Rumores do novo iPhone mostram camera de 12.6 MPx

Standard

OmniVision ha presentato dei nuovi sensori, chiamati OV12825 per le fotocamere degli smartphone di fascia alta, da 12.6 Mpx ed in grado di registrare video a 1080p a 60fps. Apple potrebbe essere intenzionata a montarli sul prossimo melafonino?

OmniVision spiega che nessuno attualmente ha ancora ordinato tali sensori ma l’idea che tutti i precedenti iPhone montassero prodotti di tale marca lascia come minimo uno spiraglio aperto. I sensori OV12825 saranno in produzione a fine primavera.Tempo fa avevamo parlato dell’ipotetico accordo tra Apple e Sony per portare i sensory della grande azienda sul prossimo iPhone, sensori che dovrebbero essere da 8 Mpx. Se però il prodotto non uscisse a Giugno, ma aspettasse Settembre o addirittura Gennaio per vedere la luce, allora si potrebbe anche pensare che 8 Mpx forse risulterebbero pochi per un mercato in sempre continua crescita tecnologica.Attualmente non ci sono maggiori informazioni, ma come sempre se ci dovessero essre edegli sviluppi vi aggiorneremo immediatamente.

 

Rumores fortes dizem que o novo queridinho da Apple (diga-se iphone 5) virá com uma câmera de 12.6 MP e que gravará vídeos em Full HD (1080p). É galera nossa querida Apple está investindo firme nos portáteis…. sei que não tem nada a ver, mas do que adianta colocar uma câmera dessas em um iphone e continuar a manter  Bluetooth travado no aparelho e outra milhares de coisas que nem preciso citar? e ainda, ter que esperar um Hacker ou algum Santo encontrar alguma brecha a cada nova versão do iOS para fazer JailBreak.

É ridícula a forma com  que a apple trata seus clientes (iphone/ipad/ipod)…. Ficará muito melhor esse aparelho rodando Android(espero ver)… ai o bicho pega…. Mas convenhamos que se VOCÊ não gosta de liberdade será bom ter um “bichinho” desses no bolso… Apesar de Hardwares muito bons, a Apple estraga seus portáteis com as limitações que coloca em toda sua linha Mobile. Quero deixar bem claro que sou fã dos produtos da apple, mas da linha Mobile nenhum de seus produtos chega aos pés de aparelhos rodando Google Android. (isso é somente uma opinião de um cara que gosta de liberdade de escolha)

Fonte

Fonte

Centos 5.6 Lançado e pronto para download

Standard

Foi lançado ainda ontem (08/04/2011) a nova versão do CentOs (um remaster perfeito do Red Hat Enterprise Linux). Para os amantes desta distribuição uma coisa importante a se considerar, as notas de lançamento! Veja as principais mudanças publicadas:

http://wiki.centos.org/Manuals/ReleaseNotes/CentOS5.6

A nota de lançamento ocorreu no maillist oficial, veja:

We are pleased to announce the immediate availability of CentOS-5.6 for
i386 and x86_64 Architectures.

CentOS-5.6 is based on the upstream release EL 5.6 and includes
packages from all variants including Server and Client. All upstream
repositories have been combined into one, to make it easier for end
users to work with.

This is just an announcement email, not the release notes. The Release
Notes for CentOS-5.6 can be found on-line at :
http://wiki.centos.org/Manuals/ReleaseNotes/CentOS5.6 and everyone is
encouraged to look through them once. Also worth browsing through are
the CentOS FAQs at http://wiki.centos.org/FAQ

+++++++++++++++++++++++
Upgrading from CentOS-5.5 ( or CentOS-5.0 / 5.1 / 5.2 / 5.3 / 5.5 ):

If you are already running CentOS-5.5 or an older CentOS-5 distro, all
you need to do is update your machine via yum by running :

'yum update'

Running 'yum list updates' before doing the update is recommended, so
you can get a list of packages that are going to be updated. To check
you are indeed on CentOS-5.6, run : 'rpm -q centos-release' and that
should return: 'centos-release-5-6.el5.centos.1'

+++++++++++++++++++++++
Live-CD:

The LiveCDs are meant to be used to run a CentOS 5.6 environment. The
LiveCDs are setup in a way so as to allow running from either optical
media like cds and dvds or from USB keys and other portable media.
Release Notes for the CentOS-5.6 LiveCD can be found at :
http://wiki.centos.org/Manuals/ReleaseNotes/CentOSLiveCD5.6

+++++++++++++++++++++++
Downloading CentOS-5.6 for new installs:

When possible, consider using torrents to run the downloads. Not only
does it help the community and keeps mirrors from running up high
bandwidth bills, in most cases you will find its also the fastest means
to download the distro. There are currently over three hundred people
seeding CentOS-5 and it's possible to get upto 100mbps downloads via
these torrents.

-- Via BitTorrent :
       CD:
http://mirror.centos.org/centos/5.6/isos/i386/CentOS-5.6-i386-bin-1to7.torrent
http://mirror.centos.org/centos/5.6/isos/x86_64/CentOS-5.6-x86_64-bin-1to8.torrent

       DVD:
http://mirror.centos.org/centos/5.6/isos/i386/CentOS-5.6-i386-bin-DVD.torrent
http://mirror.centos.org/centos/5.6/isos/x86_64/CentOS-5.6-x86_64-bin-DVD.torrent

       LiveCD:
http://mirror.centos.org/centos/5.6/isos/i386/CentOS-5.6-i386-LiveCD.torrent
http://mirror.centos.org/centos/5.6/isos/x86_64/CentOS-5.6-x86_64-LiveCD.torrent

md5sum's for these torrent files:

5933c19cd9483ce29b785955249ecd7c  CentOS-5.6-i386-bin-1to7.torrent
abb5949608423611e814a5d02325b6d2  CentOS-5.6-x86_64-bin-1to8.torrent

178a61311e7ee7ec2cd48a06cc84f80d  CentOS-5.6-i386-bin-DVD.torrent
01eb97a833faf9bdfdac239c59e1b1cf  CentOS-5.6-x86_64-bin-DVD.torrent

173948defd0661b0949c0c4badd050ff  CentOS-5.6-i386-LiveCD.torrent
dfc0ac767ba42e55b7e05c5922f30c51  CentOS-5.6-x86_64-LiveCD.torrent

Note: we had to redo the x86_64 DVD and CD torrent files, so ensure you
only use torrent files that match these published md5sum's

-- Via direct download:
Due to bandwidth considerations the CentOS Project does not publish ISOs
directly from our network machines. However direct downloads are
available from external mirrors over http, ftp and rsync. A geoip
based list is available at http://isoredirect.centos.org/centos/5/isos/
to give you the best predictable match ( and only lists mirrors that are
updated already, so you don't need to waste time looking for a sync'd
mirror )

Some mirrors also publish DVD images that can be downloaded directly.
Refer to the mirrors list page at http://www.centos.org/mirrors for more
details Mirrors that offer DVDs are clearly marked on the page.

+++++++++++++++++++++++
sha1sum for these ISOS:

i386:
90bede4d0fd898b5c707c1286090e104c7549e65  CentOS-5.6-i386-bin-1of7.iso
55d2e6715f20321f3133260e00626275a04ce135  CentOS-5.6-i386-bin-2of7.iso
e2456baf35f444d8ae31656e7879b7bcf6b5ad80  CentOS-5.6-i386-bin-3of7.iso
165531a4dec87215379732c0ab8caa5689bf6044  CentOS-5.6-i386-bin-4of7.iso
ee084789533a5db41e96d064af2dc071976a09c6  CentOS-5.6-i386-bin-5of7.iso
7669dabc486450315ccce87ab945e508252b02ca  CentOS-5.6-i386-bin-6of7.iso
ed9bf4539a68d7a86408e1cc56c37f68b1941df8  CentOS-5.6-i386-bin-7of7.iso
e44a55ef06293c3958a2b6aae3c3ce2d13580627  CentOS-5.6-i386-bin-DVD.iso
5ff43eb45051f804219d7e795b4f830dd2aa815c  CentOS-5.6-i386-netinstall.iso
bfa3146fecbe5dd6820f8261851baa4951b80cb6  CentOS-5.6-i386-LiveCD.iso

x86_64:
2b16a64a0b4d68a6b4263bffdbc5f99c3daf9070  CentOS-5.6-x86_64-bin-1of8.iso
d7e112eae4ee24538d41ec7955747526c71329ad  CentOS-5.6-x86_64-bin-2of8.iso
3c36e8d2b211455efb418f3b221395b39bbed9f4  CentOS-5.6-x86_64-bin-3of8.iso
68bfccf66bc0464ef4aded146320792ab22a2d3c  CentOS-5.6-x86_64-bin-4of8.iso
9287112b062f4c26de2cf65eddfba121e485c852  CentOS-5.6-x86_64-bin-5of8.iso
f8fed9a75ff845a0a2b77126099ae9af9c24f29e  CentOS-5.6-x86_64-bin-6of8.iso
0ccafbcfd28f71db18752d58ffe3b4efd97d6f0d  CentOS-5.6-x86_64-bin-7of8.iso
4061355f409cab0f6c9cc4b4c52e6f4edb41b0c8  CentOS-5.6-x86_64-bin-8of8.iso
99d97759316b0bec729fc85fcb4df33310d9eeb3  CentOS-5.6-x86_64-bin-DVD-1of2.iso
e28d90718d591c833d07d0b86f0d3d3486dc454c  CentOS-5.6-x86_64-bin-DVD-2of2.iso
6b8ff7f955ba9c0f86ab0a1d71aaee8e3b4c6976  CentOS-5.6-x86_64-netinstall.iso
1770511af5791256f9d87fb8f76bb02cd2bccd9c  CentOS-5.6-x86_64-LiveCD.iso

+++++++++++++++++++++++
md5sum for these ISOS:

i386:
53e824442449765ff6ff9e0306537bb9  CentOS-5.6-i386-bin-1of7.iso
c92b574c8d1f4da6d8d2cafe4eeac449  CentOS-5.6-i386-bin-2of7.iso
39ffba169ec63d9a3671f69448280c84  CentOS-5.6-i386-bin-3of7.iso
e98609d3d292a8167e2ce4e889691ff2  CentOS-5.6-i386-bin-4of7.iso
ecbfaca3dd610b3a9be6de908872450d  CentOS-5.6-i386-bin-5of7.iso
19ca4cbcf08aade0c9dd828f5dfd7f66  CentOS-5.6-i386-bin-6of7.iso
3e3a8a64e4a46b91f76f2b76ef46095c  CentOS-5.6-i386-bin-7of7.iso
181142a5845586579d5d4d96e43a4827  CentOS-5.6-i386-bin-DVD.iso
a710105f7f9fe3516f08f6f8514ed2b0  CentOS-5.6-i386-netinstall.iso
02f1199de0e5a982af53e65fd6d69b00  CentOS-5.6-i386-LiveCD.iso

x86_64:
6dce642fb9b9158f9ce18411127399e6  CentOS-5.6-x86_64-bin-1of8.iso
73b16680a9411f5397b289b419b34b03  CentOS-5.6-x86_64-bin-2of8.iso
b0fdc4f0098a648ea5fc27e26b2f1b26  CentOS-5.6-x86_64-bin-3of8.iso
f71c1c0c3ca2d19a6c48a938252b631d  CentOS-5.6-x86_64-bin-4of8.iso
09bb8351e4799c0c122d451c670359b3  CentOS-5.6-x86_64-bin-5of8.iso
c90a9de29c7c6708b396760007d0942e  CentOS-5.6-x86_64-bin-6of8.iso
0456cb515be6f3f2a0fa6e8be45d66b5  CentOS-5.6-x86_64-bin-7of8.iso
83c61f38fea4f22033dedc746c2bb67b  CentOS-5.6-x86_64-bin-8of8.iso
b37209879c0fb158fac25045527241ee  CentOS-5.6-x86_64-bin-DVD-1of2.iso
3eb277f8ca8d49cc8fcaf76d647169c4  CentOS-5.6-x86_64-bin-DVD-2of2.iso
02cf3a5e32aaa5eed27af775ad292beb  CentOS-5.6-x86_64-netinstall.iso
7449589dc0769d4e027832bfe3f6bfba  CentOS-5.6-x86_64-LiveCD.iso

+++++++++++++++++++++++
Pending Updates:

Since upstream released their 5.6 media, a series of updates have been
issued. These updates are currently syncing to the CentOS mirrors.

+++++++++++++++++++++++
Sources and Debuginfo packages:

srpms and debuginfo packages are still making their way to the CentOS
mirrors and should be online by the 13th April 2011.

+++++++++++++++++++++++
Getting Help:

The best place to start when looking for help with CentOS is at the wiki
( http://wiki.centos.org/GettingHelp ) which lists various options and
communities who might be able to help. If you think there is a bug in
the system, do report it at http://bugs.centos.org/ - but keep in mind
that the bugs system is *not* a support mechanism.

Some Friendly URLs :
      http://www.centos.org/
      http://wiki.centos.org/
      http://lists.centos.org/
      http://bugs.centos.org/
      irc://#centos@irc.freenode.net

+++++++++++++++++++++++
A big thanks to everyone who contributed towards this release, including
  the translation teams, the qa team, the artwork team, the CentOS
Developers and all the users out there. And a special shout out to all
the donors who have contributed machines, bandwidth and infrastructure
towards the CentOS Project. They make this possible.

Enjoy!

--
Karanbir Singh
The CentOS Project
irc: z00dax, #centos at irc.freenode.net

Nas notas de lançamento já estão disponíveis links para downloads!

Apreciem sem moderação!
:P

 

Lamp2: Ubuntu 10.04 APACHE 2 Mysql 5 PHP 5 phpmyadmin (lucid lynx)

Standard

Boa noite ALL, é com muita alegria que informo:

Meu PC está com o Lucid Lynx (Ubuntu 10.4).
Este How to que preparei hoje vai ensinar como montar um ambiente de desenvolvimento web para aplicações php que utilizam-se do container apache e do banco de dados mysql.
Um ambiente LAMP2 (apache 2 mysql 5 php 5 e phpmyadmin) é fundamental para quem desenvolve e deseja testar sua app antes de envia-la para web, sem mais, vamos aos passos:

1 – Clique em Aplicativos->Acessórios->Terminal
2 – rode o comando: sudo apt-get install apache2
Este comando serve para instalar o apache 2.
A saída deste comando deverá ser semelhante a esta:

Lendo listas de pacotes… Pronto
Construindo árvore de dependências
Lendo informação de estado… Pronto
Os pacotes extra a seguir serão instalados:
apache2-mpm-worker apache2-utils apache2.2-bin apache2.2-common libapr1 libaprutil1 libaprutil1-dbd-sqlite3 libaprutil1-ldap
Pacotes sugeridos:
apache2-doc apache2-suexec apache2-suexec-custom
Os NOVOS pacotes a seguir serão instalados:
apache2 apache2-mpm-worker apache2-utils apache2.2-bin apache2.2-common libapr1 libaprutil1 libaprutil1-dbd-sqlite3 libaprutil1-ldap
0 pacotes atualizados, 9 pacotes novos instalados, 0 a serem removidos e 0 não atualizados.
É preciso baixar 3328kB de arquivos.
Depois desta operação, 10,1MB adicionais de espaço em disco serão usados.
Você quer continuar [S/n]? S
0% [Aguardando por cabeçalhos]
Obter:1 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libapr1 1.3.8-1build1 [116kB]
Obter:2 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libaprutil1 1.3.9+dfsg-3build1 [85,4kB]
Obter:3 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libaprutil1-dbd-sqlite3 1.3.9+dfsg-3build1 [27,1kB]
Obter:4 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libaprutil1-ldap 1.3.9+dfsg-3build1 [25,1kB]
Obter:5 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2.2-bin 2.2.14-5ubuntu8 [2622kB]
Obter:6 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2-utils 2.2.14-5ubuntu8 [159kB]
Obter:7 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2.2-common 2.2.14-5ubuntu8 [290kB]
Obter:8 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2-mpm-worker 2.2.14-5ubuntu8 [2364B]
Obter:9 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2 2.2.14-5ubuntu8 [1482B]
Baixados 3328kB em 40s (81,4kB/s)
Selecionando pacote previamente não selecionado libapr1.
(Lendo banco de dados … 148327 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando libapr1 (de …/libapr1_1.3.8-1build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libaprutil1.
Desempacotando libaprutil1 (de …/libaprutil1_1.3.9+dfsg-3build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libaprutil1-dbd-sqlite3.
Desempacotando libaprutil1-dbd-sqlite3 (de …/libaprutil1-dbd-sqlite3_1.3.9+dfsg-3build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libaprutil1-ldap.
Desempacotando libaprutil1-ldap (de …/libaprutil1-ldap_1.3.9+dfsg-3build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2.2-bin.
Desempacotando apache2.2-bin (de …/apache2.2-bin_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2-utils.
Desempacotando apache2-utils (de …/apache2-utils_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2.2-common.
Desempacotando apache2.2-common (de …/apache2.2-common_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2-mpm-worker.
Desempacotando apache2-mpm-worker (de …/apache2-mpm-worker_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2.
Desempacotando apache2 (de …/apache2_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Processando gatilhos para man-db …
Processando gatilhos para ufw …
Processando gatilhos para ureadahead …
ureadahead will be reprofiled on next reboot
Configurando libapr1 (1.3.8-1build1) …

Configurando libaprutil1 (1.3.9+dfsg-3build1) …

Configurando libaprutil1-dbd-sqlite3 (1.3.9+dfsg-3build1) …
Configurando libaprutil1-ldap (1.3.9+dfsg-3build1) …
Configurando apache2.2-bin (2.2.14-5ubuntu8) …
Configurando apache2-utils (2.2.14-5ubuntu8) …
Configurando apache2.2-common (2.2.14-5ubuntu8) …
Enabling site default.
Enabling module alias.
Enabling module autoindex.
Enabling module dir.
Enabling module env.
Enabling module mime.
Enabling module negotiation.
Enabling module setenvif.
Enabling module status.
Enabling module auth_basic.
Enabling module deflate.
Enabling module authz_default.
Enabling module authz_user.
Enabling module authz_groupfile.
Enabling module authn_file.
Enabling module authz_host.
Enabling module reqtimeout.

Configurando apache2-mpm-worker (2.2.14-5ubuntu8) …
* Starting web server apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Configurando apache2 (2.2.14-5ubuntu8) …

Processando gatilhos para libc-bin …
ldconfig deferred processing now taking place

Ressalto que usei o gestor de pacotes e habilitei o suporte a pacotes instáveis e também o repositório partner (mais abaixo posto como fazer).

Ainda no console use o comando abaixo:

sudo apt-get install php5 libapache2-mod-php5
Isto servirá para instalar o php5 e ainda integra-lo como DSO no apache (como módulo).
A saída deste comando será semelhante a esta:

Lendo listas de pacotes… Pronto
Construindo árvore de dependências
Lendo informação de estado… Pronto
Os pacotes extra a seguir serão instalados:
apache2-mpm-prefork php5-common
Pacotes sugeridos:
php-pear php5-suhosin
Os pacotes a seguir serão REMOVIDOS:
apache2-mpm-worker
Os NOVOS pacotes a seguir serão instalados:
apache2-mpm-prefork libapache2-mod-php5 php5 php5-common
0 pacotes atualizados, 4 pacotes novos instalados, 1 a serem removidos e 0 não atualizados.
É preciso baixar 3376kB de arquivos.
Depois desta operação, 8790kB adicionais de espaço em disco serão usados.
Você quer continuar [S/n]? S
Obter:1 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2-mpm-prefork 2.2.14-5ubuntu8 [2422B]
Obter:2 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main php5-common 5.3.2-1ubuntu4.1 [541kB]
Obter:3 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main libapache2-mod-php5 5.3.2-1ubuntu4.1 [2831kB]
Obter:4 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main php5 5.3.2-1ubuntu4.1 [1114B]
Baixados 3376kB em 8s (389kB/s)
dpkg: apache2-mpm-worker: problemas de dependência, mas removendo assim mesmo conforme pedido:
apache2 depende de apache2-mpm-worker (= 2.2.14-5ubuntu8) | apache2-mpm-prefork (= 2.2.14-5ubuntu8) | apache2-mpm-event (= 2.2.14-5ubuntu8) | apache2-mpm-itk (= 2.2.14-5ubuntu8); porém:
Pacote apache2-mpm-worker está para ser removido.
Pacote apache2-mpm-prefork não está instalado.
Pacote apache2-mpm-event não está instalado.
Pacote apache2-mpm-itk não está instalado.
(Lendo banco de dados … 148902 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Removendo apache2-mpm-worker …
* Stopping web server apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
… waiting [ OK ]
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2-mpm-prefork.
(Lendo banco de dados … 148895 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando apache2-mpm-prefork (de …/apache2-mpm-prefork_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5-common.
Desempacotando php5-common (de …/php5-common_5.3.2-1ubuntu4.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libapache2-mod-php5.
Desempacotando libapache2-mod-php5 (de …/libapache2-mod-php5_5.3.2-1ubuntu4.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5.
Desempacotando php5 (de …/php5_5.3.2-1ubuntu4.1_all.deb) …
Configurando apache2-mpm-prefork (2.2.14-5ubuntu8) …
* Starting web server apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Configurando php5-common (5.3.2-1ubuntu4.1) …
Configurando libapache2-mod-php5 (5.3.2-1ubuntu4.1) …

Creating config file /etc/php5/apache2/php.ini with new version
* Reloading web server config apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Configurando php5 (5.3.2-1ubuntu4.1) …

Já que estamos na metade do caminho o ideal seria dar um restart no apache para garantir que ele leu seu conf.
Use o comando:

sudo /etc/init.d/apache2 restart

A saída deverá ser parecida com:

* Restarting web server apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
… waiting apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Para garantir que o apache está interpretando códigos php (fazendo uso do interpretador como módulo) podemos editar um arquivo e testa-lo. use o comando abaixo:

sudo vi /var/www/index.php

Dentro deste arquivo informe:

escreva : e depois escreva wq! e pressione enter, ficando algo como :wq! , você salvará o arquivo e sairá do vi.
Feito isto acesse o arquivo para ver se a mensagem nerdblog é 10 aparece, caso sim, sucesso total! Do contrário releia este manual!
Este teste pode ser feito em http://localhost/index.php

Para instalar o mysql como servidor de banco de dados devemos usar o seguinte comando:
sudo apt-get install mysql-server
A saída deste comando deverá assemelhar-se com:

Obter:1 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-common 5.1.41-3ubuntu12 [97,1kB]
Obter:2 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libnet-daemon-perl 0.43-1 [46,9kB]
Obter:3 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libplrpc-perl 0.2020-2 [36,0kB]
Obter:4 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libdbi-perl 1.609-1build1 [798kB]
Obter:5 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libmysqlclient16 5.1.41-3ubuntu12 [1931kB]
Obter:6 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libdbd-mysql-perl 4.012-1ubuntu1 [135kB]
Obter:7 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-client-core-5.1 5.1.41-3ubuntu12 [176kB]
Obter:8 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-client-5.1 5.1.41-3ubuntu12 [8136kB]
Obter:9 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-server-core-5.1 5.1.41-3ubuntu12 [4711kB]
Obter:10 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-server-5.1 5.1.41-3ubuntu12 [7007kB]
Obter:11 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libhtml-template-perl 2.9-1 [65,8kB]
Obter:12 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-server 5.1.41-3ubuntu12 [93,0kB]
Baixados 23,2MB em 1min 58s (196kB/s)
Pré-configurando pacotes …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-common.
(Lendo banco de dados … 150463 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando mysql-common (de …/mysql-common_5.1.41-3ubuntu12_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libnet-daemon-perl.
Desempacotando libnet-daemon-perl (de …/libnet-daemon-perl_0.43-1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libplrpc-perl.
Desempacotando libplrpc-perl (de …/libplrpc-perl_0.2020-2_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libdbi-perl.
Desempacotando libdbi-perl (de …/libdbi-perl_1.609-1build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libmysqlclient16.
Desempacotando libmysqlclient16 (de …/libmysqlclient16_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libdbd-mysql-perl.
Desempacotando libdbd-mysql-perl (de …/libdbd-mysql-perl_4.012-1ubuntu1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-client-core-5.1.
Desempacotando mysql-client-core-5.1 (de …/mysql-client-core-5.1_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-client-5.1.
Desempacotando mysql-client-5.1 (de …/mysql-client-5.1_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-server-core-5.1.
Desempacotando mysql-server-core-5.1 (de …/mysql-server-core-5.1_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Processando gatilhos para man-db …
Configurando mysql-common (5.1.41-3ubuntu12) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-server-5.1.
(Lendo banco de dados … 150828 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando mysql-server-5.1 (de …/mysql-server-5.1_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libhtml-template-perl.
Desempacotando libhtml-template-perl (de …/libhtml-template-perl_2.9-1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-server.
Desempacotando mysql-server (de …/mysql-server_5.1.41-3ubuntu12_all.deb) …
Processando gatilhos para ureadahead …
Processando gatilhos para man-db …
Configurando libnet-daemon-perl (0.43-1) …
Configurando libplrpc-perl (0.2020-2) …
Configurando libdbi-perl (1.609-1build1) …
Configurando libmysqlclient16 (5.1.41-3ubuntu12) …

Configurando libdbd-mysql-perl (4.012-1ubuntu1) …
Configurando mysql-client-core-5.1 (5.1.41-3ubuntu12) …
Configurando mysql-client-5.1 (5.1.41-3ubuntu12) …
Configurando mysql-server-core-5.1 (5.1.41-3ubuntu12) …
Configurando mysql-server-5.1 (5.1.41-3ubuntu12) …
mysql start/running, process 4808

Configurando libhtml-template-perl (2.9-1) …
Configurando mysql-server (5.1.41-3ubuntu12) …
Processando gatilhos para libc-bin …
ldconfig deferred processing now taking place


No meio desse esquema todo serão exibidas janelas que solicitarão a senha de administrador do mysql, semelhantes as imagens abaixo:

Outra tela:

Estas telas pedem para que você dê uma senha para o usuário root do mysql, escolha uma senha ao seu gosto e depois repita a mesma.

Agora iremos integrar o php + apache + mysql + phpmyadmin, para isto precisaremos usar o comando:

sudo apt-get install libapache2-mod-auth-mysql php5-mysql phpmyadmin

A saída deste comando deverá ser algo mais ou menos parecido com isto aqui:

Lendo listas de pacotes… Pronto
Construindo árvore de dependências
Lendo informação de estado… Pronto
Os pacotes extra a seguir serão instalados:
dbconfig-common javascript-common libjs-mootools libmcrypt4 libt1-5 php5-gd php5-mcrypt wwwconfig-common
Pacotes sugeridos:
libmcrypt-dev mcrypt postgresql-client apache apache-ssl
Os NOVOS pacotes a seguir serão instalados:
dbconfig-common javascript-common libapache2-mod-auth-mysql libjs-mootools libmcrypt4 libt1-5 php5-gd php5-mcrypt php5-mysql phpmyadmin wwwconfig-common
0 pacotes atualizados, 11 pacotes novos instalados, 0 a serem removidos e 0 não atualizados.
É preciso baixar 5404kB de arquivos.
Depois desta operação, 21,9MB adicionais de espaço em disco serão usados.
Você quer continuar [S/n]? S
Obter:1 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main dbconfig-common 1.8.44ubuntu1 [474kB]
Obter:2 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe wwwconfig-common 0.2.1 [22,8kB]
Obter:3 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe javascript-common 7 [3854B]
Obter:4 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libapache2-mod-auth-mysql 4.3.9-12ubuntu1 [25,6kB]
Obter:5 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe libjs-mootools 1.2.4.0~debian1-1 [248kB]
Obter:6 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe libmcrypt4 2.5.8-3.1 [76,1kB]
Obter:7 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libt1-5 5.1.2-3build1 [155kB]
Obter:8 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main php5-gd 5.3.2-1ubuntu4.1 [34,8kB]
Obter:9 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe php5-mcrypt 5.3.2-0ubuntu1 [15,2kB]
Obter:10 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main php5-mysql 5.3.2-1ubuntu4.1 [64,2kB]
Obter:11 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe phpmyadmin 4:3.3.2-1 [4285kB]
Baixados 5404kB em 45s (118kB/s)
Pré-configurando pacotes …
Selecionando pacote previamente não selecionado dbconfig-common.
(Lendo banco de dados … 150920 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando dbconfig-common (de …/dbconfig-common_1.8.44ubuntu1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado wwwconfig-common.
Desempacotando wwwconfig-common (de …/wwwconfig-common_0.2.1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado javascript-common.
Desempacotando javascript-common (de …/javascript-common_7_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libapache2-mod-auth-mysql.
Desempacotando libapache2-mod-auth-mysql (de …/libapache2-mod-auth-mysql_4.3.9-12ubuntu1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libjs-mootools.
Desempacotando libjs-mootools (de …/libjs-mootools_1.2.4.0~debian1-1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libmcrypt4.
Desempacotando libmcrypt4 (de …/libmcrypt4_2.5.8-3.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libt1-5.
Desempacotando libt1-5 (de …/libt1-5_5.1.2-3build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5-gd.
Desempacotando php5-gd (de …/php5-gd_5.3.2-1ubuntu4.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5-mcrypt.
Desempacotando php5-mcrypt (de …/php5-mcrypt_5.3.2-0ubuntu1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5-mysql.
Desempacotando php5-mysql (de …/php5-mysql_5.3.2-1ubuntu4.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado phpmyadmin.
Desempacotando phpmyadmin (de …/phpmyadmin_4%3a3.3.2-1_all.deb) …
Processando gatilhos para man-db …
Processando gatilhos para libapache2-mod-php5 …
* Reloading web server config apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]
Processando gatilhos para doc-base …
Processing 26 changed 1 added doc-base file(s)…
Registering documents with scrollkeeper…
Configurando dbconfig-common (1.8.44ubuntu1) …

Creating config file /etc/dbconfig-common/config with new version

Configurando wwwconfig-common (0.2.1) …
Configurando javascript-common (7) …

Configurando libapache2-mod-auth-mysql (4.3.9-12ubuntu1) …
Configurando libjs-mootools (1.2.4.0~debian1-1) …
Configurando libmcrypt4 (2.5.8-3.1) …

Configurando libt1-5 (5.1.2-3build1) …

Configurando php5-gd (5.3.2-1ubuntu4.1) …
Configurando php5-mcrypt (5.3.2-0ubuntu1) …
Configurando php5-mysql (5.3.2-1ubuntu4.1) …
Configurando phpmyadmin (4:3.3.2-1) …
dbconfig-common: writing config to /etc/dbconfig-common/phpmyadmin.conf

Creating config file /etc/dbconfig-common/phpmyadmin.conf with new version

Creating config file /etc/phpmyadmin/config-db.php with new version
granting access to database phpmyadmin for phpmyadmin@localhost: success.
verifying access for phpmyadmin@localhost: success.
creating database phpmyadmin: success.
verifying database phpmyadmin exists: success.
populating database via sql… done.
dbconfig-common: flushing administrative password
* Reloading web server config apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Processando gatilhos para libc-bin …
ldconfig deferred processing now taking place

Neste meio tempo uma tela para escolher entre apache e lighttpd aparecerá, escolha apache. Veja:

Na primeira tela escolha OK e dê um tab para confirmar que aceita a opção.

A próxima tela pedirá uma senha de admin para o phpmyadmin, para isto defina algo seu. Veja a tela:

Costumo, após terminar uma instalação de integração como esta utilizar-me de lago, insira as seguintes linhas naquela página index.php usando sudo vim /var/www/index.php
Informe dentro dela o seguinte:

Acesse http://localhost/index.php

Se nada ocorrer tudo está 100%.

Quando terminar use o comando:
sudo /etc/init.d/apache2 restart

Isto vai fazer o apache reler todos os confs.

Para concluir precisamos levar o phpmyadmin para a pasta web afim de que possamos editar nossos bds. Para isto precisamos copiar o phpmyadmin para dentro do /var/www usando o comando:

cp -rp /usr/share/phpmyadmin /var/www

Sendo assim, para acessar somente precisamos de um http://localhost/phpmyadmin

A parte interessante no quesito repositório vem de um how to bem interessante, veja:
http://www.howtoforge.com/the-perfect-desktop-ubuntu-10.04-lucid-lynx

Warning: Parameter 2 to frontpage() expected to be a reference

Standard


Este é um problema que vem atormentando usuários joomla em suas versões 1.0.x (x são variantes). Isto pode ocorrer também pelo fato da versão do php estar sendo 5.3.x.
Para sanar este problema é necessário aplicar um patch substituindo 2 arquivos:

/includes/Cache/Lite/Function.php
#Resolve o valor de referência

/includes/vcard.class.php
#Resolve problemas com formulários.

O patch segue no link abaixo:
http://www.libphp.net/fix_joomla_10x_php_530.zip

A web seria “mais um espaço”? Quake 2 + html 5 + google web kit – a nova era dos navegadores

Standard


Uma das coisas que acho mais loucas na web é o desenvolvimento dela em relação a disponibilização de novos recursos.
É impressionante o quanto a web vem crescendo e hoje gostaria de comentar rapidamente algo que nem acreditei quando vi.

HTML 5 nem chegou direito e junto com ele a Google já faz “estrago de peixe grande”.

Quake 2 rodando com30 fps via browser?
Isso pode?
Como assim?

Um game via browser? Primeira pessoa com 30 fps via browser?

A engine do Quake 2 + HTML 5 + Google Web Kit colaboram, vejam no link abaixo:

Sinceramente, o que vier de moderno não será tão imprevisto assim.
Web é sim a plataforma do presente e do futuro!

exim4 rejected RCPT relay not permitted

Standard

Para sanar isto tenha certeza de alguns pontos:

1 – que a zona de dns tem um mx configurado LOCALMENTE,
2 – este tutorial foi executado no debian 5,
3 – este tutorial usou exim-heavy.

No arquivo /etc/exim4/update-exim4.conf.conf tenha certeza de que a linha linha abaixo terá a configuração que mostrarei:

dc_relay_nets=’127.0.0.1;IP_REAL_de_Pessoa_externa_tentando_enviar;IP_REAL’

Separe os ips por vírgula caso necessite de ips os quais são EXTERNOS, ou seja, pessoas conectando apra enviar emails.

Error 5.7.1 no Merak Mail Server – erro ao tentar enviar uma mensagem (try send message)

Standard

Bem, o erro 5.7.1 pode significar uma chuva de coisas, mas com uma simples ajuda, ou melhor, com uma simples dica este erro pode parar.

Isto normalmente ocorre por causa do RELAY que está em off (por padrão) após instalado.

O Ajax destes mailserver (o webmail em ajax) é muito bonito (mesmo). (parece que os caras são fanáticos por ext-js)

Ok, acesse o Merak (no gestor administrativo dele) e procure pelo Menu SECURITY, neste menu, procure pelo item Allow RELAY.

Isto deve resolver, caso não resolva procure por DENY SMTP EHLO, se estiver marcado, desmarque.

Caso não resolva, em última instância desabilite o suporte por SSL/TLS.

Bugs estão por toda parte e isto faz parte do panelão.

Abraços.

Instalando YUM no CENTOS 5 (32 e 64 bits) How to install yum on Centos 5

Standard

Galera, bom dia, faz tempo que não posto, maaasss, abaixo segue tutorial de instalação do YUM no CENTOS 5 (tanto para 32 bits como 64 bits):

PARA 32 bits (i386):

rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/elfutils-libs-0.137-3.el5.i386.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/gmp-4.1.4-10.el5.i386.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/readline-5.1-3.el5.i386.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/python-2.4.3-27.el5.i386.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/python-iniparse-0.2.3-4.el5.noarch.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/libxml2-2.6.26-2.1.2.8.i386.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/libxml2-python-2.6.26-2.1.2.8.i386.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/expat-1.95.8-8.2.1.i386.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/python-elementtree-1.2.6-5.i386.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/sqlite-3.3.6-5.i386.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/python-sqlite-1.1.7-1.2.1.i386.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/elfutils-0.137-3.el5.i386.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/rpm-python-4.4.2.3-18.el5.i386.rpm # (1)
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/m2crypto-0.16-6.el5.6.i386.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/python-urlgrabber-3.1.0-5.el5.noarch.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/yum-metadata-parser-1.1.2-3.el5.centos.i386.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/yum-3.2.22-20.el5.centos.noarch.rpm http://mirror.centos.org/centos-5/5/os/i386/CentOS/yum-fastestmirror-1.1.16-13.el5.centos.noarch.rpm
yum -y update

PARA 64 bits (x86_64):

rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/gmp-4.1.4-10.el5.x86_64.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/readline-5.1-3.el5.x86_64.rpm 
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/python-2.4.3-27.el5.x86_64.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/libxml2-2.6.26-2.1.2.8.x86_64.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/libxml2-python-2.6.26-2.1.2.8.x86_64.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/expat-1.95.8-8.2.1.x86_64.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/python-elementtree-1.2.6-5.x86_64.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/sqlite-3.3.6-5.x86_64.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/python-sqlite-1.1.7-1.2.1.x86_64.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/elfutils-libelf-0.137-3.el5.x86_64.rpm
rpm --nodeps -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/elfutils-0.137-3.el5.x86_64.rpm
rpm --nodeps -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/rpm-4.4.2.3-18.el5.x86_64.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/rpm-python-4.4.2.3-18.el5.x86_64.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/m2crypto-0.16-6.el5.6.x86_64.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/python-urlgrabber-3.1.0-5.el5.noarch.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/yum-metadata-parser-1.1.2-3.el5.centos.x86_64.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/python-iniparse-0.2.3-4.el5.noarch.rpm
rpm -Uvh http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/yum-fastestmirror-1.1.16-13.el5.centos.noarch.rpm http://mirror.centos.org/centos/5/os/x86_64/CentOS/yum-3.2.22-20.el5.centos.noarch.rpm
yum -y update

Abraços.

PHP 5.2.11 LIBERADO! Cpanel Já fez barulho quanto a isto hein!

Standard

Galera, para quem gosta de manter-se atualizado, a Zend (pai do php) lançou juntamente com a equipe de desenvolvimento o php 5.2.11. Vale a pena o update devido a quantidade de bugs corrigidos.

http://www.php.net

Para os usuários de cpanel o easyapache já está liberando disponibilizando junto ao whm, vide:
http://changelog.cpanel.net/?treeview=easyapache

embedded by Embedded Video

Download Video

Resolvendo problemas com iframe infectado

Standard

Um exemplo prático para resolver problemas com iframes lascados por spammers e crackers pode ser analisada da seguinte maneira:

find /home/*/public_html -name “*.php” -exec sed -i ‘s/<iframe src=\\”http:\/\/google-ana1yticz.com.*<\/\iframe>//g’ {} \; -print

how to configure network on red hat Configurando interfaces de rede manualmente no Centos Fedora ou Red Hat

Standard

Boa noite,

Estou usando o CentOs 5.3 (na realidade era o 5.1 e o maravilhoso yum fez a upgrade tranquilamente) e necessitei configurar a interface de rede manualmente.
Supondo que sua interface seja a eth0 (a primeira) você deve acessar seu arquivo assim:

vim /etc/sysconfig/network-scripts/ifcfg-eth0

O vim não é obrigação, entretanto gosto dele.

Observe a sintaxe abaixo:

DEVICE=eth0
BOOTPROTO=static
DHCPCLASS=
HWADDR=00:30:48:56:A6:NE
IPADDR=192.168.1.101
NETMASK=255.255.255.0
ONBOOT=yes

Fazendo isto (tornando sua sintaxe semelhante) você estará:

colocando o ip da interface estaticamente como sendo 192.168.1.101 e dizendo que isto será feito no momento do boot do sistema.

Em seguida entre aqui:

vim /etc/sysconfig/network

NETWORKING=yes
HOSTNAME=libphp1
GATEWAY=192.168.1.1

Aqui definimos a rede como sendo o hostname libphp1 e o gateway 192.168.1.1

Após isto somente faça isto:

/etc/init.d/network restart

Depois podemos até setar um dns para acesso a web:

vim /etc/resolv.conf

Dentro dele eu coloquei assim:

nameserver 200.165.132.148
nameserver 200.165.132.155

Este é o modo simples de definir o dns da velox.

Abração e tenham uma semana excelente e abençoada por Deus.

Como fazer downgrade do mysql 5 para o 4 no cpanel – how to downgrade mysql 5 to 4

Standard

Primeiro entre no arquivo:

vim /var/cpanel/cpanel.config

procure pela linha mysql-version=5.0 e em seguida coloque 4.1 no lugar de 5.0

saia salvando o arquivo, em seguida rode:

/scripts/mysqlup –force

Após isto, confirme a versão com:

rpm -qa | grep -i mysql-

Obs: Se funcionar eu quero uma caixa de Bis hein?

Análise do Debian 5 (lenny)

Standard

Quase dois anos após o lançamento da versão 4.0 (codinome “Etch”) — e pouco depois do lançamento de sua sétima revisão —, a equipe de desenvolvimento do projeto Debian lançou finalmente a versão 5.0 (codinome “Lenny”) de uma das distribuições GNU/Linux mais conceituadas entre os profissionais habituados a trabalhar com o sistema do pinguim. Base para uma quantidade imensa de outras distribuições — entre elas o popular Ubuntu Linux, o Xandros, que equipa todos os modelos do EeePC, da ASUS, além das brasileiras DreamLinux, Insigne (pré-instalada em mais de 1.5 milhões de PCs para todos, comercializados no Brasil) e do (finado?) Kurumin Linux, uma das distribuições mais populares no Brasil no passado — o Debian GNU/Linux chega aos 16 anos emancipado: poucas distribuições Linux atingiram esse grau de maturidade com o nível de qualidade do projeto fundado em 1993 por Ian Murdock.

Em nosso teste usamos o CD de instalação via rede (ou netinst), um único CD que permite instalar todo o sistema operacional, mas contém apenas a quantidade mínima de software para começar a instalação e obter os outros pacotes pela Internet. Como os servidores do projeto Debian estão atualmente bastante sobrecarregados, a melhor maneira de obter a imagem do CD é recorrer ao bom e velho BitTottent, cujo arquivo .torrent pode ser obtido aqui. Com uma conexão banda larga comum, a imagem do CD (que tem apenas 150 MB) pode ser baixada em alguns minutos.
Instalação

A instalação não reserva muitas dificuldades ou surpresas: basta colocar o CD no respectivo leitor de mídia e escolher uma das alternativas que aparecem na tela, sendo que as opções Install e Graphical Install fazem exatamente aquilo que se supõe: instalam o sistema em modo texto ou gráfico. É digno de nota o fato de que é a primeira vez que um instalador gráfico é parte integrante de uma versão estável da distribuição Debian GNU/Linux.

A partir daí, sendo a instalação em modo texto ou gráfico, escolhe-se o idioma de instalação, o país e a disposição do teclado, dá-se um nome à máquina que está sendo instalada, configura-se o sistema para usar um servidor de horário (NTP) e particiona-se o(s) disco(s) para onde o sistema deverá ser instalado. Aqui uma recomendação de cautela: se for necessário criar diversas partições, é importante certificar-se de que há espaço suficiente no diretório raiz (/), em /var e em /usr. Em nossos testes, foi utilizado um esquema de se colocar a partição /home, na qual residem os dados dos usuários, separada do resto do sistema. Isso gerou problemas mais tarde, pois a etapa de seleção de software, apesar de levar em consideração a quantidade de espaço disponível no restante do sistema (que havia ficado simplesmente em /) — espaço esse sugerido pelo instalador quando do particionamento —, permite que se escolha mais aplicativos do que o espaço comporta. Não há qualquer mensagem de aviso ao usuário, recomendando que ele refaça a sua seleção de software. O particionamento do(s) disco(s), diga-se de passagem, apesar de simples, reserva muito espaço para melhoras, conforme já mostrou ser possível a última versão do Ubuntu, um derivado do Debian, conforme escrevemos acima. Seria interessante que houvesse um nível maior de colaboração entre as duas comunidades, com um consequente aumento de “polinização cruzada” entre os aplicativos dos dois projetos.

Após a senha do administrador e um usuário comum serem definidos, o repositório de software ser configurado, a seleção de software especificada estar instalada e a configuração do gerenciador de boot ser finalizada, basta reiniciar o sistema para iniciar um Debian 5.0 pronto para uso.
Uso como desktop?

O sistema é equipado com um kernel 2.6.26, finalizado por Linus Torvalds em 13/07/2008 e, desta forma, sete meses antes do lançamento do Lenny e duas versões mais velho do que o kernel mais recente, a versão 2.6.28(.5). Isso pode significar algum transtorno, especialmente para usuários de placas de rede WiFi e 3G para as quais novos drivers para Linux tenham sido lançados nos últimos seis meses. Razão para o uso de uma versão do kernel tão “antiga”, quando as últimas versões tanto do Ubuntu quanto do Fedora, lançadas respectivamente no final de outubro e novembro de 2008 já usam a versão 2.6.27, é a política de qualidade do projeto Debian, que premia a estabilidade do software. Usuários do Sid, ramo de desenvolvimento do Debian cuja árvore de dependências entre aplicativos é considerada instável (daí seu nome, unstable), também estavam limitados até agora ao kernel 2.6.26.
Desktop padrão do Debian 5.0, com o Iceweasel e o BrOffice.org Writer abertos e um filme sendo reproduzido no Totem.

Do ponto de vista das versões dos aplicativos instalados, uma novidade é a instalação de um servidor de janelas isento de configuração (X-Server 7.3). Pacotes para os drivers proprietários da ATI e da NVIDIA não são instalados por padrão e não há qualquer mecanismo trivial para instalá-los, muito embora eles estejam disponíveis na seção non-free do repositório da distribuição. O usuário tem que instalá-los ativando essa seção do repositório via linha de comando com o apt-get/aptitude ou graficamente com o synaptic.

Algo muito peculiar ocorre com codecs para formatos proprietários de áudio (MP3, WMA) e vídeo (QuickTime, WMV, H264 em geral): o Totem instalado por padrão não é capaz de reproduzi-los automaticamente, requerendo a instalação de plug-ins proprietários, algo que é muito simples, pois o próprio sistema se encarrega de instalá-los automaticamente se o usuário concordar com um aviso exibido na tela. Já o plug-in do Totem para o navegador de Internet foi capaz de reproduzir em nosso teste todo o tipo de conteúdo, pois conta com suporte aos codecs proprietários por padrão.

Ponto para o projeto BrOffice.org: a instalação em português do sistema instala automaticamente a versão nacionalizada do conjunto de aplicativos para escritório, em vez do OpenOffice.org. Infelizmente, da mesma forma que ocorreu com a última versão do Ubuntu, a versão instalada no Debian 5.0 ainda é a 2.4.1. A versão 3.0.0 sequer foi disponibilizada na árvore instável do projeto. Usuários que quiserem usar as fontes TrueType básicas da Microsoft deverão também ativar a seção contrib do repositório do Debian e instalá-las por meio do pacote ttf-mscorefonts-installer (o pacote msttcorefonts, utilizado até então para essa finalidade, deve ser eliminado do sistema em uma das próximas revisões).

Irritante é o fato de que nenhum dos aplicativos básicos da Adobe — a saber, o Adobe Reader (e seu respectivo plug-in para navegadores de Internet) e a extensão Flash Player para os navegadores de Internet — estão disponíveis em qualquer das seções dos repositórios oficiais do sistema. A versão 0.6.0 do Swfdec é responsável pela reprodução de animações em Macromedia Flash (a última versão estável do Swfdec, lançada no dia 21/12/2008, era a 0.8.4) e o Evince é o visualizador de arquivos PDF. O motivo que os desenvolvedores do Debian alegam para não disponibilizar os dois aplicativos da Adobe na seção non-free do repositório da distribuição, seria um problema com a nomenclatura das versões dos programas, que levaria a uma dificuldade de sincronizar atualizações de segurança realizadas pela Adobe nos dois aplicativos e a criação de pacotes para o Debian.

Outra coisa que incomoda é ter o Epiphany como navegador de Internet padrão, mesmo com o Iceweasel — que é como o Debian batizou o Mozilla Firefox, por questões de discordância com os termos de uso da marca da Fundação Mozilla — instalado por padrão. Há que se perguntar qual a motivação por trás da decisão de oferecer dois navegadores de Internet pré-instalados no sistema, sendo que a escolha do navegador padrão tenha recaído pelo menos popular deles.

A tabela a seguir ilustra alguns dos principais aplicativos instalados por padrão no sistema, bem como suas respectivas versões:
Debian 5.0 “Lenny”: aplicativos e versões
Aplicativo

Versão

Função
Kernel 2.6.26 É o Linux propriamente dito
X.org 7.3 Gerenciador de janelas
GNOME 2.22.3 Ambiente de trabalho
BrOffice.org 2.4.1 Conjunto de aplicativos para escritório
Iceweasel (Firefox) 3.0.6-1 Navegador de Internet
Pidgin 2.4.3 Aplicativo para troca instantânea de mensagens
Evolution 2.22.3.1 Correio eletrônico, gerenciador de tarefas, calendário e gerenciador de contatos
Gimp 2.4.7 Editor de imagens
Inkscape 0.46 Editor de imagens vetoriais
Rhythmbox 0.11.6 Reprodutor e gerenciador de músicas
Totem 2.22.2 Reprodutor de filmes
Ekiga 2.0.12 Cliente VoIP

DNA de servidor

No que tange à operação em servidores, área em que o Debian faz cada vez mais adeptos, a preocupação com segurança é sempre uma constante: diversos dos pacotes de serviços do sistema foram compilados com opções de segurança do GCC ativadas ou alterados com patches de segurança — como é o caso do PHP, por exemplo —, no intuito de dificultar a vida dos onipresentes agressores. Versões atualizadas do MySQL 5.1 e do PostgreSQL 8.3 são outras das aplicações que passaram por esse processo de melhoria de segurança.

A equipe de desenvolvimento do sistema também trabalhou pesado no suporte à virtualização: o Xen foi atualizado para a versão 3.2.1 e há suporte também para o KVM. O VirtualBox, por outro lado, está disponível em sua variante de código aberto (OSE) apenas na versão 1.6.6 — no fechamento deste artigo, a versão atual era a 2.1.2, disponível no site do projeto, agora de propriedade da Sun Microsystems. Para instalá-la basta incluir a seguinte linha ao arquivo /etc/apt/sources.list:

deb http://download.virtualbox.org/virtualbox/debian lenny non-free

e usar um dos gerenciadores de pacotes disponíveis para realizar a instalação propriamente dita.
Conclusão

O Debian 5.0 é uma distribuição GNU/Linux que, como de costume, prima pela qualidade, mas não pela disponibilização de versões mais atuais dos programas instalados. Praticamente todos os recursos disponíveis por padrão procuram oferecer recursos utilizando software livre. Essa opção, muito louvável de um lado, dificulta a escolha de alternativas proprietárias, que, infelizmente, em alguns casos, são as únicas que funcionam efetivamente — o caso do Flash Player sendo um bom exemplo (pelo menos por enquanto).

Como sistema para o desktop, a nova versão do Debian pode ser utilizada por usuários iniciantes ou experientes. A instalação dos plug-ins proprietários pode ser um desafio para os primeiros e há que se perguntar por que razão um iniciante deixaria de usar versões um pouco mais amigáveis do Linux baseadas no próprio Debian, como é o caso do Ubuntu, que se concentrou em resolver essas idiossincrasias que fazem da vida do usuário comum um inferno. Já o usuário experiente, que busca estabilidade e consegue superar facilmente esse tipo de transtorno, vai ficar satisfeito em poder trabalhar com um sistema leve, enxuto e extremamente estável, que conta com quase 23.000 pacotes prontos para instalar.

Como servidor, o Lenny é uma atualização obrigatória. Provavelmente, o sistema deverá ser um competidor forte para outras distribuições Linux, para diversos sabores de UNIX e também para o Windows®. Simples de gerenciar, flexível e bastante robusto, o Debian 5.0 veio para melhorar o que já era bom.

Seja servidor ou desktop, entretanto, o fato é que a nova versão continuará a ser a plataforma base de escolha para um grande número de distribuições populares, servidores dedicados (appliances) e dispositivos embarcados — a nova versão oferece suporte a 11 arquiteturas, fornecendo praticamente a mesma experiência de uso em todas elas.

fonte: http://linuxmagazine.uol.com.br/materia/analise_do_debian_50_lenny