Fantastico is not installed at the default location /usr/local/cpanel/3rdparty/fantastico. Either move the Fantastico directory from it’s current location to /usr/local/cpanel/3rdparty/fantastico OR enable ioncube loaders in WHM -> Tweak settings.

Standard

Para massacrar esse problema chato use os comandos:

 


/scripts/makecpphp

/etc/init.d/cpanel restart
Feito isto é só alegria.
Pontos extras que podem ocorrer:
checking for jpeg_read_header in -ljpeg... no

configure: error: Problem with libjpeg.(a|so). Please check config.log for moreinformation.
Para sanar use:
yum install libjpeg
Se a resposta for:
Package libjpeg-6b-37.i386 already installed and latest version
Use:
rpm -e –nodeps libjpeg-6b-37.i386
yum install libjpeg
Outras saídas que podem sanar o problema caso ele persista:
cd /usr/local/cpanel/whostmgr/docroot/cgi/fantastico/scripts/
/usr/local/cpanel/3rdparty/bin/php cron.php
Caso ainda assim não resolva (SE O IONCUBE ESTIVER MARCADO COMO ON desde o começo da tentativa de solução) use:
/scripts/upcp –force
Abraços.

FIAT + FIORI – UMA PARCERIA DE BABACAS FOREVER ALONE

Standard

A concessionária Fiori, revendedora da linha Fiat em João Pessoa, comercializou em dezembro de 2011 um veículo ‘Novo Palio’, modelo 2012, de placas OFB-7139-PB, com falhas ao cliente José Fernando Santos de Carvalho.

De acordo com o comprador, dois dias após a aquisição do veículo, começaram os intermináveis problemas. Inicialmente, o veículo não deu partida, ou seja, quando a chave de ignição era acionada, o painel não acendia e o carro não ligava o motor.

Indignação
“Procurei a Fiori para solucionar o problema e ‘eles’ (Fiori) não detectaram nenhuma anomalia, informando que o carro estava em perfeitas condições de uso. No entanto, o problema persistiu e eu retornei diversas vezes na concessionária para relatar a mesma anomalia, além de outros tantos, como um alarme de velocidade excedida sem que o veículo estivesse em tal condição. Houve travamento de porta-malas, ponteiro pulando, computador de bordo todo sem regulagem, entre outros problemas”, disse José Fernando.

Medo
O consumidor prejudicado teme pela sua vida e da sua família. Ele revelou que por conta de sua vida profissional, necessita  viajar constantemente. “Eu não posso nem me arriscar, pois não confio mais no Palio que adquiri na Fiori. Vou procurar meus direitos e tenho fé que tudo será resolvido”, desabafou José Fernando.

O outro lado

A reportagem do Paraíba Já entrou em contato com a Fiori, pelo 3208-1512, porém, a ligação passou por diversos ramais e acabou sendo desligada.

Paraíba Já

 

 

=============

 

http://paraibaja.com.br/?p=noticia_int&id=19509

 

Defeito de fábrica em Novo Palio 2012 e o descaso da FIAT

Nos ultimos 3 meses e meio, tenho retornado à Concessionária Fiat varias vezes. O fato é que comprei um carro(NOVO PALIO 2012) com anomalias, que eles nao conseguem resolver. Eles alegam: “O carro está em perfeitas condicoes de uso”.

Pasmem, ja experimentei porta-malas eletrico travado(no dia que ia viajar para ser padrinho de casamento), computador de bordo informando problemas no motor, dificuldades pra ligar o carro, ponteiro do velocimetro “PULANDO”, cortes na ingestão de combustível enquanto em movimento, controle das portas não respondendo e outras falhas na entrega do produto(direção desalinhada, risco no painel, peças alteradas).

Eu ja não aguento mais relatar o problema a empresa ou ficar vários dias à pés, por deixar o carro na Concessionária. Passo por diversos transtornos e incovenientes.

Tenho um filho de 1 ano. Todo pai sabe que “é lei”, chegar em casa e dar uma voltar na rua com o bebe pra ele nao chorar.Ficar se o unico carro da familia é MUITO PROBLEMATICO.

Faço viagems constantes à refice-PE, devido ao meu mestrado na UFPE e tenho MEDO DA INTEGRIDADE FISICA DA MINHA FAMILIA.

Sugiro que NÃO COMPREM VEICULOS FIAT, É JOGAR DADOS COM A SORTE. se o carro sair bem, ok, senão, vc ESTARÁ NO PREJUIZO (FATO).

 

ERROR: Failed to connect to server: Unable to find the socket transport “ssl” GOOGLE APPS com CPANEL

Standard

SMTP -> ERROR: Failed to connect to server: Unable to find the socket transport “ssl” – did you forget to enable it when you configured PHP? (24)

 

Se esse erro ocorre é simples de resolver, não precisa mudar sua classe phpmailer, usar debug true ou mesmo error_reporting(E_ALL) afim de depurar, agora é hora de matar a pau.

Crie um arquivo chamado info.php e dentro dele coloque <?php phpinfo(); ?>

Abra este arquivo pelo site e por fim veja se está ativada a biblioteca openssl, caso esteja o problema será suporte a esse tipo de socket.

Mande que o seu provedor acesse o whm e em exim configurator editor ele marque a opção Allow weak SSL/TLS ciphers, depois de aplicar o whm vai reiniciar o serviço do exim e pronto, é só alegria.

 

PS, atente para estar usando a porta certa e o hostname certo no seu phpmailer :P.

 

$mail->Host = “smtp.gmail.com”;

$mail->SMTPAuth = true;

$mail->Username = “login@dominionoapps.com.br”;

$mail->Password = “senha”;

$mail->SMTPSecure=”ssl”;

$mail->Port=465;

Fatal error: Call to undefined function curl_init() no plesk 10.4

Standard

No plesk 10.4, quando atualiza-se o mesmo você simplesmente está quase na mão do capiroto!

Sim, o erro vem de cara -> Fatal error: Call to undefined function curl_init()

O que fazer?

 

1 – vá no php.ini que fica em C:\Program Files (x86)\Parallels\Plesk\Additional\PleskPHP5 e tente editar (primeiro localize) a seguinte extensão:

;extension=php_curl.dll — basta somente tirar o ; e depois reiniciar o iis, deve rodar filé.

2 – se ainda ocorrer erro é necessário jogar dlls na pasta syswow64 (para windows 64bt), para isso copie os arquivos libeay32.dll e ssleay32.dll da pasta C:\Program Files (x86)\Parallels\Plesk\Additional\PleskPHP5 e jogue em C:\Windows\Syswow64, depois reinicie o plesk.

 

Ambos procedimentos necessitam de reiniciar todos os serviços do plesk, feito isso, se rolar já me mande uma caixa de BIS! (do preto…)

Instalando memcached de maneira simples no CentOs com CPANEL/WHM

Standard

E quem disse que precisa de pânico?

Siga os passos como root:

yum update -y && yum install libevent libevent-devel -y
yum install libevent-devel libevent gcc make -y
wget http://memcached.googlecode.com/files/memcached-1.4.5.tar.gz
tar xvf memcached-1.4.5.tar.gz && cd memcached-1.4.5 && ./configure && make && make install

Inserindo valores no conf:

vim /etc/memcached.conf

Dentro do conf informe:

#Memory a usar
-m 16
# default port
-p 11211
# user to run daemon nobody/apache/www-data
-u nobody
# only listen locally
-l 127.0.0.1

criando scripts de inicialização:

touch /etc/init.d/memcached
dando permissões ao script:
chmod +x /etc/init.d/memcached

Abra o script /etc/init.d/memcached e insira nele:

#!/bin/bash
#
# memcached This shell script takes care of starting and stopping
# standalone memcached.
#
# chkconfig: - 80 12
# description: memcached is a high-performance, distributed memory
# object caching system, generic in nature, but
# intended for use in speeding up dynamic web
# applications by alleviating database load.
# processname: memcached
# config: /etc/memcached.conf
# Source function library.
. /etc/rc.d/init.d/functions
PATH=/usr/local/sbin:/usr/local/bin:/sbin:/bin:/usr/sbin:/usr/bin
DAEMON=/usr/local/bin/memcached
DAEMONBOOTSTRAP=/usr/local/bin/start-memcached
DAEMONCONF=/etc/memcached.conf
NAME=memcached
DESC=memcached
PIDFILE=/var/run/$NAME.pid
[ -x $DAEMON ] || exit 0
[ -x $DAEMONBOOTSTRAP ] || exit 0
RETVAL=0
start() {
echo -n $"Starting $DESC: "
daemon $DAEMONBOOTSTRAP $DAEMONCONF
RETVAL=$?
[ $RETVAL -eq 0 ] && touch $PIDFILE
echo
return $RETVAL
}
stop() {
echo -n $"Shutting down $DESC: "
killproc $NAME
RETVAL=$?
echo
[ $RETVAL -eq 0 ] && rm -f $PIDFILE
return $RETVAL
}
# See how we were called.
case "$1" in
start)
start
;;
stop)
stop
;;
restart|reload)
stop
start
RETVAL=$?
;;
status)
status $prog
RETVAL=$?
;;
*)
echo $"Usage: $0 {start|stop|restart|status}"
exit 1
esac
exit $RETVAL

Criando script secundário:
touch /usr/local/bin/start-memcached
Dando permissões ao script:
chmod +x /usr/local/bin/start-memcached

Abra o script /usr/local/bin/start-memcached e dentro dele informe:


#!/usr/bin/perl -w
# start-memcached
# 2003/2004 - Jay Bonci
# This script handles the parsing of the /etc/memcached.conf file
# and was originally created for the Debian distribution.
# Anyone may use this little script under the same terms as
# memcached itself.
use strict;
if ($> != 0 and $< != 0) { print STDERR "Only root wants to run start-memcached.\n"; exit; } my $etcfile = shift || "/etc/memcached.conf"; my $params = []; my $etchandle; # This script assumes that memcached is located at /usr/bin/memcached, and # that the pidfile is writable at /var/run/memcached.pid my $memcached = "/usr/local/bin/memcached"; my $pidfile = "/var/run/memcached.pid"; # If we don't get a valid logfile parameter in the /etc/memcached.conf file, # we'll just throw away all of our in-daemon output. We need to re-tie it so # that non-bash shells will not hang on logout. Thanks to Michael Renner for # the tip my $fd_reopened = "/dev/null"; sub handle_logfile { my ($logfile) = @_; $fd_reopened = $logfile; } sub reopen_logfile { my ($logfile) = @_; open *STDERR, ">>$logfile";
open *STDOUT, ">>$logfile";
open *STDIN, ">>/dev/null";
$fd_reopened = $logfile;
}
# This is set up in place here to support other non -[a-z] directives
my $conf_directives = {
"logfile" => \&handle_logfile
};
if (open $etchandle, $etcfile) {
foreach my $line (<$etchandle>) {
$line =~ s/\#.*//go;
$line = join ' ', split ' ', $line;
next unless $line;
next if $line =~ /^\-[dh]/o;
if ($line =~ /^[^\-]/o) {
my ($directive, $arg) = $line =~ /^(.*?)\s+(.*)/;
$conf_directives->{$directive}->($arg);
next;
}
push @$params, $line;
}
}
unshift @$params, "-u root" unless (grep $_ eq '-u', @$params);
$params = join " ", @$params;
if (-e $pidfile) {
open PIDHANDLE, "$pidfile";
my $localpid = ;
close PIDHANDLE;
chomp $localpid;
if (-d "/proc/$localpid") {
print STDERR "memcached is already running.\n";
exit;
} else {
`rm -f $localpid`;
}
}
my $pid = fork();
if ($pid == 0) {
reopen_logfile($fd_reopened);
exec "$memcached $params";
exit(0);
} elsif (open PIDHANDLE,">$pidfile") {
print PIDHANDLE $pid;
close PIDHANDLE;
} else {
print STDERR "Can't write pidfile to $pidfile.\n";
}

Inicie o memcached:
/etc/init.d/memcached restart

Vamos setar o memcached para iniciar com o server:
/sbin/chkconfig memcached on

Agora vamos integrar pecl + memcached (parte do PHP):

wget http://pecl.php.net/get/memcache-2.2.5.tgz
tar xvf memcache-2.2.5.tgz && cd memcache-2.2.5 && phpize && ./configure && make && make install

abra o arquivo php.ini global do server e vamos arrumar a muamba:

vim /usr/local/lib/php.ini

Procure pela parte de Extension e informe o seguinte:

extension=memcache.so

Reinicie o apache:

service httpd restart

Pronto, depois disso é so lazer.

Quer conferir?

vim teste.php
Dentro dele informe



php -f test.php | grep “memcache support”

A saída será:

memcache support => enabled

Fonte? Sim, os caras mais pauleiras de hosting que já vi (tirando Softlayer, é claro):

http://sudomakeinstall.com/linux-systems/install-memcached-to-cpanel

Error on backups parallels plesk windows Meu windows apresenta erro no parallels plesk no momento do backup

Standard


Este é o erro que está ocorrendo com você?

Error: Runtime error in pmmcli:
(3, ‘GetDiskFreeSpace’, ‘The system cannot find the path specified.’)
Traceback (most recent call last):
File “C:\Program Files\Parallels\Plesk\admin\share\pmmcli\pmmcli.py”, line 1846, in main
data_action_response, errcode_response, error_message = actions.get(sys.argv[1][2:])(parameters)
File “C:\Program Files\Parallels\Plesk\admin\share\pmmcli\pmmcli.py”, line 1721, in make_dump
return ActionRunner(MakeDumpAction, backup_task_description, None).doActivity()
File “C:\Program Files\Parallels\Plesk\admin\share\pmmcli\pmmcli.py”, line 75, in doActivity
result = self.processor.doActivity()
File “C:\Program Files\Parallels\Plesk\admin\share\pmmcli\pmmcli.py”, line 860, in doActivity
if osutil.free_bytes(local_dump_directory) < (long(disk_space_required) * 1048576): File "C:\Program Files\Parallels\Plesk\admin\lib\python\osutil.py", line 188, in free_bytes sectorsPerCluster, bytesPerSector, numFreeClusters, totalNumClusters = GetDiskFreeSpace(os.path.splitdrive(path)[0] + "\\") error: (3, 'GetDiskFreeSpace', 'The system cannot find the path specified.') Se é, antes de tentar seu backup, atualize o plesk para uma versão mais recente e o problema deverá estar sanado.

RoundCube Webmail fica tentando enviar ao clicar no envio mas não faz nada

Standard

Se você está tentando enviar emails pelo RoundCube e sabe que o mesmo fica somente apresentando a mensagem “Enviando mensagem…” e não faz nada, tente as soluções abaixo:

1 – Como root use o comando:

/scripts/autorepair net_smtp_fix


(http://www.littleoak.com.br/2009/11/04/webmail-no-cpanel-whm-nao-envia-mais-mensagens/)

Caso não resolva ainda podemos aplicar uma solução mais leve:

2 – Verifique se o CSF está instalado em seu servidor, cas0 sim, acesse o csf em seu WHM -> Plugins -> ConfigServer Security&Firewall -> clique em Firewall Configuration e procure por SMTP_ALLOWLOCAL, caso esteja como “0” coloque “1”, save as configurações e reinicie seu CSF/LFD.

Caso não resolve (muito difícil de não sanar), vamos mergulhar mais fundo no problema, force uma atualização do RoundCube com o comando:

3 – logado como root:

/usr/local/cpanel/bin/update-roundcube –force

Caso ainda assim não alcance o resultado esperado, apele para update geral:

4 – Procure pelo arquivo -> /usr/local/cpanel/base/3rdparty/roundcube/config/main.inc.php, abra-o e edite procure pela linha:

$rcmail_config[‘smtp_user’] = ‘%u’;

e substitua a mesma por:

$rcmail_config[‘smtp_user’] = ‘ ‘;

Salve e saia, em seguida tente ver se o roudcube opera como desejado.

5 – Como root execute:

/scripts/upcp –force

Caso resolva, dê um whois neste domínio e envie uma caneca do Ubuntu, Uma camisa do Ubuntu ou uma caixa de bis!

Abraços.

RoundCube não está permitindo excluir mensagens. Pastas Trash, Send e Junk (lixeira, enviados e rascunho) não aparecem

Standard

Se você não consegue ver as pastas do RoundCube “seus problemas SE ACABARAM-SE”.
O bendito, em sua versão stable (quase 100% stable) está com uma linda opção em off (FALSE).

Na pasta …roundcube/config/main.inc.php (se for no ispconfig: /home/admispconfig/ispconfig/web/roundcubemail/config/main.inc.php)
Apresentará este array aqui:

// automatically create the above listed default folders on login
$rcmail_config[‘create_default_folders’] = FALSE;

Salve seu dia assim:

$rcmail_config[‘create_default_folders’] = TRUE;

Pronto 😀

Roundcube fixed!

Lamp2: Ubuntu 10.04 APACHE 2 Mysql 5 PHP 5 phpmyadmin (lucid lynx)

Standard

Boa noite ALL, é com muita alegria que informo:

Meu PC está com o Lucid Lynx (Ubuntu 10.4).
Este How to que preparei hoje vai ensinar como montar um ambiente de desenvolvimento web para aplicações php que utilizam-se do container apache e do banco de dados mysql.
Um ambiente LAMP2 (apache 2 mysql 5 php 5 e phpmyadmin) é fundamental para quem desenvolve e deseja testar sua app antes de envia-la para web, sem mais, vamos aos passos:

1 – Clique em Aplicativos->Acessórios->Terminal
2 – rode o comando: sudo apt-get install apache2
Este comando serve para instalar o apache 2.
A saída deste comando deverá ser semelhante a esta:

Lendo listas de pacotes… Pronto
Construindo árvore de dependências
Lendo informação de estado… Pronto
Os pacotes extra a seguir serão instalados:
apache2-mpm-worker apache2-utils apache2.2-bin apache2.2-common libapr1 libaprutil1 libaprutil1-dbd-sqlite3 libaprutil1-ldap
Pacotes sugeridos:
apache2-doc apache2-suexec apache2-suexec-custom
Os NOVOS pacotes a seguir serão instalados:
apache2 apache2-mpm-worker apache2-utils apache2.2-bin apache2.2-common libapr1 libaprutil1 libaprutil1-dbd-sqlite3 libaprutil1-ldap
0 pacotes atualizados, 9 pacotes novos instalados, 0 a serem removidos e 0 não atualizados.
É preciso baixar 3328kB de arquivos.
Depois desta operação, 10,1MB adicionais de espaço em disco serão usados.
Você quer continuar [S/n]? S
0% [Aguardando por cabeçalhos]
Obter:1 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libapr1 1.3.8-1build1 [116kB]
Obter:2 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libaprutil1 1.3.9+dfsg-3build1 [85,4kB]
Obter:3 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libaprutil1-dbd-sqlite3 1.3.9+dfsg-3build1 [27,1kB]
Obter:4 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libaprutil1-ldap 1.3.9+dfsg-3build1 [25,1kB]
Obter:5 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2.2-bin 2.2.14-5ubuntu8 [2622kB]
Obter:6 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2-utils 2.2.14-5ubuntu8 [159kB]
Obter:7 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2.2-common 2.2.14-5ubuntu8 [290kB]
Obter:8 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2-mpm-worker 2.2.14-5ubuntu8 [2364B]
Obter:9 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2 2.2.14-5ubuntu8 [1482B]
Baixados 3328kB em 40s (81,4kB/s)
Selecionando pacote previamente não selecionado libapr1.
(Lendo banco de dados … 148327 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando libapr1 (de …/libapr1_1.3.8-1build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libaprutil1.
Desempacotando libaprutil1 (de …/libaprutil1_1.3.9+dfsg-3build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libaprutil1-dbd-sqlite3.
Desempacotando libaprutil1-dbd-sqlite3 (de …/libaprutil1-dbd-sqlite3_1.3.9+dfsg-3build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libaprutil1-ldap.
Desempacotando libaprutil1-ldap (de …/libaprutil1-ldap_1.3.9+dfsg-3build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2.2-bin.
Desempacotando apache2.2-bin (de …/apache2.2-bin_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2-utils.
Desempacotando apache2-utils (de …/apache2-utils_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2.2-common.
Desempacotando apache2.2-common (de …/apache2.2-common_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2-mpm-worker.
Desempacotando apache2-mpm-worker (de …/apache2-mpm-worker_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2.
Desempacotando apache2 (de …/apache2_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Processando gatilhos para man-db …
Processando gatilhos para ufw …
Processando gatilhos para ureadahead …
ureadahead will be reprofiled on next reboot
Configurando libapr1 (1.3.8-1build1) …

Configurando libaprutil1 (1.3.9+dfsg-3build1) …

Configurando libaprutil1-dbd-sqlite3 (1.3.9+dfsg-3build1) …
Configurando libaprutil1-ldap (1.3.9+dfsg-3build1) …
Configurando apache2.2-bin (2.2.14-5ubuntu8) …
Configurando apache2-utils (2.2.14-5ubuntu8) …
Configurando apache2.2-common (2.2.14-5ubuntu8) …
Enabling site default.
Enabling module alias.
Enabling module autoindex.
Enabling module dir.
Enabling module env.
Enabling module mime.
Enabling module negotiation.
Enabling module setenvif.
Enabling module status.
Enabling module auth_basic.
Enabling module deflate.
Enabling module authz_default.
Enabling module authz_user.
Enabling module authz_groupfile.
Enabling module authn_file.
Enabling module authz_host.
Enabling module reqtimeout.

Configurando apache2-mpm-worker (2.2.14-5ubuntu8) …
* Starting web server apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Configurando apache2 (2.2.14-5ubuntu8) …

Processando gatilhos para libc-bin …
ldconfig deferred processing now taking place

Ressalto que usei o gestor de pacotes e habilitei o suporte a pacotes instáveis e também o repositório partner (mais abaixo posto como fazer).

Ainda no console use o comando abaixo:

sudo apt-get install php5 libapache2-mod-php5
Isto servirá para instalar o php5 e ainda integra-lo como DSO no apache (como módulo).
A saída deste comando será semelhante a esta:

Lendo listas de pacotes… Pronto
Construindo árvore de dependências
Lendo informação de estado… Pronto
Os pacotes extra a seguir serão instalados:
apache2-mpm-prefork php5-common
Pacotes sugeridos:
php-pear php5-suhosin
Os pacotes a seguir serão REMOVIDOS:
apache2-mpm-worker
Os NOVOS pacotes a seguir serão instalados:
apache2-mpm-prefork libapache2-mod-php5 php5 php5-common
0 pacotes atualizados, 4 pacotes novos instalados, 1 a serem removidos e 0 não atualizados.
É preciso baixar 3376kB de arquivos.
Depois desta operação, 8790kB adicionais de espaço em disco serão usados.
Você quer continuar [S/n]? S
Obter:1 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main apache2-mpm-prefork 2.2.14-5ubuntu8 [2422B]
Obter:2 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main php5-common 5.3.2-1ubuntu4.1 [541kB]
Obter:3 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main libapache2-mod-php5 5.3.2-1ubuntu4.1 [2831kB]
Obter:4 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main php5 5.3.2-1ubuntu4.1 [1114B]
Baixados 3376kB em 8s (389kB/s)
dpkg: apache2-mpm-worker: problemas de dependência, mas removendo assim mesmo conforme pedido:
apache2 depende de apache2-mpm-worker (= 2.2.14-5ubuntu8) | apache2-mpm-prefork (= 2.2.14-5ubuntu8) | apache2-mpm-event (= 2.2.14-5ubuntu8) | apache2-mpm-itk (= 2.2.14-5ubuntu8); porém:
Pacote apache2-mpm-worker está para ser removido.
Pacote apache2-mpm-prefork não está instalado.
Pacote apache2-mpm-event não está instalado.
Pacote apache2-mpm-itk não está instalado.
(Lendo banco de dados … 148902 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Removendo apache2-mpm-worker …
* Stopping web server apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
… waiting [ OK ]
Selecionando pacote previamente não selecionado apache2-mpm-prefork.
(Lendo banco de dados … 148895 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando apache2-mpm-prefork (de …/apache2-mpm-prefork_2.2.14-5ubuntu8_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5-common.
Desempacotando php5-common (de …/php5-common_5.3.2-1ubuntu4.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libapache2-mod-php5.
Desempacotando libapache2-mod-php5 (de …/libapache2-mod-php5_5.3.2-1ubuntu4.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5.
Desempacotando php5 (de …/php5_5.3.2-1ubuntu4.1_all.deb) …
Configurando apache2-mpm-prefork (2.2.14-5ubuntu8) …
* Starting web server apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Configurando php5-common (5.3.2-1ubuntu4.1) …
Configurando libapache2-mod-php5 (5.3.2-1ubuntu4.1) …

Creating config file /etc/php5/apache2/php.ini with new version
* Reloading web server config apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Configurando php5 (5.3.2-1ubuntu4.1) …

Já que estamos na metade do caminho o ideal seria dar um restart no apache para garantir que ele leu seu conf.
Use o comando:

sudo /etc/init.d/apache2 restart

A saída deverá ser parecida com:

* Restarting web server apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
… waiting apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Para garantir que o apache está interpretando códigos php (fazendo uso do interpretador como módulo) podemos editar um arquivo e testa-lo. use o comando abaixo:

sudo vi /var/www/index.php

Dentro deste arquivo informe:

escreva : e depois escreva wq! e pressione enter, ficando algo como :wq! , você salvará o arquivo e sairá do vi.
Feito isto acesse o arquivo para ver se a mensagem nerdblog é 10 aparece, caso sim, sucesso total! Do contrário releia este manual!
Este teste pode ser feito em http://localhost/index.php

Para instalar o mysql como servidor de banco de dados devemos usar o seguinte comando:
sudo apt-get install mysql-server
A saída deste comando deverá assemelhar-se com:

Obter:1 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-common 5.1.41-3ubuntu12 [97,1kB]
Obter:2 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libnet-daemon-perl 0.43-1 [46,9kB]
Obter:3 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libplrpc-perl 0.2020-2 [36,0kB]
Obter:4 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libdbi-perl 1.609-1build1 [798kB]
Obter:5 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libmysqlclient16 5.1.41-3ubuntu12 [1931kB]
Obter:6 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libdbd-mysql-perl 4.012-1ubuntu1 [135kB]
Obter:7 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-client-core-5.1 5.1.41-3ubuntu12 [176kB]
Obter:8 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-client-5.1 5.1.41-3ubuntu12 [8136kB]
Obter:9 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-server-core-5.1 5.1.41-3ubuntu12 [4711kB]
Obter:10 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-server-5.1 5.1.41-3ubuntu12 [7007kB]
Obter:11 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libhtml-template-perl 2.9-1 [65,8kB]
Obter:12 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main mysql-server 5.1.41-3ubuntu12 [93,0kB]
Baixados 23,2MB em 1min 58s (196kB/s)
Pré-configurando pacotes …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-common.
(Lendo banco de dados … 150463 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando mysql-common (de …/mysql-common_5.1.41-3ubuntu12_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libnet-daemon-perl.
Desempacotando libnet-daemon-perl (de …/libnet-daemon-perl_0.43-1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libplrpc-perl.
Desempacotando libplrpc-perl (de …/libplrpc-perl_0.2020-2_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libdbi-perl.
Desempacotando libdbi-perl (de …/libdbi-perl_1.609-1build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libmysqlclient16.
Desempacotando libmysqlclient16 (de …/libmysqlclient16_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libdbd-mysql-perl.
Desempacotando libdbd-mysql-perl (de …/libdbd-mysql-perl_4.012-1ubuntu1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-client-core-5.1.
Desempacotando mysql-client-core-5.1 (de …/mysql-client-core-5.1_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-client-5.1.
Desempacotando mysql-client-5.1 (de …/mysql-client-5.1_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-server-core-5.1.
Desempacotando mysql-server-core-5.1 (de …/mysql-server-core-5.1_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Processando gatilhos para man-db …
Configurando mysql-common (5.1.41-3ubuntu12) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-server-5.1.
(Lendo banco de dados … 150828 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando mysql-server-5.1 (de …/mysql-server-5.1_5.1.41-3ubuntu12_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libhtml-template-perl.
Desempacotando libhtml-template-perl (de …/libhtml-template-perl_2.9-1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado mysql-server.
Desempacotando mysql-server (de …/mysql-server_5.1.41-3ubuntu12_all.deb) …
Processando gatilhos para ureadahead …
Processando gatilhos para man-db …
Configurando libnet-daemon-perl (0.43-1) …
Configurando libplrpc-perl (0.2020-2) …
Configurando libdbi-perl (1.609-1build1) …
Configurando libmysqlclient16 (5.1.41-3ubuntu12) …

Configurando libdbd-mysql-perl (4.012-1ubuntu1) …
Configurando mysql-client-core-5.1 (5.1.41-3ubuntu12) …
Configurando mysql-client-5.1 (5.1.41-3ubuntu12) …
Configurando mysql-server-core-5.1 (5.1.41-3ubuntu12) …
Configurando mysql-server-5.1 (5.1.41-3ubuntu12) …
mysql start/running, process 4808

Configurando libhtml-template-perl (2.9-1) …
Configurando mysql-server (5.1.41-3ubuntu12) …
Processando gatilhos para libc-bin …
ldconfig deferred processing now taking place


No meio desse esquema todo serão exibidas janelas que solicitarão a senha de administrador do mysql, semelhantes as imagens abaixo:

Outra tela:

Estas telas pedem para que você dê uma senha para o usuário root do mysql, escolha uma senha ao seu gosto e depois repita a mesma.

Agora iremos integrar o php + apache + mysql + phpmyadmin, para isto precisaremos usar o comando:

sudo apt-get install libapache2-mod-auth-mysql php5-mysql phpmyadmin

A saída deste comando deverá ser algo mais ou menos parecido com isto aqui:

Lendo listas de pacotes… Pronto
Construindo árvore de dependências
Lendo informação de estado… Pronto
Os pacotes extra a seguir serão instalados:
dbconfig-common javascript-common libjs-mootools libmcrypt4 libt1-5 php5-gd php5-mcrypt wwwconfig-common
Pacotes sugeridos:
libmcrypt-dev mcrypt postgresql-client apache apache-ssl
Os NOVOS pacotes a seguir serão instalados:
dbconfig-common javascript-common libapache2-mod-auth-mysql libjs-mootools libmcrypt4 libt1-5 php5-gd php5-mcrypt php5-mysql phpmyadmin wwwconfig-common
0 pacotes atualizados, 11 pacotes novos instalados, 0 a serem removidos e 0 não atualizados.
É preciso baixar 5404kB de arquivos.
Depois desta operação, 21,9MB adicionais de espaço em disco serão usados.
Você quer continuar [S/n]? S
Obter:1 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main dbconfig-common 1.8.44ubuntu1 [474kB]
Obter:2 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe wwwconfig-common 0.2.1 [22,8kB]
Obter:3 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe javascript-common 7 [3854B]
Obter:4 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libapache2-mod-auth-mysql 4.3.9-12ubuntu1 [25,6kB]
Obter:5 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe libjs-mootools 1.2.4.0~debian1-1 [248kB]
Obter:6 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe libmcrypt4 2.5.8-3.1 [76,1kB]
Obter:7 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main libt1-5 5.1.2-3build1 [155kB]
Obter:8 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main php5-gd 5.3.2-1ubuntu4.1 [34,8kB]
Obter:9 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe php5-mcrypt 5.3.2-0ubuntu1 [15,2kB]
Obter:10 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-proposed/main php5-mysql 5.3.2-1ubuntu4.1 [64,2kB]
Obter:11 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/universe phpmyadmin 4:3.3.2-1 [4285kB]
Baixados 5404kB em 45s (118kB/s)
Pré-configurando pacotes …
Selecionando pacote previamente não selecionado dbconfig-common.
(Lendo banco de dados … 150920 arquivos e diretórios atualmente instalados).
Desempacotando dbconfig-common (de …/dbconfig-common_1.8.44ubuntu1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado wwwconfig-common.
Desempacotando wwwconfig-common (de …/wwwconfig-common_0.2.1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado javascript-common.
Desempacotando javascript-common (de …/javascript-common_7_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libapache2-mod-auth-mysql.
Desempacotando libapache2-mod-auth-mysql (de …/libapache2-mod-auth-mysql_4.3.9-12ubuntu1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libjs-mootools.
Desempacotando libjs-mootools (de …/libjs-mootools_1.2.4.0~debian1-1_all.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libmcrypt4.
Desempacotando libmcrypt4 (de …/libmcrypt4_2.5.8-3.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado libt1-5.
Desempacotando libt1-5 (de …/libt1-5_5.1.2-3build1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5-gd.
Desempacotando php5-gd (de …/php5-gd_5.3.2-1ubuntu4.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5-mcrypt.
Desempacotando php5-mcrypt (de …/php5-mcrypt_5.3.2-0ubuntu1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado php5-mysql.
Desempacotando php5-mysql (de …/php5-mysql_5.3.2-1ubuntu4.1_i386.deb) …
Selecionando pacote previamente não selecionado phpmyadmin.
Desempacotando phpmyadmin (de …/phpmyadmin_4%3a3.3.2-1_all.deb) …
Processando gatilhos para man-db …
Processando gatilhos para libapache2-mod-php5 …
* Reloading web server config apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]
Processando gatilhos para doc-base …
Processing 26 changed 1 added doc-base file(s)…
Registering documents with scrollkeeper…
Configurando dbconfig-common (1.8.44ubuntu1) …

Creating config file /etc/dbconfig-common/config with new version

Configurando wwwconfig-common (0.2.1) …
Configurando javascript-common (7) …

Configurando libapache2-mod-auth-mysql (4.3.9-12ubuntu1) …
Configurando libjs-mootools (1.2.4.0~debian1-1) …
Configurando libmcrypt4 (2.5.8-3.1) …

Configurando libt1-5 (5.1.2-3build1) …

Configurando php5-gd (5.3.2-1ubuntu4.1) …
Configurando php5-mcrypt (5.3.2-0ubuntu1) …
Configurando php5-mysql (5.3.2-1ubuntu4.1) …
Configurando phpmyadmin (4:3.3.2-1) …
dbconfig-common: writing config to /etc/dbconfig-common/phpmyadmin.conf

Creating config file /etc/dbconfig-common/phpmyadmin.conf with new version

Creating config file /etc/phpmyadmin/config-db.php with new version
granting access to database phpmyadmin for phpmyadmin@localhost: success.
verifying access for phpmyadmin@localhost: success.
creating database phpmyadmin: success.
verifying database phpmyadmin exists: success.
populating database via sql… done.
dbconfig-common: flushing administrative password
* Reloading web server config apache2 apache2: Could not reliably determine the server’s fully qualified domain name, using 127.0.1.1 for ServerName
[ OK ]

Processando gatilhos para libc-bin …
ldconfig deferred processing now taking place

Neste meio tempo uma tela para escolher entre apache e lighttpd aparecerá, escolha apache. Veja:

Na primeira tela escolha OK e dê um tab para confirmar que aceita a opção.

A próxima tela pedirá uma senha de admin para o phpmyadmin, para isto defina algo seu. Veja a tela:

Costumo, após terminar uma instalação de integração como esta utilizar-me de lago, insira as seguintes linhas naquela página index.php usando sudo vim /var/www/index.php
Informe dentro dela o seguinte:

Acesse http://localhost/index.php

Se nada ocorrer tudo está 100%.

Quando terminar use o comando:
sudo /etc/init.d/apache2 restart

Isto vai fazer o apache reler todos os confs.

Para concluir precisamos levar o phpmyadmin para a pasta web afim de que possamos editar nossos bds. Para isto precisamos copiar o phpmyadmin para dentro do /var/www usando o comando:

cp -rp /usr/share/phpmyadmin /var/www

Sendo assim, para acessar somente precisamos de um http://localhost/phpmyadmin

A parte interessante no quesito repositório vem de um how to bem interessante, veja:
http://www.howtoforge.com/the-perfect-desktop-ubuntu-10.04-lucid-lynx

Regras bacanas do Mod_Security 2 (apache 2)

Standard

Olá ALL,

Uma coisa comum para combater uso indevido de cgi é impedir o uso de cgi (perl) em um servidor de hospedagem de sites compartilhada, mas nem sempre dá para impedir o uso.
Então uma das formas de contornar o uso indevido é aplicar regras do mod_security do apache afim de que possamos filtrar o máximo de requisições e ainda por cima ganhar com segurança.
Antemão quero salientar que uma das pragas mais comuns da web é o DM.CGI, esse carinha faz um estrago grandinho com spam, podendo levar um servidor para as mais conceituadas rbls. Como resolver?

No WHM, como root, siga para o último menu (PLUGINS) e procure pelo Mod Security.
CLique nele, dentro dele clique em Edit Configuration.
Dentro dela adicione as seguintes linhas:

SecRule REQUEST_URI “dm.cgi”
SecRule REQUEST_URI “dark.cgi”
SecRule REQUEST_URI “udp.pl”
SecRule REQUEST_BODY|REQUEST_URI “\.cgi\?m\=state”
SecRule REQUEST_BODY|REQUEST_URI “cgi\?m\=snd”
SecRule REQUEST_BODY|REQUEST_URI “cgi\?m\=icfg”
SecRule REQUEST_BODY|REQUEST_URI “\.pl\?m\=state”
SecRule REQUEST_BODY|REQUEST_URI “pl\?m\=snd”
SecRule REQUEST_BODY|REQUEST_URI “pl\?m\=icfg”

Isto irá salvar sua pele!

fonte: http://www.forumcpanel.com.br/index.php?showtopic=8608&hl=secrule

Lista de funções para desabilitar em um ambiente CPANEL de Hospedagem de Sites compartilhada

Standard


Bem, se você quer mais segurança em um ambiente compartilhado você precisará de ajustar seu php.ini global (/usr/local/lib/php.ini) em seu servidor de hospedagem compartilhada afim de prevenir ataques usando recursos avançados do php.

Como faremos isto?

Procure pela linha disable_functions =

e depois do ‘=’ aplique as seguintes funções:

dl, system, exec, shell_exec, chown, chgrp, escapeshellcmd, putenv, popen, pclose, passthru, proc_open, proc_get_status, proc_nice, proc_close, proc_terminate, posix_ctermid, posix_get_last_error, posix_getcwd, posix_getegid, posix_geteuid, posix_getgid, posix_getgrgid, posix_getgrnam, posix_getgroups, posix_getlogin, posix_getpgid, posix_getpgrp, posix_getpid, posix_getppid, posix_getpwnam, posix_getpwuid, posix_getrlimit, posix_getsid, posix_getuid, posix_isatty, posix_kill, posix_mkfifo, posix_setegid, posix_seteuid, posix_setgid, posix_setpgid, posix_setsid, posix_setuid, posix_strerror, posix_times, posix_ttyname, posix_uname

Talvez você precisará do shell_exec para o caso do Fantástico Deluxe.
Avalie se vale a pena deixar esta função ativa e prossiga 😀

post_max_size uma informação a mais na hora de aumentar o UPLOAD no php.ini

Standard


Olá ALL,
As vezes erramos quando somente aumentamos diretivas do PHP visando upload, tais como:

max_execution_time,
upload_max_filesize,
e até mempory_limit.

Elas até que estão corretas, assim como max_execution_time, só que os forms que enviam dados (refiro-me a arquivos), fazem envio de arquivos pelo método post.
Sendo assim, se quisermos um upload de 96M em um servidor rodando php precisamos colocar no php.ini a informação de qual o tamanho máximo de envio de dados pelo POST.
A saída então seria:

post_max_size = 96M

Isto dentro do PHP.INI.

Pronto, após ajustes o apache deverá ser reiniciado.

Abraços galera!

Como mudar o Charset para aplicações WEB com apache e php

Standard


Na realidade esse tutorial é algo bem simples que mostra como ajustar o charset de uma aplicação que atualmente opera em UTF-8.
É simples e rápido, veja as formas:

Um exemplo para uso do ISO 8859-1 dentro do .htaccess:

AddDefaultCharset iso-8859-1

Um exemplo para uso do ISO 8859-1 dentro de um arquivo php.ini:

default_charset = “ISO-8859-1”

Como modificar o IP principal para envio de emails do POSTFIX

Standard


Independente de usar Debian, Ubuntu, Fedora, Red Hat, Slackware e etc você pode modificar o main ip do postfix de maneira muito simples.

Na grande parte das distribuições o arquivo de configuração fica “escondido” no seguinte caminho:

/etc/postfix/main.cf

Abra-o com o editor que desejar (pode ser nano, vi, vim…) e informe a seguinte linha:

smtp_bind_address = IP.DE.ENVIO.DO.SERVIDOR

Este ip de envio do servidor pode ser seu ip principal ou qualquer outro pertencente ao seu server.

Lembre-se de deixar o SPF com entrada para o ip principal.

Abraços.

Fatal error: Allowed memory size PHP

Standard

Esse erro é mais comum que feijão com arroz, mas para sanar este cara localize o php.ini do seu servidor e aumente o parâmetro

memory_limit = -1
(-1 indica uso infinito de memória)

Recomendo colocar algo simples como:

memory_limit = 32M

Reinicie o apache e tudo estará sanado -> service httpd restart (em caso de debian e afins /etc/init.d/apache2 restart)

Abraços.