Broadcom Corporation BCM43225 802.11b/g/n no OpenSuse 11.4 (Acer 7745)

Standard

Antes de mais nada quero agradecer a Deus por estar usando este notebook, pois, sinceramente acho punk demais programar em monitores de alta resolução (1600×900).
Outro ponto importante para este artigo é que estou encantado com o nível de estabilidade do OpenSuse 11.4 neste notebook, que desde já deixo claro no mini overview que:

1 – Placa de rede está operando com eficiência (sim, pacotes sendo enviados usando GB),
2 – Som do Notebook alto pra caramba (e com qualidade),
3 – Brilho do monitor MUITO bem trabalhado (lembram do esquema de brilhos no ubuntu e mint, que o pau comeu pro nosso lado? http://www.appunix.com.br/howto/linux/resolvendo-problema-de-brilho-ubuntu-10-04-10-10-11-04-e-linux-mint-9-e-10-julia/),
4 – Reconhecimento de memória ram foi MUITO interessante (vide:

appunix-labs:~ # uname -a

Linux appunix-labs.site 2.6.37.6-0.5-desktop #1 SMP PREEMPT 2011-04-25 21:48:33 +0200 i686 i686 i386 GNU/Linux

appunix-labs:~ # free -m
total used free shared buffers cached
Mem: 3639 1118 2521 0 45 726
-/+ buffers/cache: 346 3293
Swap: 2058 0 2058

appunix-labs:~ #
)

5 – Repositórios para quem usa Velox estão muito rápidos (1 mb de link compartilhado aqui no labs, avephoenix… 🙁 ).

No mais o sistema em si é um tesão, Gnome 2.x, LibreOffice e etc.

Segue um lspci do Hardware testado:

00:00.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor DRAM Controller (rev 12)
00:02.0 VGA compatible controller: Intel Corporation Core Processor Integrated Graphics Controller (rev 12)
00:16.0 Communication controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset HECI Controller (rev 06)
00:1a.0 USB Controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset USB2 Enhanced Host Controller (rev 06)
00:1b.0 Audio device: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset High Definition Audio (rev 06)
00:1c.0 PCI bridge: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset PCI Express Root Port 1 (rev 06)
00:1c.5 PCI bridge: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset PCI Express Root Port 6 (rev 06)
00:1d.0 USB Controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset USB2 Enhanced Host Controller (rev 06)
00:1e.0 PCI bridge: Intel Corporation 82801 Mobile PCI Bridge (rev a6)
00:1f.0 ISA bridge: Intel Corporation Mobile 5 Series Chipset LPC Interface Controller (rev 06)
00:1f.2 SATA controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset 4 port SATA AHCI Controller (rev 06)
00:1f.3 SMBus: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset SMBus Controller (rev 06)
00:1f.6 Signal processing controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset Thermal Subsystem (rev 06)
02:00.0 Ethernet controller: Atheros Communications AR8151 v1.0 Gigabit Ethernet (rev c0)
09:00.0 Network controller: Broadcom Corporation BCM43225 802.11b/g/n (rev 01)
ff:00.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QuickPath Architecture Generic Non-core Registers (rev 02)
ff:00.1 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QuickPath Architecture System Address Decoder (rev 02)
ff:02.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QPI Link 0 (rev 02)
ff:02.1 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QPI Physical 0 (rev 02)
ff:02.2 Host bridge: Intel Corporation Core Processor Reserved (rev 02)
ff:02.3 Host bridge: Intel Corporation Core Processor Reserved (rev 02)

Pronto, vamos meter o pau e resolver logo essa parada com a velocidade do dragão?

Em primeiros passos DEVEMOS habilitar alguns repositórios que por default (mantidos pela comunidade) não estão ativos, porém, para que tudo funfe ok precisam estar instalados. Primeiro devemos abrir o YAST2 (Meu computador -> SISTEMA -> YAST), devemos seguir exatamente conforme a tela abaixo, para clicar nos repositórios afim de localizarmos o trecho para add repositórios:

Yast2

Yast2

Pronto, feito isto devemos selecionar os repositórios principais, mas para isso iremos avançar menu por menu até chegar na hora fatal :P, veja as imagens abaixo:

clicar em adicionar OPENSUSE

clicar em adicionar OPENSUSE

Veja que, conforme o print, na tela, devemos clicar em ADICIONAR afim de que adicionemos repositórios pelo gestor, veja a imagem abaixo que mostra a tela seguinte:

Escolher Repositórios da COMUNIDADE

Escolher Repositórios da COMUNIDADE

Assim que clicarmos em adicionar nos será dado um leque de opções, devemos escolher adicionar um repositório da comunidade, que como podem ver marcamos Mozilla Beta, Packman (sem este não conseguiremos colocar a Wifi para  moer), Mozilla e o Contrib, veja os prints seguintes:

Processando Escolha da comunidade

Processando Escolha da comunidade

Listas de Repositórios disponíveis

Listas de Repositórios disponíveis

Terminando Marcações de Repositórios

Terminando Marcações de Repositórios

 

Depois disto, quando clicarmos em OK o sistema vai processar nossas escolhas, porém, ele reclamará de chaves não válidas, devemos ignorar tais mensagens aceitando tais chaves gpg, veja a imagem abaixo:

Importar Chaves Problemáticas

Importar Chaves Problemáticas

 

Estamos perto da glória e neste instante não vamos perder o fôlego, antes devemos receber uma notificação do que foi mudado, veja nosso print:

Status de Mudanças Realizadas

Status de Mudanças Realizadas

 

Agora é hora de console 😛

Devemos impor as mãos e meter o pau no negócio, vamo que vamo?

Devemos rodar todos os comandos abaixo como ROOT afim de nem perdermos tempo com autorizações, para isto digite su – e coloque a senha do sistema para ganhar direitos globais como root e use os seguintes comandos abaixo:

appunix-labs:~ # lsmod | grep “b43|ssb|wl”
appunix-labs:~ # rmmod b43
appunix-labs:~ # rmmod ssb
appunix-labs:~ # zypper remove b43-fwcutter
appunix-labs:~ # echo “blacklist ssb” >> /etc/modprobe.d/50-blacklist.conf
appunix-labs:~ # echo “blacklist bcm43xx” >> /etc/modprobe.d/50-blacklist.conf
appunix-labs:~ # echo “blacklist b43” >> /etc/modprobe.d/50-blacklist.conf
appunix-labs:~ # echo “blacklist ndiswrapper” >> /etc/modprobe.d/50-blacklist.conf
appunix-labs:~ # zypper in broadcom-wl broadcom-wl-kmp-desktop
appunix-labs:~ # modprobe wl

 

Por fim dê um reboot:

appunix-labs:~ # reboot

 

Assim que seu S.O. voltar você deverá apertar FN + F3 para habilitar sua WIFI, dando tudo ok o resultado deve ser parecido com a foto abaixo:

wifi no opensuse

wifi no opensuse

 

Rolou ok aí?

Se ficar uma mini gamb de não aceitar sua WIFI pass, faça o seguinte, reinicie o pc, DESCONECTE qualquer cabo de rede e tente conectar-se via WIFI.

Rolou ok agora?

Tudo certinho?

Curtiu?

Use uma tática chamada SHARE, compartilhe.
Quer agradecer?
Comenta aí!
AppUnix agradece sua visita -> ENJOY!

Mageia Linux – A primeira avaliação detalhada do Appunix no Brasil Beta 1

Standard

Boa noite pessoal, estava com saudades de postar coisas novas. Antes de mais nada é um ponto de muita alegria postar algo aqui que fala um pouco da minha experiência junto ao tão esperado Mageia Gnu/Linux. Há alguns dias estivemos anunciando a origem do projeto, assim como aguardando que fossem lançadas ao menos versões de testes do Mageia Linux.

Hoje temos alegria de postar nosso primeiro how to sobre como funciona o Mageia. Estamos usando a versão para arquiteturas 32 bits.

Abaixo irei descrever que hardware estou utilizando para fazer este how to:

[root@localhost ~]# lspci
00:00.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor DRAM Controller (rev 12)
00:02.0 VGA compatible controller: Intel Corporation Core Processor Integrated Graphics Controller (rev 12)
00:16.0 Communication controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset HECI Controller (rev 06)
00:1a.0 USB Controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset USB2 Enhanced Host Controller (rev 06)
00:1b.0 Audio device: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset High Definition Audio (rev 06)
00:1c.0 PCI bridge: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset PCI Express Root Port 1 (rev 06)
00:1c.5 PCI bridge: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset PCI Express Root Port 6 (rev 06)
00:1d.0 USB Controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset USB2 Enhanced Host Controller (rev 06)
00:1e.0 PCI bridge: Intel Corporation 82801 Mobile PCI Bridge (rev a6)
00:1f.0 ISA bridge: Intel Corporation Mobile 5 Series Chipset LPC Interface Controller (rev 06)
00:1f.2 SATA controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset 4 port SATA AHCI Controller (rev 06)
00:1f.3 SMBus: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset SMBus Controller (rev 06)
00:1f.6 Signal processing controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset Thermal Subsystem (rev 06)
02:00.0 Ethernet controller: Atheros Communications AR8151 v1.0 Gigabit Ethernet (rev c0)
09:00.0 Network controller: Broadcom Corporation BCM43225 802.11b/g/n (rev 01)
ff:00.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QuickPath Architecture Generic Non-core Registers (rev 02)
ff:00.1 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QuickPath Architecture System Address Decoder (rev 02)
ff:02.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QPI Link 0 (rev 02)
ff:02.1 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QPI Physical 0 (rev 02)
ff:02.2 Host bridge: Intel Corporation Core Processor Reserved (rev 02)
ff:02.3 Host bridge: Intel Corporation Core Processor Reserved (rev 02)
[root@localhost ~]#

 

Meu notebook foi fabricado pela Acer, a linha 7745 (inclusive já havia comentado quão amargo foi tentar achar o desktop perfeito no passado, principalmente por problemas de acpi, coisa que no Ubuntu 11.04 alpha estava corrigido, o último update ferrou com acpi novamente).

Antes de mais nada irei colocar as imagens de instalação do mesmo. Antes mesmo de comentar sobre o sistema em funcionamento (na verdade todo o ecossistema em sincronia) quero postar as imagens de instalação e falar da instalação em primeiro passo.

Tela de Instalação Mageia Linux

Tela de Instalação Mageia Linux

O sistema de boot install é muito simples e de fácil compreensão.
Para as pessoas que já têm familiaridade com instalações do Fedora, Ubuntu, Centos e afins com certeza vai se sentir em casa. Na primeira tela percebemos uma coisa, um submenu que fica no canto inferior com sugestões de linguagem padrão, tipo (layout) de teclado e parâmetros extras para o boot (normalmente gambiarras de ACPI que nada são necessárias aqui, acredite, TUDO FUNCIONA NO MAGEIA LINUX).

linguagem do sistema de instalação

linguagem do sistema de instalação

O passo inicial é escolher o idioma que o sistema terá por default. De cara colocamos o nosso, português Brasil.

idioma mageia

idioma mageia

Após, teremos de concordar e particionar o disco. Colocamos o default no espaço livre que tínhamos. Perceba que temos 2 sistemas dentro do disco, um Window$ 7 e um Mageia Linux. Um dos pontos mais interessantes na instalação é que o Mageia sugere que você instale o grub, sendo que, ao ativar o grub como gestor de boot (sistema de arranque) ele automaticamente ativa na tabela inclusa na MBR o sistema Micro$oft sem nenhum problema.

A instalação ocorreu de maneira simples e rápida (40 minutos). Escolhemos o X server operando com Gnome. Não há motivos para não usar o KDE, pois está em sua última versão mais recente/estável existente, porém estamos bem familiarizados com o Gnome. Ressaltamos que o Mageia está operando com o Gnome 2.x e não o 3.x, isto pode parecer pouco inovador para algumas pessoas, mas a versão Beta 1 do Mageia Linux NÃO está apresentando qualquer crash, principalmente em se tratando de ambiente X, por isso podemos desde já aplaudir o pessoal do core de desenvolvimento/tradução/testes do Mageia Linux.

Um ponto extra na instalação é que o sistema vai lhe perguntar se você quer ativar repositórios Extras (mídia, ftp e etc), diga NENHUM!

Assim que a instalação for concluída (cremos que não haverá qualquer problema) você vai reiniciar o PC e terá uma tela de boot muito parecida com a nossa:

Momento de Boot 1

Momento de Boot 1

Momento de Boot 2

Momento de Boot 2

Afirmo desde já que fiquei impressionado com a qualidade do gdm, assim como o desktop bem clean:

Login Mageia Linux

Login Mageia Linux

Desktop Clean Mageia

Desktop Clean Mageia

Terminada a instalação teremos duas coisas para ajustar em caráter emergencial:

1 – Rede (wireless device),

2 – Repositórios para Update.

Se o seu hardware não for detectado por completo, o máximo que vai ficar para trás é a Wireless (e olhe lá).
O suporte acpi estará 100% funcional para você (acredite).

Para resolvermos o problema de repositórios faça o seguinte -> Clique em SISTEMA -> ADMINISTRAÇÃO -> CONFIGURE SEU COMPUTADOR.

Assim que for solicitado o login de root informe para que você tenha acesso administrativo ao sistema.

No primeiro menu clique em GERENCIAR PROGRAMAS -> depois clique em CONFIGURAR MÍDIAS PARA ATUALIZAÇÃO E INSTALAÇÃO DE NOVOS PROGRAMAS.

Veja a imagem abaixo:

Escolher Mídia Mageia

Escolher Mídia Mageia

Assim que clicar a tela abaixo deverá aparecer. Remova a mídia clicando em REMOVER e em seguida clique em Adicionar, você deverá escolher a opção de adição do Conjunto de Mídias:

Selecionando Mídias no Mageia

Selecionando Mídias no Mageia

A tela de aguarde aparecerá demonstrando que você está baixando (em background) a lista com todos os repositórios disponíveis. Veja a imagem abaixo:

Preparando Lista de Repositórios

Preparando Lista de Repositórios

Assim que o sistema carregar toda a lista de repositórios marque todos, exceto marcar Mídia (CD-ROM – CORE MEDIA).

Assim que forem carregadas todas as updates, inicialmente o sistema vai lhe mostrar o que precisa ser atualizado PRA JÁ! Confirme tudo que ele mostrar. Achamos uma coisa MUITO útil para deixar o usuário informado, uma detalhada lista de changelog é disponibilizada pelo sistema de updates, veja:

o que mudou 1

o que mudou 1

o que mudou 2

o que mudou 2

Algumas pessoas curiosas podem se perguntar aonde o Mageia Linux prepara suas sources lists e as armazena em um arquivo? Fique tranquilo, ó pequeno Gafanhoto, o path está na foto abaixo:

path urpmi

path urpmi

O /etc/urpmi/mediacfg.d/ guarda as sources lists em diretórios. Lembrando que o gestor de pacotes é o poderoso URPMI 100% baseado no Mandriva (Mageia é um fork do Mandriva Linux, isso foi bem detalhado em nosso blog neste link -> Tudo Sobre Mageia). O Mageia é semelhante ao Mandriva, trabalha com o MCC (sua central de aplicativos MUITO útil) e trabalha com pacotes RPM com muito louvor.

Assim que forem sugeridas todas as atualizações, por favor atualize TUDO que estiver disponível!

lista completa de packs para update

lista completa de packs para update

Você poderá receber notificações no tocante a updates, mas não precisa ter qualquer stress, muito pelo contrário, o core de desenvolvimento do Mageia sabe o que faz. Haverão pacotes que necessitarão de serem removidos por completo pois substitutos bem melhores estarão disponíveis (melhores em segurança, desempenho e estabilidade):

sugestoes

sugestoes

Assim que forem terminados os updates, provavelmente você verá uma tela de notificação mandando que você reinicie seu PC para que sejam validadas as mudanças (isto é importante pois temos muitas coisas que realmente necessitam de reboots, desde compiladores que operam junto com processos de baixo nível como também patches do kernel), veja a notificação:

reboot

reboot

Assim que o seu pc reiniciar (seu notebook, neste caso), o próximo ponto será ativar a WIFI e otimiza-la (sim, é possível alcançar uma pequena melhoria, ensinaremos como fazer alguns truques aqui).

Em primeira fase temos que entrar no MCC novamente para facilitar o processo. Minha interface aqui utilizada é a Broadcom 43225 (bcm43xx mais famosa com esse apelido).
Clique no menu do canto superior esquerdo -> SISTEMA -> ADMINISTRAÇÃO -> CONFIGURE SEU COMPUTADOR. Em seguida, na aba GERENCIADOR DE PROGRAMAS escolha INSTALAR e REMOVER PROGRAMAS. O MCC estará pronto para uso. Você perceberá que existem 2 abas para escolhas de que tipos de pacotes queremos que sejam exibidos os status de instalação (instalados, instalar e remover programas instalados). Um normalmente está em particular ordenando a escolha de pacotes para o ambiente gráfico, escolha TODOS, assim como o segundo menu, escolha TODOS. No próximo passo digite no menu PESQUISAR o termo DKM.

Se você seguiu este passo a passo vai conseguir instalar a BROADCOM 43xx no MAGEIA LINUX (em inglês para alegrar: how to install broadcom bcm 43xx on MAGEIA LINUX).

Escolha o pacote DKMS-BROADCOM-WL, marque ele e clique em aplicar (veja a foto abaixo):

como instalar wifi mageia 1

como instalar wifi mageia 1

Após clicar em APLICAR ele vai exibir uma tela MUITO parecida com a tela abaixo, mas antemão já lhe afirmarmos para confirmar a instalação:

como instalar wifi 2

como instalar wifi 2

As imagens abaixo mostram quão prático foi o processo de instalação da Wireless junto ao Mageia com recursos da BCM43:

testando wifi broadcom mageia 1

testando wifi broadcom mageia 1

testando wifi broadcom mageia 2

testando wifi broadcom mageia 2

testando wifi broadcom mageia 3

testando wifi broadcom mageia 3

Agora vai um pequeno truque, sabemos que ipv6 está na ativa e operando a mil, porém, temos ciência também que nem todos tem rede capaz de gerenciar ipv6, ou mesmo ainda não têm necessidades de utilização deste recurso, por isso vamos otimizar as coisas por aqui. Veja que no último menu há um botão que chama-se AVANÇADO, clique nele para que você possa habilitar o menu afim de desativar o suporte da wireless broadcom bcm 43xx com ipv6:

Tricks de WIFI no MAGEIA LINUX

Tricks de WIFI no MAGEIA LINUX

Pronto!

Agora você terá uma distribuição estável e boa para uso (sabendo-se que é beta client ainda, mas a estabilidade é de dar inveja!).

Pontos extras:

 

Perceba que o suporte ao brilho do monitor, ajuste de volume e etc operam em 100% (sem gambiarras “bootais”… lol).

 

Vamos instalar o Flash Player ou é melhor deixar para outro How to?

Ahh… estou com sono, deixa para outro… Abraços -> att: little_ok and appunix group!

 

Fedora: BroadCom 43xx sem muitas dores de cabeça!

Standard

Gente, hoje quebrei o pau para instalar essa peste desta broadcom no meu Fedora 8, e agora (mais uma vez, só para variar) vou entregar MASTIGADINHO:

Terreno
O que você precisa é ter  instalado o F8 (funciona no F7), ter uma imagem i386 (pode tentar x86_64, mas EU não tive o privilégio de instalar e NEM RECOMENDO pois Fedora “é a cobaia da Rhel”), ter paciência (ver trecho em aspas duplas) e uma internet para tal feito.

Ao combate
Faça tudo como root

yum update

depois
yum install bcm43xx-fwcutter b43-fwcutter

depois
faça download do arquivo a seguir (versão 4 do b43)-> http://downloads.openwrt.org/sources/broadcom-wl-4.80.53.0.tar.bz2

depois
faça download do arquivo a seguir (versão 3 do  bcm43xx) ->
http://downloads.openwrt.org/sources/wl_apsta-3.130.20.0.o

depois (sobre o b43)
b43-fwcutter -w /lib/firmware /path/to/kmod/wl_apsta.o

depois (sobre b43legacy)
b43-fwcutter -w /lib/firmware /path/to/wl_apsta-3.130.20.0.o

depois (sobre bcm43xx)
bcm43xx-fwcutter -w /lib/firmware /path/to/wl_apsta-3.130.20.0.o

depois
echo “alias wlan0 b43” >> /etc/modprobe.conf

depois
echo “alias wlan0 b43legacy” >> /etc/modprobe.conf

recarregando drivers
rmmod b43 && modprobe b43

depois
rmmod b43legacy && modprobe b43legacy

(lembre-se que no LINDO F8 (citei e repito, “cobaia do rhel”) as coisas “nem sempre funcionam”, mesmo como root, talvez o modprobe e o rmmod não preste, eles não estão no $PATH, para isso, dentro do /sbin use, por exemplo ./modprobe …)

Links adicionais:

http://bcm43xx.berlios.de/
http://linuxwireless.org/en/users/Drivers/b43
https://bugzilla.redhat.com/bugzilla/show_bug.cgi?id=186329