito existe um Ícone Combine Hex Strings, clique nele

Combine_Hexa_1

 

Chegará nessa tela

Combine_Hexa_2

 

No canto superior esquerdo clicando em Chose Files você irá selecionar os Hexa decimais que você gerou referente a seus Hardwares

Combine_Hexa_3

 

Como puderam ver, meus Hexa Decimais foram salvos na Mesa

Comnie_Hexa_4

 

Agora escolha os Hexas (desculpem a quantidade de arquivos na Mesa, aquilo são screens Shot para fazer esse how to além de kexts para desenvolvimento de pacotes posteriores para facilitar a vida de vocês…..

Combine_Hexa_5

 

Podem ver na tela que ele gerou um Hexadecimal GIGANTE…. agora mescladno o Hexa do Vídeo e o Hexa da Ethernet…. bom, agora vamos pegar essa string copiar para a área de tranferência (Command+C)

Combine_Hexa_6

 

Agora vá até seu com.Boot.apple.plist e insira as seguintes linhas

<key>EthernetBuiltIn</key>

<string>Yes</string>

<key>device-properties</key>

<string>1004000001000000020000003f0000000100000002010
c00d041030a0000000001010600011c0101060000007fff04001600
00006200750069006c0074002d0069006e0000000500000001c5
0300001500000002010c00d041030a0000000001010600000101
01060000007fff04003a000000400032002c00680077007300650
06e0073006f0072002d0070006100720061006d0073002d007600
65007200730069006f006e00000008000000000000022200000
0400032002c006400650076006900630065005f0074007900700
065000000120000004e5644412c6770752d64696f64650e0000004
e00560050004d0000002000000001000000000000000000000
0000000000000000000000000000000001e00000072006f006
d002d007200650076006900730069006f006e00000009000000
3331373261100000004e00560043004100500000001800000004
000000000003000c0000000000000700000000220000004000
32002c002300730069007a0065002d00630065006c006c007300
0000080000000000000022000000400030002c006400650076
006900630065005f00740079007000650000000b000000646973
706c6179100000006d006f00640065006c0000001e0000004e564
9444941204765466f7263652039383030204754204546491400000
0400030002c006e0061006d0065000000120000004e5644412c4
46973706c61792d4120000000400032002c0063006f006d007000
61007400690062006c0065000000160000004e5644412c73656e7
36f722d706172656e7414000000400031002c006e0061006d00650
00000120000004e5644412c446973706c61792d421200000040003
2002c00720065006700000008000000000000021c0000006400
650076006900630065005f007400790070006500000010000000
4e5644412c4765466f72636520000000400031002c0063006f006d
00700061007400690062006c00650000000e0000004e5644412c
4e564d616326000000400032002c002300610064007200650073
0073002d00630065006c006c00730000000800000000000001
0e0000006e0061006d00650000000f0000004e5644412c506172
656e7422000000400031002c006400650076006900630065005f
00740079007000650000000b000000646973706c617920000000
400030002c0063006f006d00700061007400690062006c006500
00000e0000004e5644412c4e564d6163220000005600520041004
d002c0074006f00740061006c00730069007a006500000008000
0000000004036000000400032002c0068007700630074007200
6c002d0070006100720061006d0073002d007600650072007300
69006f006e000000080000000000000214000000400032002c0
06e0061006d00650000001100000073656e736f722d706172656e74

</string>

**Pra não ficar desconfigurado no BLOG precisei fazer ajustes manuais na String… mas usem de acordo com o resultado obtido por ai….

Salve, substituia o com.Boot.apple.plist da pasta Extra ou de Library/Preferences/SystemConfiguration, reinicie sua máquina e faça o teste para ver se está tudo dentro do que nosso how-to lhe propôe… que é conseguir utilizar AppStore em seu Hackintosh… Outra coisa…. tbm existe uma solução no site da própria apple que é a de Excluir o arquivo NetworkInterfaces.plist da pasta Library/Preferences/SystemConfiguration …. mas essa só aconselho se você tiver um pouco de conhecimeno para adicionar novamente as interfaces de rede…. pois com a exclusão desse arquivo você ficará sem interfaces de rede disponíveis lá em preferências do Sitema e consequentemente terá que adicionar todas na mão…. ai fica a seu critério…. fazer ou não vai depender do seu conhecimento para reverter o que a exclusão desse aquivo acarretará…. É isso galera espero que ajude a vocês…. sofri muuito com essa besteira e espera sinceramente que nossos leitores não tenham o mesmo problema que tive….

Espero que dentre as soluções proposta para sanar esse problema você consiga resolver o seu…. Caso não… infelizmente eu não sei como fazer…. Só pra constar nos Autos, essa solução tbm fez com que minha Wireless conseguisse acesso ao AppStore, portanto tornou-se uma solução completa….. resolveu por completo meu problema……Caso tenha dúvida de como inserir essas linhas na qual vou citando aqui… vou deixar para download meu com.Boot.apple.plist… ai é só abrir e verificar como ficou….

Baixe Aqui

Lembrando que utilizei somente string para Ethernet e para vídeo utilizei a kext NVEnabler64

Bom proveito galera…. abraço!!!!!! 😀

Gostou? Comente, complemente e espalhe!

 

Mozilla Lança ThunderBird 5

Standard

Senhores, é com muita alegria que informamos que a Mozilla (desenvolvedora do Firefox) lançou recentemente o ThunderBird 5.

O cliente de email Free agora está muito mais estável que antes.

Para baixar acesse http://www.mozilla.org/pt-BR/thunderbird/ ou clique no menu Procurar por Atualizações em seu ThunderBird.

Veja o que há de mais novo neste lançamento:

  • Resposta mais rápida a requisições locais, tanto no inciar do aplicativo como no uso propriamente dito, ou seja, bem mais leve.
  • Thunderbird Está baseado na engine Mozilla Gecko 5.
  • Novo Gestor de Add-ons.
  • Revisão da Criação de contas com o assistente de criação de contas.
  • Nova página de suporte para resolução de erros.
  • As Tabs permitem reordenação and Arrasto para janelas diferentes.
  • Tamanho de anexos disponíveis no ato de anexar arquivos ao email.
  • Plugins podem ser carregados nos RSS feeds por padrão.
  • MUITAS correções de temas para Windows Vista e Windows 7
  • Support para Mac 32/64 bit Universal builds (Thunderbird no longer supports PowerPC on Mac)
  • Mais de 390 correções para gerar melhor performance, estabilidade e segurança.

Resolvendo problema de brilho Ubuntu 10.04 10.10 11.04 e linux mint 9 e 10 (julia)

Standard

Olá pessoal, voltamos novamente com mais um artigo interessante.

Se você tem um notebook cujo brilho não funciona nem a firme força junto ao Ubuntu 10.04, 10.10, 11.04 ou sob Linux Mint 9 ou 10 (Júlia) acredite, a saída é mais simples do que parece.

Vi casos aonde pessoas indicavam o uso do compiz para “gambiarrar a situação”, aonde o brilho só poderia ser aplicado corretamente em cada janela e não no X por completo.

A saída é simples, mas antes de qualquer coisa, para que fique transparente o hardware que usei (essa dica COM CERTEZA FUNCIONARÁ EM MUITOS HARDWARES) segue abaixo dmidecode junto com lspci:

developer@developer ~ $ sudo dmidecode -s system-product-name
Aspire 7745

developer@developer ~ $ sudo lspci
00:00.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor DRAM Controller (rev 12)
00:02.0 VGA compatible controller: Intel Corporation Core Processor Integrated Graphics Controller (rev 12)
00:16.0 Communication controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset HECI Controller (rev 06)
00:1a.0 USB Controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset USB2 Enhanced Host Controller (rev 06)
00:1b.0 Audio device: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset High Definition Audio (rev 06)
00:1c.0 PCI bridge: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset PCI Express Root Port 1 (rev 06)
00:1c.5 PCI bridge: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset PCI Express Root Port 6 (rev 06)
00:1d.0 USB Controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset USB2 Enhanced Host Controller (rev 06)
00:1e.0 PCI bridge: Intel Corporation 82801 Mobile PCI Bridge (rev a6)
00:1f.0 ISA bridge: Intel Corporation Mobile 5 Series Chipset LPC Interface Controller (rev 06)
00:1f.2 SATA controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset 4 port SATA AHCI Controller (rev 06)
00:1f.3 SMBus: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset SMBus Controller (rev 06)
00:1f.6 Signal processing controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset Thermal Subsystem (rev 06)
02:00.0 Ethernet controller: Atheros Communications AR8151 v1.0 Gigabit Ethernet (rev c0)
09:00.0 Network controller: Broadcom Corporation BCM43225 802.11b/g/n (rev 01)
ff:00.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QuickPath Architecture Generic Non-core Registers (rev 02)
ff:00.1 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QuickPath Architecture System Address Decoder (rev 02)
ff:02.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QPI Link 0 (rev 02)
ff:02.1 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QPI Physical 0 (rev 02)
ff:02.2 Host bridge: Intel Corporation Core Processor Reserved (rev 02)
ff:02.3 Host bridge: Intel Corporation Core Processor Reserved (rev 02)

 

Como podem ver um hardware que na maior parte dos componentes poderá assemelhar-se com o seu!

Vamos a saída?

 

Primeiro vamos editar o configurador do grug:

 

sudo vim /etc/default/grub

Na tela do Grub teremos de substituir GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT=”quiet splash” por GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT=”quiet splash acpi_osi=Linux”

Terminado o passo acima temos de atualizar nosso grub para que a configuração venha ser efetivada pós reboot:

sudo update-grub

Fonte

The call to Server.CreateObject failed while checking permissions. Access is denied to this object. COMO RESOLVER HOW TO SOLVE IT

Standard

Ultra simples, normalmente isso foi um componente que você instalou e simplesmente está sem permissão de execução.
Para consertar basta ir na dll do aplicativo, em exemplo mostro um caso de aspjpeg:

1 – entre no diretório c:\program files\persists\aspjpeg\bin

2 – Dentro desta pasta dê permissão para everywere ler e executar a dll.

Pronto, fazendo isto tudo estará resolvido 😉

Obs: Não deixe de usar o MONO caso use o Gnu/Linux Centos em aplicações dotnet, além de MUITO amadurecido, o mono está muito sofisticado como um todo.

Abraços.

Quando tudo estiver para baixo (down) use yum-allowdowngrade!

Standard

Bom galera, o nerd aqui vai postar algo um pouco interessante para quem usa Red Hat/Centos/Fedora (e based) e usa o yum para fazer manipulação de pacotes e etc. Se você tem a necessidade de DownGrade de qualquer coisa que instalou no server, principalmente se usou yum, nada de problema, siga os passos abaixo e seja feliz (faça os passos abaixo como root):

yum install yum-allowdowngrade

Após, precisamos habilitar o yum para fazer downgrades, neste caso:

vim /etc/yum.conf

vim /etc/yum.conf
# show all available packages, not just latest
showdupesfromrepos=1

Após, vamos ver um exemplo:

yum list speex speex-devel

Installed Packages
speex.i386 1.0.5-4.el5_1.1 installed
speex-devel.i386 1.0.5-4.el5_1.1 installed

Available Packages
speex.i386 1.0.5-4 base
speex-devel.i386 1.0.5-4 base

Vamos remover as coisas antigas:

yum remove speex speex-devel

Agora instalamos a coisa:

yum --allow-downgrade install speex-1.0.5-4 speex-devel-1.0.5-4

E para garantir que a coisa não será atualizada após update do yum:

vim /etc/yum.conf
# do not show all available packages, just latest
showdupesfromrepos=0
# exclude packages from updated
exclude=speex speex-devel

plesk The requested resource is in use resolvendo mensagem de erro no plesk The requested resource

Standard

No plesk Windows, caso você esteja recebendo a mensagem:

The requested resource is in use.

Nada de pânico, entre no remote desktop e rode:

regsvr32 %windir%/system32/vbscript.dll

Pronto!

Fonte: http://littleoak.wordpress.com/2009/07/31/plesk-the-requested-resource-is-in-use-resolvendo-mensagem-de-erro-no-plesk-the-requested-resource/

problema ao compilar o mod_ruby no centos 5.3

Standard

Ao rodar o comando:

./configure.rb –with-apr-includes=/usr/include/apr-1

A saída está abaixo:

checking for a BSD compatible install… /usr/bin/install -c
checking whether we are using gcc… yes
checking Ruby version… 1.8.5
checking for static Apache module support… no
checking for dynamic Apache module support… yes
creating Makefile
creating libruby.module
creating doc/Makefile

Se você, ao tentar rodar o make recebe isto aqui:

apachelib.c: In function .ap_chdir_file.:
apachelib.c: 149: take care: the returnvalue of .chdir ., declared with .warn_unused_result. attribut, is ignored
apachelib.c: 154: take care: the returnvalue of .chdir ., declared with .warn_unused_result. attribut, is ignored
apachelib.c: In function .rb_init_apache. :
apachelib.c: 374: error: .OPT_INCNOEXEC. undeclared (first use in this function)
apachelib.c: 374: error: (Each undeclared identifire is reported only once
apachelib.c: 374: error: for each function it appears in.)
make: *** [apachelib.o] error 1

FICA tranquilo, a saída está aqui:

abra o arquivo apachelib.h e dentro dele, abaixo das linhas:

#ifndef APACHELIB_H
#define APACHELIB_H

informe

#define OPT_INCNOEXEC 32 /* added *

se rodar eu quero uma caixa de BIZ!

fonte: http://littleoak.wordpress.com/2009/08/05/problema-ao-compilar-o-mod_ruby-no-centos-5-3/

Starting MySQL.Manager of pid-file quit without updating fi[FAILED]

Standard

Se você não consegue fazer nada no mysql e o bandido ainda assim só lhe diz:

Starting MySQL.Manager of pid-file quit without updating fi[FAILED]

Nada de pânico, para resolver isto use os comandos abaixo:

cd /var/lib/mysql/mysql
myisamchk -r *.MYI

Após, service mysql start.

Fonte: http://littleoak.wordpress.com/2009/08/27/starting-mysql-manager-of-pid-file-quit-without-updating-fifailed/

Parallels Plesk Windows: Domínio não funciona o DNS, já tentei restore dns zone, já tentei renomear -> SOLUÇÃO AQUI!

Standard

Essa dica é bem quentinha e gostosa!

Sintomas:

Registro.br não mostra autoridade sobre o domínio ou dá falha de dns,
Já tentei restaurar a zona de dns do zero, já inseri manualmente a zona de dns do domínio, já renomeei o domínio do cliente e retornei ao original e até mesmo mudei o ip do domínio do cliente e voltei o que era antes e NADA!

Galera, nada de pânico! Mr little está lhe passando mastigadinho e gostoso, para sair dessa tranqueira entre no remote desktop de seu servidor Windows, cujo server opera o plesk 9.x (essa dica rola para o 8.x, mas aplico no 9.x):

Abra o MS-DOS, e dentro dele digite:

cd C:\Program Files\Parallels\Plesk\admin\bin

Nesta hora você estará nos binários de administração do plesk, mas antes copie o banco de dados PSA do plesk para uma área segura, ele está em:

C:\Program Files\Parallels\Plesk\admin\db\psa.mdb (psa.mdb é o nome do bandido!)

Rode o seguinte comando na pasta bin que chegamos via DOS:

dbclient.exe –direct-sql –sql=”select * from dns_zone where name like ‘domíniolascado.com.br’

Isso vai lhe retornar (no primeiro valor numérico) o ID do domínio, anote-o em um lugar ULTRA seguro!

Agora rode o comando abaixo:

dbclient.exe –direct-sql –sql=”delete from dns_zone where id=777″ (777 NÃO é o número obrigatório MEU, este número é o ID que falei acima, pode ser qualquer número inteiro positivo).

Após, vamos ajustar as coisas:

dbclient.exe –direct-sql –sql=”update dns_zone set status=0 where id=777″ (777 NÃO é o número obrigatório MEU, este número é o ID que falei acima, pode ser qualquer número inteiro positivo).

E por fim:

dnsmng.exe update *

Caso dê certo, please, EU QUERO UMA CAIXA DE BIS do preto!

Abraços!

Fonte: http://littleoak.wordpress.com/2009/09/01/parallels-plesk-windows-dominio-nao-funciona-o-dns-ja-tentei-restore-dns-zone-ja-tentei-renomear-solucao-aqui/