BLOG: Vulnerabilidade compromete uso de FTP em servidores Unix-Like

Standard

Uma notícia muito importante foi divulgada recentemente.  A biblioteca Libc/Glob é utilizada neste exploit, o qual o site http://securityreason.com/securityalert/7822 especifica detalhadamente. Segundo a publicação,  a vulnerabilidade já atingiu empresas de grande porte como até mesmo Adobe. Confira abaixo um trecho:

Author: Maksymilian Arciemowicz
http://netbsd.org/donations/
http://securityreason.com/
http://cxib.net/
Date:
– – Dis.: 06.11.2009
– – Pub.: 07.10.2010

CVE: CVE-2010-2632

Affected Software (verified):
– – OpenBSD 4.7
– – NetBSD 5.0.2
– – FreeBSD 7.3/8.1
– – Oracle Sun Solaris 10
– – GNU Libc (glibc)

Affected Ftp Servers:
– – ftp.openbsd.org (verified 02.07.2010: “connection refused” and ban)
– – ftp.netbsd.org (verified 02.07.2010: “connection limit of 160 reached”
and ban)
– – ftp.freebsd.org
– – ftp.adobe.com
– – ftp.hp.com
– – ftp.sun.com
– – more more and more

Affected Vendors (not verified):
– – Apple
– – Microsoft Interix
– – HP
– – more more more

O anúncio principal encontra-se em http://securityreason.com/achievement_securityalert/89

Iremos acompanhar esta thread de perto.
Reportaremos caso possamos descobrir algo a mais sobre esta impactante notícia.

Gravando DVD com o Brasero no ubuntu 10.04

Standard

PessoALL, apesar deste how to ser feito no Ubuntu e não ter sido testado em outra distribuição, eu sei que a sistemática é muito parecida no caso do software (Brasero) em outras distribuições. O nível de facilidade de uso deste software é impressionante, sem contar que a interface dele lembra os itens do menu mais simples do Nero Express para plataformas Microsoft Windows (quem nunca usou?). É simples gravar um ISO em um cd ou dvd virgem, basta apertar com o botão direito do mouse sobre a imagem de cd/dvd a gravar e em seguida confirmar. Mas o Brasero é fortemente recomendado para isto. O ambiente utilizado para este How to foi um Lenovo G450, mas basta que você tenha um gravador em seu pc que tudo funcionará corretamente e sem qualquer stress. Vamos lá, primeira coisa é abrir o Brasero. Para localizar ele Clique em APLICATIVOS->MULTIMÍDIA->GRAVADOR DE DISCOS BRASERO. A imagem abaixo mostra como localiza-lo:

menu_do_brasero

menu_do_brasero

Assim que  o Brasero abrir basta escolher a opção Gravar Imagem (GRAVAR uma imagem de cd/dvd Existente). A imagem abaixo mostra este passo:

tipo_imagem_gravar

tipo_imagem_gravar

O próximo passo é escolher que imagem você deve escolher para gravar no disco virgem. A imagem que escolhi é do formato ISO. A imagem abaixo mostra o menu do qual você clica e escolhe qual imagem deve gravar. A imagem abaixo demonstra isso facilmente:

aonde_escolher_a_imagem

aonde_escolher_a_imagem

Localizando o arquivo que deixei na área de trabalho escolhi ele. É um ISO do OpenSUSE. A imagem abaixo mostra o formato visualizado normalmente (.ISO):

escolhendo_imagem

escolhendo_imagem

Assim que o sistema reconhecer a imagem e ela for escolhida por você, deves inserir o cd/dvd virgem. No nosso caso usamos DVD por que o ISO só daria certo em DVD. A imagem abaixo mostra o momento em que o sistema não exibe o menu enquanto não for inserido o disco virgem:

destino_da_imagem

destino_da_imagem

Quando o disco é inserido a mensagem de “Nenhum Disco Disponível” desaparece e o menu propriedades. Clique nele para escolher coisas importantes para sua gravação. A imagem a seguir mostra a opção sendo ativada:

Escolher_Velocidade_DISCO

Escolher_Velocidade_DISCO

Em primeiro ponto o menu Velocidade é exibido, desde cedo soube que NUNCA devemos usar o máximo de velocidade possível, por isso no how to utilizei 4x no DVD. A margem de perda é bem reduzida quando usamos menor velocidade, fora que o sistema queima a mídia “violentamente”. A imagem abaixo mostra a minha escolha:

escolher_quatroX

escolher_quatroX

A opção que eu descrevo é a famosa “multisessão“, ou seja, que permite gravar coisas depois do cd ser gravado (MANTER disco aberto para adicionar outros arquivos mais tarde). Mas este disco que estamos gravando é um ISO do OpenSUSE, por isso não marcamos este opção. Abaixo mostro ela:

multisessao

multisessao

A próxima opção mostra um item interessante. É uma “garantia a mais” de rodar a gravação de disco, chama-se Usar Burnproof. Deixe-a marcada e antes de exibirmos a próxima imagem perceba que a opção de simulação está DESMARCADA, isto fica ao seu critério, pois é bom para testar se tudo dará ok antes mesmo de gravar. Não a escolhemos e seguimos em frente conforme imagem abaixo:

simulacao

simulacao

Pronto. Quando confirmar os itens e confirmar os itens selecionados verá que a estimativa será habilitada no momento que confirmar que quer gravar. Feito isto a imagem aparecerá com estimativa, deve ser parecida com a imagem abaixo:

gravando_estimativa

gravando_estimativa

Com as estimativas sendo cumpridas, provavelmente você receberá uma mensagem falando que o disco não permite ejeção, porém ele manda que você o remova (ejete) manualmente. Isto é fácil, mas antes veja as fotos abaixo, a primeira mostra a conclusão da gravação e a segunda mostra a tela de ejetar:

terminando

terminando

ejetar

ejetar

Ejete o disco e em seguida clique em cancelar para encerrar a sessão de gravação. Em seguida a tela abaixo deve aparecer para você:

terminado

terminado

A imagem acima confirma o sucesso na gravação. Se quiser gravar mais discos basta escolher “FAZER OUTRA CÓPIA”, do contrário somente escolha Fechar.

Pronto.
Agradecemos imensamente por sua visita.
By little_oak on APPUNIX!

Como criar uma VM_Máquina Virtual Linux Ubuntu no Mac OS X Snow Leopard

Standard

Olá galera, hoje vou ensina a vocês como criar um ambiente de testes e estudos Linux no seu Mac, para ser mais direto iremos usar a FANTÁSTICA Distribuição da Canonical, o UBUNTU LINUX 10.04.  Em outras palavras ensinarei como criar uma VM (linguajar popular para Máquina Virtual – Virtual Machine) com VIRTUAL BOX da Oracle(Antes era da SUN) no Mac OS X Snow Leopard.

Após baixar o VIRTUAL BOX aqui. Que além de muito bom é totalmente Free.

Dê um Duplo claque no mesmo para montar o .DMG…

Aparecerá a seguinte tela

Tela_Instalacao

Tela_Instalacao

Dê um duplo claque em VirtualBox.mpkg o que voltará a seguinte mensagem

Tela_Instalacao2

Tela_Instalacao2

Clique em Continuar

Aparecerá outra tela assim

Tela_Instalacao3

Tela_Instalacao3

Clique novamente em continuar

Agora aparecerá a tela contendo a Licença de Uso do programa

Tela_Instalacao4

Tela_Instalacao4

Clicando em continuar o programa perguntará se vc concorda com a Licença de Uso, clique em AGREE (Se quiser prosseguir com a instalação :D)

Tela-Instalacao5

Tela-Instalacao5

Depois dos blablablas de licença (brincadeira são muito importantes as licenças de todos softwares), chegamos ao ponto de escolher o local da instalação, nós do appunix recomendamos deixar o local padrão

Tela_instalacao6

Tela_instalacao6

Clicando em Instalar no canto inferior Direito,você será solicitado a entrar com sua senha

Tela_Instalacao7

Tela_Instalacao7

Depois de colocar a senha o processo de instalação seguirá normalmente até uma tela igual a essa

Tela_Instalacao8

Tela_Instalacao8

Agora vamos iniciar nossa VM para instalação do sistema desejado,em nosso caso Ubuntu 10.04 LTS. No Menu Superior do seu Mac vá ate o Menu Ir (Go) -> Aplicativos (Aplications)

Tela_9

Dentro da pasta Alicativos (Aplications) procure pelo Nome/Icone VIrtualBox

Tela_10

Tela_10

Dê um duplo clique e aparecerá a seguinte interface

Interface_Virtual

Interface_Virtual

Agora vamos criar um nova VM (Virtual Machine – Máquina Virtual)

Clique em NOVO no canto superior esquerdo

Botao_Novo

Botao_Novo

O programa te dará boas vindas

Nova_VM

Nova_VM

Clique em Continuar

Nessa próxima tela o Virtual BOX  pedirá um NOME para a VM (Virtual Machine – Máquina Virtual) e o SISTEMA OPERACIONAL que será instalado em nossa VM, no nosso caso a VM se chama AppUnix e a o SISTEMA OPERACIONAL é o Linux Ubuntu

Nova_VM1

Nova_VM1

Agora é hora de determinar quanto de memória RAM da sua maquina irá para a VM (Virtual Machine – Máquina Virtual), em nosso caso como temos uma máquina modesta com apenas 2GB de RAM colocamos 512MB para a VM (Virtual Machine – Máquina Virtual), o que se mostrou suficiente para nossas necessidades nessa VM.

Memoria_VM

Memoria_VM

Agora devemos determinar configurações para o HD da nossa VM (Virtual Machine – Máquina Virtual), no nosso caso resolvemos criar um novo disco (se você é iniciante recomendamos que faça o mesmo)

HD_VM

HD_VM

Ele dá boas vindas ao utilitário de criação de Discos Rígidos Virtuais

HD_VM2

HD_VM2

Clique em Continue, você receberá a seguinte Tela

HD_VM3

HD_VM3

Opatamos por um disco de tamanho Fixo, mas vc pode usar Armazenamento Expandido Dinânmico que, é um disco inicialmente montado com o menor espaço possível necessário para a instalação do sistema e expandido dinamicamente de acordo com a necessidade do usuário mas sem a necessidade de configuração manual(A expansão é feita sem intervenção do usuário, quase que imperceptível ao usuário)

Na Etapa seguinte precisamos delimitar o tamanho desejado para o HD (no nosso caso é 8GB)

HD_VM4

HD_VM4

Clique em Continue no canto inferior Direito.Aparecerá um resumo com o Tipo, Localização e Tamanho do Disco

HD_VM5

HD_VM5

Clique em Done para prosseguir com a criação do nosso DISCO VIRTUAL

Segue Screenshot processo de criação do Disco

HD_VM6

HD_VM6

Após terminado o processo de Criação do DIsco veremos

Execucao_1

Execucao_1

Dê um Continue

No passo seguinte será pedido a Origem do disco de Instalação

Execucao_2

Execucao_2

Você pode usar um CD/DVD comum ou uma imagem de disco .ISO (recomendamos .ISO pela velocidade proporcionada pelo mesmo)

No nosso caso usamos uma .ISO, então teremos que clicar na pastinha para mostrar ao Virtual BOX onde se encontra nossa .ISO

Execucao

Execucao

Chegaremos a seguinte tela

Execucao_3

Execucao_3

Clique em Adicionar no canto superior esquerdo

Execucaoo

Execucaoo

Vá até onde está salva sua .ISO selecione-a e claque em Abrir no canto inferior Direito

EXEcucao_4

EXEcucao_4

Ficará a tela seguinte desa forma

Execucao_5

Execucao_5

Clique em Selecionar no canto inferior direito

Execucaoooo

Execucaoooo

Na Tela Seguinte clique em Continue

Execucao_6

Execucao_6

O mesmo dará um resumo do seu tipo de disco de instalação (nosso caso uma .ISO)

Execucao_7

Execucao_7

O VirtualBOX dará uma mensagem assim

Aviso

Aviso

De OK para continuar a instalação.

A máquina será reiniciada tomando como boot a sua .ISO ou CD/DVD escolhido nos passo anteriores

Nossa primeira tela de Instalação ficou assim

VM_1

VM_1

A partir de agora começamos de verdade nossa VM (Virtual Machine – Máquina Virtual) Clique em Instalar Ubuntu 10.04 LTS

Chegaremos agora à tela de escolha de Local onde vc se está (Fuso Horário)

VM_2

VM_2

Agora teremos que configurar o layout do teclado…. Em nosso teste foi usado um Macbook White 2009 e o layout é USA-USA internacional como na imagem

VM_3

VM_3

Chegamos na escolha do disco, faça como na imagem abaixo

VM_4

VM_4

O utlilitario pedirá seu nome e uma senha(nunca esqueça sua senha)

VM_5

VM_5

O Utilitário lhe mostrará um resumo de tudo que foi defenido anteriormente sobre a instalação

Resumo_Instalacao

Resumo_Instalacao

Seguem alguns SCREENS do processo de Instalação

Instalacao_VM1

Instalacao_VM1

Instalacao_VM2

Instalacao_VM2

Instalacao_VM2

Instalacao_VM2

Ao chegar nessa Tela

Instalacao_VM7

Instalacao_VM7

Peça para reiniciar, você recebera uma imagem semelhante a essa

Instalacao_VM8

Instalacao_VM8

Onde o Utilitário pede para que você tire o disco de instalação. Caso esteja utilizando uma .ISO como nós do app, basta CLICAR no Ícone CD

Tirar_ISO

Tirar_ISO

E depois clicar na .ISO marcada pra desmarcar

Tirar_ISO2

Tirar_ISO2

Feito isso,você não corre o risco de entrar no processo de instalação novamente.

Doooguinha como faço para iniciar minha VM (Virtual Machine – Máquina Virtual)?

Vá até o Menu Ir(Go)-> Aplicativos(Aplications)

Tela_9

Tela_9

Dentro da pasta Alicativos (Aolications) procure pelo Nome/Icone VIrtualBox

Tela_10

Tela_10

Após aberto o Virtual BOX voltará a seguinte interface

Iniciar_VM

Iniciar_VM

Do lado esquerdo marque a VM (Virtual Machine – Máquina Vrtual) que quer iniciar e clique em Iniciar no painel superior do programa

Iniciar_VMm

Iniciar_VMm

Vejamos agora o resultado de todo nosso esforço

VM_pronta1

VM_pronta1

VM_pronta2

VM_pronta2

VM_pronta3

VM_pronta3

É isso ai galera, agora vocês têm um ambiente de teste e estudos Pronto e totalmente isolado do Sistema Operacional, onde não haverá problemas em executar qualquer comando ou rotina arriscada, qualquer coisa que aconteça na VM (Virtual Machine – Máquina Vitual) não afetará o Sistema Operacional. Obrigado a todos pela visita. 😀

Como instalar o apache 2 mysql 5 php 5 e phpmyadmin no Debian 5.0.6

Standard

PessoALL, estamos fazendo outro How to da série Lamp2. O ambiente apache (container web ou servidor de páginas mais utilizado da internet), php 5 (linguagem de programação mais utilizada da internet), mysql 5 (banco de dados mais usado na internet) e phpmyadmin (gestor de bases de dados mysql mais amigável em termos de front-end) é indispensável para desenvolvedores php. Abaixo, em passos e imagens simples você saberá como instalar e deixar 100% operacional a famosa arquitetura LAMP2.

Primeiro passo é ter poder de root (no caso de nossa instalação). Iremos abrir o console como root afim de evitar que utilizemos o comando sudo antes dos comandos gerais de instalação do lamp2. Na realidade NADA impede que você possa instalar o lamp2 com comandos em um terminal comum, a única coisa que ressaltamos é que tome cuidado sempre com a precedência do comando sudo na frente de nossos comandos abaixo citados, ou logar-se como root com su –  para atrair um ambiente root globalmente. No mais tudo será muito semelhante.

O Hardware testado é simples, celeron i386 (debian 32 bits em cima de um celeron), 512 de ram e disco de 10gb.
A versão usada é o Debian 5.0.6.

1 – Clique em Aplicações -> Acessórios -> Terminal Como Root. A imagem abaixo demonstra claramente como este passo-a-passo é feito:

terminal root

terminal root

Antes de mais nada certifique-se que tudo está ok com o apt-get, por isso use:

apt-get update

A saída é muito parecida com a imagem abaixo:

Apt get

Certificar o Apt

Assim que o terminal estiver operando (aberto) vamos instalar o apache2 com o seguinte comando:

apt-get install apache2

Assim que este comando for digitado, a saída exige que se Aperte S para confirmar ou N para cancelar a instalação. A imagem é muito parecida com a saída abaixo:

confirmar apache2

confirmar apache2

A saída após confirmar com S é muito parecida com:

saida apache2

saida apache2

Neste ponto o apache 2 está online.
Agora vamos instalar o php5 no apache 2 como DSO (php como módulo do apache2).
Para isto digite o comando:

apt-get install php5 libapache2-mod-php5

A saída para este comando é muito parecida com a imagem abaixo:

apache php mod

apache php mod

Pronto, para confirmar que o php 5 está sendo interpretado no apache2, primeiro é necessário digitar o comando abaixo afim de que o apache 2 possa reler suas configurações de maneira simples e rápida:

/etc/init.d/apache2 restart

Esse comando reinicia o apache2. Feito isto, podemos remover o index.html e criar um arquivo php. Para isto faça:

rm -rf /var/www/index.html

Este comando remove o arquivo index.html default do apache2. Abaixo vamos criar um arquivo index.php:

vim /var/www/index.php

Dentro do arquivo coloque o conteúdo da imagem abaixo:

index php

index php

A saída disto pode ser testada em um navegador através do endereço:

http://localhost/index.php

A saída deste acesso deve ser indêntica a imagem abaixo:

localhost

localhost

Agora precisams instalar o mysql 5 em nosso Debian, para isto use o seguinte comando:

apt-get install mysql-server

Será necessário confirmar, conforme a imagem abaixo:

instalar MYSQL

instalar MYSQL

Confirme com S, assim que ocorrer o processo de instalação do mysql server a saída será muito parecida com a imagem abaixo:

confirmar senha MYSQL

confirmar senha MYSQL

Esse trecho o mysql vai pedir a senha de root que será a senha padrão do administrador do mysql 5. Confirme com qualquer senha definida ao seu critério, em seguida uma nova tela será exibida pedindo confirmação de senha novamente, conforme a tela abaixo:

Repetir Senha MYSQL

Repetir Senha MYSQL

As mensagens exibidas na instalação do mysql após confirmado devem ser muito parecidas com as da tela abaixo:

Resultado Mysql

Resultado Mysql

Agora iremos para o passo final, a integração entre o apache, php, mysql e phpmyadmin. Para isto precisamos instalar a integração com o seguinte comando:

apt-get install libapache2-mod-auth-mysql php5-mysql phpmyadmin

Assim que o comando é digitado, conforme citamos acima, você precisa apertar S para que seja confirmada a instalação da integração de o phpmyadmin. A saída do comando acima é muito parecida com a imagem a seguir:

lamp Integracao

Confirmando com S a instalação prosseguirá, porém o phpmyadmin solicitará o container o qual ele vai operar. Devemos escolher o Apache2 conforme nosso padrão de instalação. Printamos a tela com esta informação:

Marque Apache

Marque Apache

Após marcação, a saída final segue-se abaixo:

Saida Integracao

Saida Integracao

Pronto, agora só precisamos reiniciar o apache2 para que toda integração ocorra fielmente, precisamos copiar a pasta do phpmyadmin para o /var/www afim de acessarmos com c o front-end do phpmyadmin.
Para isto digite os comandos:

/etc/init.d/apache2 restart

cp -rp /usr/share/phpmyadmin /var/www

O segundo comando faz a cópia citada.

Para testarmos TUDO basta abrirmos o navegador e inserirmos o endereço http://localhost/phpmyadmin, se a saída for idêntica a da imagem abaixo, parabéns, sua missão acaba agora!

Teste php myadmin FINAL

Teste php myadmin FINAL

Se quiser acessar o phpmyadmin basta colocar root como usuário e informar a senha de root definida no momento da instalação do mysql.

Agradecemos pelo seu empenho junto conosco neste how to 😛

Att: littleoak

Como Gravar .ISO no Mac OS X sem Software

Standard

Olá galera…. Nesse tutorial ensinarei a vocês como gravar arquivos .ISO no Mac OS X  Snow Leopard sem uso de programas externos ao Sistema.

Então vamos lá, considerando que você já tenha sua ISO em sua Área de Trabalho (Mesa) ou local de preferência, vá até o Menu Superior clique em Ir(Go), Utilitários (Utilitys)

Utilitarios

Utilitários

Agora procure por Utilitario de Disco (Disk Utility)… dê 2 cliques para acessá-lo

Utilitario de Disco

Utilitario de Disco

Após aberto o Utilitario de Disco (Disk Utility), vá até o Menu Arquivo(File)

Clique em Abrir imagem de Disco (Open Disk Image)

Abrir_Imagem_Disco

Abrir Imagem Disco (ISO)

Procure pela imagem que deseja gravar(no nosso caso a imagem estava na HOME do usuário)

Anexando_ISO

Anexando .ISO

Após achar a ISO clique na mesma para seleciona-la e depois clique em abrir no canto inferior Direito para que o Utilitário de Disco monte a imagem.

Aparecerá algo parecido com isso:

Janela_Utilitario

Janela Utilitário

No painel a esquerda clique no nome da imagem ISO ja “MONTADA” (no nosso caso uma ISO com o nome CentOS-5.4-i386-bin-DVD.iso)

Na mesma janela nos botões acima claque em Gravar (Burn)

Aparecerá dessa vez a seguinte janela

QUase_Pronto

Quase Pronto

Se desejar pode clicar  no botão com a setinha apontada para baixo para entrar nas opções avançadas de gravação… cuja a janela é assim

Opcoes_avancadas de gravacao

Opcões Avançadas de Gravação

Nós do appunix recomendamos sempre utilizar a menor velocidade de gravação possível, isso pode evita problemas tanto com a mídia quanto com a integridade dos dados.

Após setar as configurações desejáveis clique em Gravar (Burn) aparecerá uma janelinha assim

Gravando_Faixa

Gravando Faixa

Apos algum tempo de espera sua ISO estará gravada no seu CD/DVDe pronta pra uso. 😀

Sucesso_Gravacao

Sucesso Gravação

Obrigado pela visita. :p

Apache 2 Mysql 5 PHP 5 e phpmyadmin no Ubuntu 10.04 Lucid Lynx

Standard

Hoje, para a gama de desenvolvedores PHP que o mercado tem é indispensável que se tenha um ambiente lamp (linux + apache + php + mysql e como adicional o phpmyadmin, ferramenta indispensável para gerenciar bancos de dados mysql sem qualquer dificuldade) operando pelo menos em um notebook de alguém. Este How to, anteriormente postado em meu antigo blog foi testado (antes de ser postado) em um ambiente com:

Processador Celeron 900 (2.2 ghz),
2 gb de ram ddr 667,
hd 160 gb com 5400 rpm,
Ubuntu 10.04 (Lucid Lynx).
Ressalto que usei o gestor de pacotes e habilitei o suporte a pacotes instáveis e também o repositório partner (mais abaixo posto como fazer).
Por isto talvez as versões dos programas instalados a seguir podem variar em poucos pontos, por exemplo: PHP 5.2.13 e seria instalado, caso não atualizasse os pacotes para instáveis ficaria em 5.2.9.

Os passos a seguir são simples e não demandam muito conhecimento em Linux, bastando somente que ejam seguidos a risca para que nenhum ponto seja esquecido.
Vamos lá:

Clique em Aplicativos->Acessórios->Terminal

Digite o Comando:

sudo apt-get install apache2

A saída deste comando, assim que confirmado com a opção S (yes em inglês seria Y) assemelha-se com:

Lendo listas de pacotes… Pronto
Construindo árvore de dependências
Lendo informação de estado… Pronto
Os pacotes extra a seguir serão instalados:
apache2-mpm-worker apache2-utils apache2.2-bin apache2.2-common libapr1 libaprutil1 libaprutil1-dbd-sqlite3 libaprutil1-ldap
Pacotes sugeridos:
apache2-doc apache2-suexec apache2-suexec-custom
Os NOVOS pacotes a seguir serão instalados:
apache2 apache2-mpm-worker apache2-utils apache2.2-bin apache2.2-common libapr1 libaprutil1 libaprutil1-dbd-sqlite3 libaprutil1-ldap
0 pacotes atualizados, 9 pacotes novos instalados, 0 a serem removidos e 0 não atualizados.
É preciso baixar 3328kB de arquivos.
Depois desta operação, 10,1MB adicionais de espaço em disco serão usados.
Você quer continuar [S/n]? S
0% [Aguardando por cabeçalhos]
Obter:1 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libapr1 1.3.8-1build1 [116kB]
Obter:2 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libaprutil1 1.3.9+dfsg-3build1 [85,4kB]
Obter:3 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libaprutil1-dbd-sqlite3 1.3.9+dfsg-3build1 [27,1kB]
Obter:4 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libaprutil1-ldap 1.3.9+dfsg-3build1 [25,1kB]
Obter:5 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2.2-bin 2.2.14-5ubuntu8 [2622kB]
Obter:6 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2-utils 2.2.14-5ubuntu8 [159kB]
Obter:7 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2.2-common 2.2.14-5ubuntu8 [290kB]
Obter:8 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2-mpm-worker 2.2.14-5ubuntu8 [2364B]
Obter:9 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2 2.2.14-5ubuntu8 [1482B]
Baixados 3328kB em 40s (81,4kB/s)
Selecionando pacote previamente não selecionado libapr1.
(Lendo banco de dados … 148327 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando libapr1 (de …/libapr1_1.3.8-1build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libaprutil1.
Desempacotando libaprutil1 (de …/libaprutil1_1.3.9+dfsg-3build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libaprutil1-dbd-sqlite3.
Desempacotando libaprutil1-dbd-sqlite3 (de …/libaprutil1-dbd-sqlite3_1.3.9+dfsg-3build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libaprutil1-ldap.
Desempacotando libaprutil1-ldap (de …/libaprutil1-ldap_1.3.9+dfsg-3build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2.2-bin.
Desempacotando apache2.2-bin (de …/apache2.2-bin_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2-utils.
Desempacotando apache2-utils (de …/apache2-utils_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2.2-common.
Desempacotando apache2.2-common (de …/apache2.2-common_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2-mpm-worker.
Desempacotando apache2-mpm-worker (de …/apache2-mpm-worker_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2.
Desempacotando apache2 (de …/apache2_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Processando gatilhos para man-db …
Processando gatilhos para ufw …
Processando gatilhos para ureadahead …
ureadahead will be reprofiled on next reboot
Configurando libapr1 (1.3.8-1build1) …

Configurando libaprutil1 (1.3.9+dfsg-3build1) …

Configurando libaprutil1-dbd-sqlite3 (1.3.9+dfsg-3build1) …
Configurando libaprutil1-ldap (1.3.9+dfsg-3build1) …
Configurando apache2.2-bin (2.2.14-5ubuntu8) …
Configurando apache2-utils (2.2.14-5ubuntu8) …
Configurando apache2.2-common (2.2.14-5ubuntu8) …
Enabling site default.
Enabling module alias.
Enabling module autoindex.
Enabling module dir.
Enabling module env.
Enabling module mime.
Enabling module negotiation.
Enabling module setenvif.
Enabling module status.
Enabling module auth_basic.
Enabling module deflate.
Enabling module authz_default.
Enabling module authz_user.
Enabling module authz_groupfile.
Enabling module authn_file.
Enabling module authz_host.
Enabling module reqtimeout.

Configurando apache2-mpm-worker (2.2.14-5ubuntu8) …
* Starting web server apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Configurando apache2 (2.2.14-5ubuntu8) …

Processando gatilhos para libc-bin …
ldconfig deferred processing now taking place

Assim que esta etapa terminar teremos o apache rodando, mas precisamos prosseguir, digite:

sudo apt-get install php5 libapache2-mod-php5

Esta etapa instala o php5 com integração em modo DSO junto ao apache (como módulo do apache 2). Sempre confirme que quer instalar apertando S (caso solicite em inglês, Y). A saída do comando acima assemelha-se e muito com a saída informada logo abaixo:

Lendo listas de pacotes… Pronto
Construindo árvore de dependências
Lendo informação de estado… Pronto
Os pacotes extra a seguir serão instalados:
apache2-mpm-prefork php5-common
Pacotes sugeridos:
php-pear php5-suhosin
Os pacotes a seguir serão REMOVIDOS:
apache2-mpm-worker
Os NOVOS pacotes a seguir serão instalados:
apache2-mpm-prefork libapache2-mod-php5 php5 php5-common
0 pacotes atualizados, 4 pacotes novos instalados, 1 a serem removidos e 0 não atualizados.
É preciso baixar 3376kB de arquivos.
Depois desta operação, 8790kB adicionais de espaço em disco serão usados.
Você quer continuar [S/n]? S
Obter:1 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2-mpm-prefork 2.2.14-5ubuntu8 [2422B]
Obter:2 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main php5-common 5.3.2-1ubuntu4.1 [541kB]
Obter:3 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main libapache2-mod-php5 5.3.2-1ubuntu4.1 [2831kB]
Obter:4 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main php5 5.3.2-1ubuntu4.1 [1114B]
Baixados 3376kB em 8s (389kB/s)
dpkg: apache2-mpm-worker: problemas de dependência, mas removendo assim mesmo conforme pedido:
apache2 depende de apache2-mpm-worker (= 2.2.14-5ubuntu8) | apache2-mpm-prefork (= 2.2.14-5ubuntu8) | apache2-mpm-event (= 2.2.14-5ubuntu8) | apache2-mpm-itk (= 2.2.14-5ubuntu8); porém:
Pacote apache2-mpm-worker está para ser removido.
Pacote apache2-mpm-prefork não está instalado.
Pacote apache2-mpm-event não está instalado.
Pacote apache2-mpm-itk não está instalado.
(Lendo banco de dados … 148902 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Removendo apache2-mpm-worker …
* Stopping web server apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
… waiting [ OK ]
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2-mpm-prefork.
(Lendo banco de dados … 148895 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando apache2-mpm-prefork (de …/apache2-mpm-prefork_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5-common.
Desempacotando php5-common (de …/php5-common_5.3.2-1ubuntu4.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libapache2-mod-php5.
Desempacotando libapache2-mod-php5 (de …/libapache2-mod-php5_5.3.2-1ubuntu4.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5.
Desempacotando php5 (de …/php5_5.3.2-1ubuntu4.1_all.deb) …
Configurando apache2-mpm-prefork (2.2.14-5ubuntu8) …
* Starting web server apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Configurando php5-common (5.3.2-1ubuntu4.1) …
Configurando libapache2-mod-php5 (5.3.2-1ubuntu4.1) …

Creating config file /etc/php5/apache2/php.ini with new version
* Reloading web server config apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Configurando php5 (5.3.2-1ubuntu4.1) …

Apesar de já termos instalado o apache 2 + php 5 é necessário reiniciar o apache 2 afim de que o serviço possa reler suas configurações e assim possamos ter uma reposta da instalação a qual realizamos. Para isto use o comando:

sudo /etc/init.d/apache2 restart

A mensagem exibida por este comando é muito semelhante a mensagem a seguir:

* Restarting web server apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
… waiting apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Não precisa confirmar  nada junto ao /var/www pois o php DEVE estar operando junto com o apache 2.

Agora vamos prosseguir com o mysql 5. Para instalar o mesmo digite:

sudo apt-get install mysql-server

Confirme com S (ou Y caso seja americano), a saída deve ser semelhante com:

Obter:1 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-common 5.1.41-3ubuntu12 [97,1kB]
Obter:2 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libnet-daemon-perl 0.43-1 [46,9kB]
Obter:3 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libplrpc-perl 0.2020-2 [36,0kB]
Obter:4 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libdbi-perl 1.609-1build1 [798kB]
Obter:5 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libmysqlclient16 5.1.41-3ubuntu12 [1931kB]
Obter:6 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libdbd-mysql-perl 4.012-1ubuntu1 [135kB]
Obter:7 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-client-core-5.1 5.1.41-3ubuntu12 [176kB]
Obter:8 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-client-5.1 5.1.41-3ubuntu12 [8136kB]
Obter:9 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-server-core-5.1 5.1.41-3ubuntu12 [4711kB]
Obter:10 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-server-5.1 5.1.41-3ubuntu12 [7007kB]
Obter:11 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libhtml-template-perl 2.9-1 [65,8kB]
Obter:12 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-server 5.1.41-3ubuntu12 [93,0kB]
Baixados 23,2MB em 1min 58s (196kB/s)
Pré-configurando pacotes …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-common.
(Lendo banco de dados … 150463 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando mysql-common (de …/mysql-common_5.1.41-3ubuntu12_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libnet-daemon-perl.
Desempacotando libnet-daemon-perl (de …/libnet-daemon-perl_0.43-1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libplrpc-perl.
Desempacotando libplrpc-perl (de …/libplrpc-perl_0.2020-2_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libdbi-perl.
Desempacotando libdbi-perl (de …/libdbi-perl_1.609-1build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libmysqlclient16.
Desempacotando libmysqlclient16 (de …/libmysqlclient16_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libdbd-mysql-perl.
Desempacotando libdbd-mysql-perl (de …/libdbd-mysql-perl_4.012-1ubuntu1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-client-core-5.1.
Desempacotando mysql-client-core-5.1 (de …/mysql-client-core-5.1_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-client-5.1.
Desempacotando mysql-client-5.1 (de …/mysql-client-5.1_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-server-core-5.1.
Desempacotando mysql-server-core-5.1 (de …/mysql-server-core-5.1_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Processando gatilhos para man-db …
Configurando mysql-common (5.1.41-3ubuntu12) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-server-5.1.
(Lendo banco de dados … 150828 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando mysql-server-5.1 (de …/mysql-server-5.1_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libhtml-template-perl.
Desempacotando libhtml-template-perl (de …/libhtml-template-perl_2.9-1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-server.
Desempacotando mysql-server (de …/mysql-server_5.1.41-3ubuntu12_all.deb) …
Processando gatilhos para ureadahead …
Processando gatilhos para man-db …
Configurando libnet-daemon-perl (0.43-1) …
Configurando libplrpc-perl (0.2020-2) …
Configurando libdbi-perl (1.609-1build1) …
Configurando libmysqlclient16 (5.1.41-3ubuntu12) …

Configurando libdbd-mysql-perl (4.012-1ubuntu1) …
Configurando mysql-client-core-5.1 (5.1.41-3ubuntu12) …
Configurando mysql-client-5.1 (5.1.41-3ubuntu12) …
Configurando mysql-server-core-5.1 (5.1.41-3ubuntu12) …
Configurando mysql-server-5.1 (5.1.41-3ubuntu12) …
mysql start/running, process 4808

Configurando libhtml-template-perl (2.9-1) …
Configurando mysql-server (5.1.41-3ubuntu12) …
Processando gatilhos para libc-bin …
ldconfig deferred processing now taking place

Os passos a seguir mostram o mysql solicitando dados extras. Iremos colocar imagens dos passos a seguir:
imagens 1 e 2 -> MYSQL solicitando a senha de root, digite-a e em seguida repita a mesma. Escolha uma senha ao seu critério. Caso seja um ambiente de produção real recomendamos que use caracteres $#%@!& para sua senha afim de que em um caso de vulnerabilidade por brute force o atacante perdure por muitos dias (ou meses) na tentativa de quebrar a senha.


imagem de requisição de repetição da senha de root:

Estamos muito próximos da etapa final. Os passos a seguir mostram como integrar o php 5 + apache 2 + mysql 5 para que operem de maneira correta, assim como adicionar o phpmyadmin a esta instalação:

sudo apt-get install libapache2-mod-auth-mysql php5-mysql phpmyadmin

Confirme com S (caso seja americano confirme com Y). A saída para este comando deve ser semelhante a:

Lendo listas de pacotes… Pronto
Construindo árvore de dependências
Lendo informação de estado… Pronto
Os pacotes extra a seguir serão instalados:
dbconfig-common javascript-common libjs-mootools libmcrypt4 libt1-5 php5-gd php5-mcrypt wwwconfig-common
Pacotes sugeridos:
libmcrypt-dev mcrypt postgresql-client apache apache-ssl
Os NOVOS pacotes a seguir serão instalados:
dbconfig-common javascript-common libapache2-mod-auth-mysql libjs-mootools libmcrypt4 libt1-5 php5-gd php5-mcrypt php5-mysql phpmyadmin wwwconfig-common
0 pacotes atualizados, 11 pacotes novos instalados, 0 a serem removidos e 0 não atualizados.
É preciso baixar 5404kB de arquivos.
Depois desta operação, 21,9MB adicionais de espaço em disco serão usados.
Você quer continuar [S/n]? S
Obter:1 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main dbconfig-common 1.8.44ubuntu1 [474kB]
Obter:2 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe wwwconfig-common 0.2.1 [22,8kB]
Obter:3 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe javascript-common 7 [3854B]
Obter:4 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libapache2-mod-auth-mysql 4.3.9-12ubuntu1 [25,6kB]
Obter:5 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe libjs-mootools 1.2.4.0~debian1-1 [248kB]
Obter:6 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe libmcrypt4 2.5.8-3.1 [76,1kB]
Obter:7 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libt1-5 5.1.2-3build1 [155kB]
Obter:8 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main php5-gd 5.3.2-1ubuntu4.1 [34,8kB]
Obter:9 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe php5-mcrypt 5.3.2-0ubuntu1 [15,2kB]
Obter:10 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main php5-mysql 5.3.2-1ubuntu4.1 [64,2kB]
Obter:11 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe phpmyadmin 4:3.3.2-1 [4285kB]
Baixados 5404kB em 45s (118kB/s)
Pré-configurando pacotes …
Selecionando pacote previamente não selecionado dbconfig-common.
(Lendo banco de dados … 150920 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando dbconfig-common (de …/dbconfig-common_1.8.44ubuntu1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado wwwconfig-common.
Desempacotando wwwconfig-common (de …/wwwconfig-common_0.2.1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado javascript-common.
Desempacotando javascript-common (de …/javascript-common_7_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libapache2-mod-auth-mysql.
Desempacotando libapache2-mod-auth-mysql (de …/libapache2-mod-auth-mysql_4.3.9-12ubuntu1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libjs-mootools.
Desempacotando libjs-mootools (de …/libjs-mootools_1.2.4.0~debian1-1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libmcrypt4.
Desempacotando libmcrypt4 (de …/libmcrypt4_2.5.8-3.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libt1-5.
Desempacotando libt1-5 (de …/libt1-5_5.1.2-3build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5-gd.
Desempacotando php5-gd (de …/php5-gd_5.3.2-1ubuntu4.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5-mcrypt.
Desempacotando php5-mcrypt (de …/php5-mcrypt_5.3.2-0ubuntu1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5-mysql.
Desempacotando php5-mysql (de …/php5-mysql_5.3.2-1ubuntu4.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado phpmyadmin.
Desempacotando phpmyadmin (de …/phpmyadmin_4%3a3.3.2-1_all.deb) …
Processando gatilhos para man-db …
Processando gatilhos para libapache2-mod-php5 …
* Reloading web server config apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]
Processando gatilhos para doc-base …
Processing 26 changed 1 added doc-base file(s)…
Registering documents with scrollkeeper…
Configurando dbconfig-common (1.8.44ubuntu1) …

Creating config file /etc/dbconfig-common/config with new version

Configurando wwwconfig-common (0.2.1) …
Configurando javascript-common (7) …

Configurando libapache2-mod-auth-mysql (4.3.9-12ubuntu1) …
Configurando libjs-mootools (1.2.4.0~debian1-1) …
Configurando libmcrypt4 (2.5.8-3.1) …

Configurando libt1-5 (5.1.2-3build1) …

Configurando php5-gd (5.3.2-1ubuntu4.1) …
Configurando php5-mcrypt (5.3.2-0ubuntu1) …
Configurando php5-mysql (5.3.2-1ubuntu4.1) …
Configurando phpmyadmin (4:3.3.2-1) …
dbconfig-common: writing config to /etc/dbconfig-common/phpmyadmin.conf

Creating config file /etc/dbconfig-common/phpmyadmin.conf with new version

Creating config file /etc/phpmyadmin/config-db.php with new version
granting access to database phpmyadmin for phpmyadmin@localhost: success.
verifying access for phpmyadmin@localhost: success.
creating database phpmyadmin: success.
verifying database phpmyadmin exists: success.
populating database via sql… done.
dbconfig-common: flushing administrative password
* Reloading web server config apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Processando gatilhos para libc-bin …
ldconfig deferred processing now taking place

Estamos muito próximos da reta final, agora basta devemos escolher qual container vai operar como servidor para o phpmyadmin, devemos escolhe apache (segundo a imagem a seguir retrata as opções):

Na imagem a seguir, que será a tela apresentada para você diga Ok para que o dbconfig ajuste a base do phpmyadmin:

E por fim devemos definir a senha de root do phpmyadmin, ressaltamos que esta senha fica a sua escolha, conforme a tela a seguir:

Pronto. Não precisa testar o banco de dados com funções php (mysql_connect…), na realidade, se seguir os pontos a risca (pré-testados) não ocorrerão problemas. Use o comando a seguir:

sudo /etc/init.d/apache2 restart

O apache será reiniciado.
Para finalizar, precisamos mover os arquivos do phpmyadmin para um ambiente visível na web, ou pelo menos visível quando digitarmos http://localhost/phpmyadmin cairmos exatamente na tela do phpmyadmin.

Use o seguinte comando:

cp -rp /usr/share/phpmyadmin /var/www

Pronto.
Se quiser testar o phpmyadmin basta acessar http://localhost/phpmyadmin e informar root como login e a senha que você definiu como root no momento da instalação do mysql.

Obrigado por sua atenção.
Abraços e visite sempre o AppUnix – Seu portal Unix-LIKE.

Como abrir vídeos em .VOB no Ubuntu 10.04

Standard

Para habilitar suporte a arquivos .VOB no Ubuntu 10.04 basta fazer alguns passos simples:

1 – Abra o menu de Aplicativos -> Acessórios -> Terminal.

2 – Assim que a tela estiver exibindo o console digite:

sudo apt-get install vlc-*

Isto irá requisitar a senha de root do Ubuntu. Normalmente esta senha é uma senha definida no momento da instalação (caso não tenha sido alterada posteriormente), ou a senha de seu próprio usuário.
Confirmando esta senha, em poucos instantes seu Ubuntu estará pronto para assistir a formatos .VOB.

Abraços pessoALL.