mount error(): Host is down

Standard

Hi, if you try mount samba (CIFS) on console:

sudo mount -a

mount: mount error(): Host is down (or similar error)
Dont worry :), enter in FSTAB and fix to version 1:

//IP/sharefolder /mnt/destination cifs username=windowslogin,password=passthislogin,iocharset=utf8,vers=1.0,sec=ntlm  0  0

vers=1.0 has added after error.

Change /etc/fstab (this trick) run:
sudo mount -a
ORRRRR
mount -a (like a root)

How to convert MDB (Access Database) to Mysql/MariaDB using MDB tools (linux tricks)

PC Pixel Art
Standard

Depois de instalar o mdbtools no Linux é necessário criar um shellscript, vamos lá:

 

#!/bin/bash

TABLES=$(mdb-tables -1 $1)

MUSER="rootdoMysql"
MPASS="senhadeRootdoMysql"
MDB="$2"

MYSQL=$(which mysql)

for t in $TABLES
do
    $MYSQL -u $MUSER -p$MPASS $MDB -e "DROP TABLE IF EXISTS $t"
done

mdb-schema $1 mysql | $MYSQL -u $MUSER -p$MPASS $MDB

for t in $TABLES
do
    mdb-export -D '%Y-%m-%d %H:%M:%S' -I mysql $1 $t | $MYSQL -u $MUSER -p$MPASS $MDB
done

Para rodar o script…:

./mdbconvert.sh meuBancoACCESS.mdb NomeDaBaseDoMysql

Vai restaurar tudo!

OBS só funciona se CRIAR o BANCO DE DADOS ANTES, então:

 

mysql -u root -p

Coloca a senha do mysql

CREATE DATABASE NomeDaBaseDoMysql;

 

Resolvido 🙂

MySQL server has gone away

Standard

Seu mysql anda estranho quando você está tentando fazer upload de um arquivo enorme via console (na verdade o restore, ou seja, mysql -u usuario -p nomedobdprarestaurar < arquivo.sql)???

Bem, se a mensagem de erro for esta -> MySQL server has gone away NÃO precisa entrar em pânico, só existem 2 coisas que são feitas e sanam tranquilamente o erro:

1 – entre no /etc/my.cnf (ou arquivo de configuração do mysql) e informe set-variable = max_connections=1500

Isto vai liberar para 1500 conexões concorrentes no mysql.

2 – Se o erro persistir, no mesmo arquivo informe:

max_allowed_packet = 5000000000

Você estará liberando uploads/restore/dumps de 1gb de tamanho.

Depois disso, reinicie o mysql (normalmente service mysql restart) e corra para o abraço.

 

Ah, se quiser ver qual valor ficou setado (só para conferir depois do restart use):

mysql> SHOW VARIABLES LIKE ‘max_allowed_packet’;

Mageia Linux 1 Lançado!

Standard

Mageia Linux foi lançado recentemente em sua versão ULTRA estável. Uma das coisas que devemos evidenciar/reverenciar é a forma que os desenvolveores do Mageia Linux Trabalham afim de lançar releases muito consistentes. Se você quer conferir a história do Mageia Linux pode acessar nosso portal de Linux (nosso site, e escolha a categoria do Mageia). Nosso já fizemos (fomos os primeiros no Brasil) how tos completos sobre Mageia Linux, esta distribuição, tanto no que tange a origem do Mageia como também no Uso e configurações iniciais do Mageia como desktop (assim como suporte a redes). Usamos o Gnome afim de alcançarmos o máximo de estabilidade na fase beta.

Veja as notas de lançamento:

Major features in Mageia

Package Management tools

Mageia uses the all too familiar urpmi, this the default dependency resolver in Mageia, you can use to install RPM packages on the system. It can also be used to update the system, for the full usage details check the urpmi man page.

The rest of the family are:

  • urpme: used to uninstall RPM packages installed on the system, with many command line options
  • urpmf: a tool that can be used to show what package contains a certain file; it can also be used to search for all sorts of RPM tags (requires, suggests, conflicts, obsoletes) in the packages in the official repositories, among other features
  • urpmq: the urpmi database query tool, think of it as ‘rpm -q’ but with many more extended features, that can be used to check RPM packages in the official repositories
  • urpmi.update: a tool to update the urpmi database on the user’s installation, it can also be used to disable (ignore) configured media sources on the system
  • urpmi.addmedia: a tool to add the Mageia media sources (online (http, ftp, rsync) and local alike)
  • urpmi.removemedia: a tool to remove the media sources configured on the system

Mageia system configuration tools

Mageia will go on using all the familiar drak tools; here’re the highlights:

  • drakconf: The Mageia control center, which can be used to launch all sorts of system administration tools
  • drak3d: A tool to to configure 3D desktop effects (e.g. Compiz)
  • drakguard: A tool that allows to configure parental control. It can block access to web sites and restrict the internet connection to specific timeframe
  • rpmdrake: A simple interface that makes it easy to install and remove software packages (RPM) in Mageia
  • drakx-net: The default Mageia network tools
  • userdrake: A user-friendly and powerful tool for administrating users and groups
  • system-config-printer: A powerful printer configuration tool, developed by Redhat/Fedora

Migration from Mandriva Linux

If you are using Mandriva Linux 2010.1 or 2010.2, see our migration guide.


Available Desktop Environments

As a desktop-agnostic distribution, Mageia has all the popular desktop environments, along with various window managers. Here’s an overview of them:

KDE4

KDE SC 4.6.3. This release brings many improvements and new features for more details check the release announcement.

GNOME

GNOME 2.32, with the plethora of popular applications that come with it (Totem, Rhythmbox, Epiphany, Evolution, The GNOME Archiver (file-roller), Evince, F-Spot… etc).

XFCE4

The latest stable version, 4.8.1, of XFCE, it brings many improvements, for the full details have a look at the XFCE 4.8 release announcement.

LXDE

Latest stable LXDE packages (PCManFM, LXSession, LXTerminal, Gpicview, LXRandR).

Window Managers

Various other window managers, which in reality they’re just small and very lightweight desktop environments:

  • Openbox
  • WindowMaker
  • IceWM
  • Fluxbox
  • Fvwm2

Desktop Applications

A lot of the popular desktop applications, here are the highlights.

Web Browsers and email clients

  • Firefox: Firefox 4.0.1., this new release brings with it a lot of improvements concerning all aspects of Firefox, for more info have a look at the Firefox 4 release notes
  • Chromium-Browser: Google Chromium-browser 11.0.696.65., and for users’ convenience the Chromium-browser comes in three different flavours, stable, beta and unstable, each one following a different upstream channel/branch, needless to say that beta and unstable are not for the weak of heart!
  • Epiphany: The latest stable version, 2.30.6, of the GNOME web browser based on the webkit rendering engine is available in the Mageia repos
  • KMail: The latest stable version, 4.4.11.1, of the famous KDE4 email client
  • Thunderbird: The latest stable version of the famous email client from Mozilla, Thunderbird 3.1.10, is available in the online repositories, with all the improvements and fixes in the 3.1.x series, for more info have a look at the release notes. Both Enigmail and Lightning extensions are available too
  • Evolution: The latest stable version, 2.32.2, of the famous GNOME mailer, calendar, contact manager and communications tool.

Office

  • LibreOffice: Mageia promised to fully support LibreOffice and it’s kept its promise, the stable LibreOffice 3.3.2.2 is available the Mageia repositories, bringing a full suite of office applications
  • Calligra: The Calligra Suite project is a continuation of the KOffice project, it has all the familiar components of KOffice, for a detailed list of available applications and what they can do check their web site
  • KmyMoney: The latest stable version, 4.5.3 personal finance manager for KDE4 is already in the online repositories, its mainly focuses on being accurate, easy to use and fully featured with all the familiar features you’d expect in a finance manager
  • Skrooge: with the philosophy of giving users options, Skrooge 0.8.1 is available in the Mageia repositories too, a personal finance manager for KDE4, it aims to be highly intuitive, while providing powerful functions
  • GnuCash: GnuCash 2.4.5 is available in the online repositories, it’s comes with a check-book like register GUI that allows you to enter and track your financial matters

Communications

Instant Messaging
  • Kopete: The latest stable version of the familiar instant messenger, part of KDE SC 4.6.3, is available with support for a wide variety of instant messaging protocol
  • Pidgin: The latest stable version, 2.7.11, of the famous GTK+2.0 based instant messaging client is available in the online repositories, it supports a plethora of instant messaging protocols. For more details about the fixes and improvements this version brings have a look at the changelog
  • Empathy: Empathy is an IM client based on the Telepathy framework, Empathy 2.34.0.
  • Kadu: An instant messenger compatible with the Gadu-Gadu protocol. The latest stable version, 0.9.1
IRC
  • Quassel: The latest stable version, 0.7.2, of Quassel, a Qt-based modern distributed IRC client is available in the online repositories
  • Konversation: A fully featured graphical IRC client with KDE support, the latest stable version, 1.3.1, is available in the Mageia online repositories
  • XChat-gnome: A graphical IRC client for the GNOME desktop. The latest stable version, 0.26.1, is available in the repositories
  • KVIrc: A Qt-based IRC client with support for themes, transparency, encryption, many extended IRC features, and scripting. The latest stable version, 4.0.4, is available in the repositories
VOIP
  • QuteCom: A SIP softphone which allows you to make free PC to PC video and voice calls, and to integrate all your IM contacts in one place, it’s Qt-based. The latest stable version 2.2.
  • Ekiga: A tool to communicate with video and audio over the internet. It uses both SIP and H323 protocol and is compatible with Microsoft Netmeeting. It used to be called GnomeMeeting. The latest stable version, 3.2.7,.

Virtualisation

  • VirtualBox: Version 4.0.6, of the general-purpose full virtualizer is available in the Mageia repositories
  • virt-manager: Mageia ships with the latest version of virt-manager (and libvirtd), the popular management toolset for virtualisation, along with binding for various languges, to ease the management of virtual machines, either based on kvm or xen.
  • WINE: The latest development version of WINE, 1.3.20, is available in the repositories; you can be assured that you’ll usually find the latest version of this famous application in the Backports repository shortly after upstream pushes a new release!

Graphics

  • Gimp: version 2.6.11 of the famous GNU Image Manipulation Program.
  • Inkscape: version 0.48.1 of the famous SVG-based vector-drawing program.
  • Blender: The high quality animation studio. Version 2.49b.

IDEs

  • Anjuta: A powerful GNOME IDE for C, C++, Python, Java,…
  • Eclipse: The well known IDE for Java and other languages
  • Netbeans: The equally well known alternative for eclipse
  • KDevelop: The KDE IDE

Base System

  • Mageia ships with the 2.6.38 kernel series, specifically 2.6.38.7 at release time, for more details on the improvements in this kernel series have a look here; the highlights of this kernel:
    • Support for automatic process grouping (for more details see Linus Torvalds’ post on LKML (Linux Kernel Mailing list); and mentions of that patch on LWN.net)
    • Significant scalability improvements in the Linux VFS (Virtual File System) layer
    • Transparent Huge Page support (without using hugetblfs)
    • Automatic spreading of outgoing network traffic across multiple CPUs
    • Support for the AMD Fusion APUs
    • Support for Intel Sandy Bridge and Panther Point.
    • Ipset 6.4 with IPv6 support
  • Boot system: still uses initscripts, 9.21
  • ALSA 1.0.24.x:
    • libalsa2-1.0.24.1
    • alsa-plugins-1.0.24
    • alsa-tools-1.0.24.1: The firmware bits have been split in a new separate package, alsa-firmware
    • alsa-utils-1.0.24.2

X server

  • X server 1.10.1, with full Udev support (Udev replaces HAL in this regard)
  • ATI/AMD free radeon driver: Kernel Mode Setting is now enabled by default, bringing performance and compatibility improvements.
  • Intel Sandy Bridge (2nd Generation Intel® Core™ i7/i5/i3) support according to Intel specifications.
  • Nouveau: the Nouveau driver is used by default for supported nVidia graphics cards. It brings Kernel Mode Setting support, 2D acceleration, and RandR 1.2 support (for easy multi-monitor setup)

Proprietary graphics cards drivers

The latest versions of both the nVidia and ATI (fglrx) proprietary drivers are available in the Nonfree online repository.


Input Methods

To select the Input Method of your choice, you can use draklocale (“Manage localization of your system” in the Mageia Control Center → System). Mageia 1 will have two input methods:

IBus

IBus support (the Intelligent Input Bus), version 1.3.9 is already available in the official repositories.

SCIM

SCIM (Smart Common Input Method), version 1.4.9, is also available in the official repositories.


Available installation media

Mageia has two distinctive installation media types:

  • DVD ISO and Dual-arch CD ISO, which use the drakx traditional installer and
  • Live CD ISO, this is a live ISO which can be used to preview the distribution and can also be used to install Mageia on your HDD

You will always find the download info on the Mageia download page; direct (ftp and http) and BitTorrent downloads are available. For more information, have a look at the Mageia installation media page.


Software online repositories

The packages in Mageia exist in three different repositories/media, depending on what license each package uses.

Here’s an overview of those repositories:

  • Core:

    The Core repository includes packages with free-open-source software, i.e. packages licensed under a free-open-source license, the set of the Core media are added by default and the “Core Release” and “Core Updates” are enabled by default

  • Nonfree:

    The Nonfree repository includes packages that are free-of-charge, i.e. Mageia can redistribute them, but they contain closed-source software (hence the Nonfree name); For example this repository includes the nVidia and ATI graphics cards proprietary drivers, firmware for various Wi-Fi cards… etc. The set of the Nonfree media is added by default and the “Nonfree Release” and “Nonfree Updates” are enabled by default

  • Tainted:

    The Tainted repository includes packages under various licenses, free and nonfree ones, but the main criteria for packages in this repository is that they may infringe patents and copyright laws in some countries in the world (e.g. multimedia codecs needed to play various audio/video files, packages needed to play commercial video DVD… etc); as such the set of the Tainted media is added by default but not enabled by default, i.e. it’s completely opt-in; so check your local laws before using packages from this repository. This repository is only added for the convenience of the users. This repository is to Mageia what PLF is to Mandriva users or RPM Fusion is to Fedora users.

Quer fazer download do Mageia Linux?

Download (mirror list): mageia-dvd-1-i586.iso (3,826MB, MD5, torrent), mageia-dvd-1-x86_64.iso (3,726MB, MD5, torrent). LiveCds com suporte a linguas européis + inglês EUA: mageia-livecd-1-KDE4-i586.iso (693MB, MD5, torrent), mageia-livecd-1-GNOME-i586.iso (621MB, MD5, torrent).

Mageia Linux – A primeira avaliação detalhada do Appunix no Brasil Beta 1

Standard

Boa noite pessoal, estava com saudades de postar coisas novas. Antes de mais nada é um ponto de muita alegria postar algo aqui que fala um pouco da minha experiência junto ao tão esperado Mageia Gnu/Linux. Há alguns dias estivemos anunciando a origem do projeto, assim como aguardando que fossem lançadas ao menos versões de testes do Mageia Linux.

Hoje temos alegria de postar nosso primeiro how to sobre como funciona o Mageia. Estamos usando a versão para arquiteturas 32 bits.

Abaixo irei descrever que hardware estou utilizando para fazer este how to:

[root@localhost ~]# lspci
00:00.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor DRAM Controller (rev 12)
00:02.0 VGA compatible controller: Intel Corporation Core Processor Integrated Graphics Controller (rev 12)
00:16.0 Communication controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset HECI Controller (rev 06)
00:1a.0 USB Controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset USB2 Enhanced Host Controller (rev 06)
00:1b.0 Audio device: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset High Definition Audio (rev 06)
00:1c.0 PCI bridge: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset PCI Express Root Port 1 (rev 06)
00:1c.5 PCI bridge: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset PCI Express Root Port 6 (rev 06)
00:1d.0 USB Controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset USB2 Enhanced Host Controller (rev 06)
00:1e.0 PCI bridge: Intel Corporation 82801 Mobile PCI Bridge (rev a6)
00:1f.0 ISA bridge: Intel Corporation Mobile 5 Series Chipset LPC Interface Controller (rev 06)
00:1f.2 SATA controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset 4 port SATA AHCI Controller (rev 06)
00:1f.3 SMBus: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset SMBus Controller (rev 06)
00:1f.6 Signal processing controller: Intel Corporation 5 Series/3400 Series Chipset Thermal Subsystem (rev 06)
02:00.0 Ethernet controller: Atheros Communications AR8151 v1.0 Gigabit Ethernet (rev c0)
09:00.0 Network controller: Broadcom Corporation BCM43225 802.11b/g/n (rev 01)
ff:00.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QuickPath Architecture Generic Non-core Registers (rev 02)
ff:00.1 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QuickPath Architecture System Address Decoder (rev 02)
ff:02.0 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QPI Link 0 (rev 02)
ff:02.1 Host bridge: Intel Corporation Core Processor QPI Physical 0 (rev 02)
ff:02.2 Host bridge: Intel Corporation Core Processor Reserved (rev 02)
ff:02.3 Host bridge: Intel Corporation Core Processor Reserved (rev 02)
[root@localhost ~]#

 

Meu notebook foi fabricado pela Acer, a linha 7745 (inclusive já havia comentado quão amargo foi tentar achar o desktop perfeito no passado, principalmente por problemas de acpi, coisa que no Ubuntu 11.04 alpha estava corrigido, o último update ferrou com acpi novamente).

Antes de mais nada irei colocar as imagens de instalação do mesmo. Antes mesmo de comentar sobre o sistema em funcionamento (na verdade todo o ecossistema em sincronia) quero postar as imagens de instalação e falar da instalação em primeiro passo.

Tela de Instalação Mageia Linux

Tela de Instalação Mageia Linux

O sistema de boot install é muito simples e de fácil compreensão.
Para as pessoas que já têm familiaridade com instalações do Fedora, Ubuntu, Centos e afins com certeza vai se sentir em casa. Na primeira tela percebemos uma coisa, um submenu que fica no canto inferior com sugestões de linguagem padrão, tipo (layout) de teclado e parâmetros extras para o boot (normalmente gambiarras de ACPI que nada são necessárias aqui, acredite, TUDO FUNCIONA NO MAGEIA LINUX).

linguagem do sistema de instalação

linguagem do sistema de instalação

O passo inicial é escolher o idioma que o sistema terá por default. De cara colocamos o nosso, português Brasil.

idioma mageia

idioma mageia

Após, teremos de concordar e particionar o disco. Colocamos o default no espaço livre que tínhamos. Perceba que temos 2 sistemas dentro do disco, um Window$ 7 e um Mageia Linux. Um dos pontos mais interessantes na instalação é que o Mageia sugere que você instale o grub, sendo que, ao ativar o grub como gestor de boot (sistema de arranque) ele automaticamente ativa na tabela inclusa na MBR o sistema Micro$oft sem nenhum problema.

A instalação ocorreu de maneira simples e rápida (40 minutos). Escolhemos o X server operando com Gnome. Não há motivos para não usar o KDE, pois está em sua última versão mais recente/estável existente, porém estamos bem familiarizados com o Gnome. Ressaltamos que o Mageia está operando com o Gnome 2.x e não o 3.x, isto pode parecer pouco inovador para algumas pessoas, mas a versão Beta 1 do Mageia Linux NÃO está apresentando qualquer crash, principalmente em se tratando de ambiente X, por isso podemos desde já aplaudir o pessoal do core de desenvolvimento/tradução/testes do Mageia Linux.

Um ponto extra na instalação é que o sistema vai lhe perguntar se você quer ativar repositórios Extras (mídia, ftp e etc), diga NENHUM!

Assim que a instalação for concluída (cremos que não haverá qualquer problema) você vai reiniciar o PC e terá uma tela de boot muito parecida com a nossa:

Momento de Boot 1

Momento de Boot 1

Momento de Boot 2

Momento de Boot 2

Afirmo desde já que fiquei impressionado com a qualidade do gdm, assim como o desktop bem clean:

Login Mageia Linux

Login Mageia Linux

Desktop Clean Mageia

Desktop Clean Mageia

Terminada a instalação teremos duas coisas para ajustar em caráter emergencial:

1 – Rede (wireless device),

2 – Repositórios para Update.

Se o seu hardware não for detectado por completo, o máximo que vai ficar para trás é a Wireless (e olhe lá).
O suporte acpi estará 100% funcional para você (acredite).

Para resolvermos o problema de repositórios faça o seguinte -> Clique em SISTEMA -> ADMINISTRAÇÃO -> CONFIGURE SEU COMPUTADOR.

Assim que for solicitado o login de root informe para que você tenha acesso administrativo ao sistema.

No primeiro menu clique em GERENCIAR PROGRAMAS -> depois clique em CONFIGURAR MÍDIAS PARA ATUALIZAÇÃO E INSTALAÇÃO DE NOVOS PROGRAMAS.

Veja a imagem abaixo:

Escolher Mídia Mageia

Escolher Mídia Mageia

Assim que clicar a tela abaixo deverá aparecer. Remova a mídia clicando em REMOVER e em seguida clique em Adicionar, você deverá escolher a opção de adição do Conjunto de Mídias:

Selecionando Mídias no Mageia

Selecionando Mídias no Mageia

A tela de aguarde aparecerá demonstrando que você está baixando (em background) a lista com todos os repositórios disponíveis. Veja a imagem abaixo:

Preparando Lista de Repositórios

Preparando Lista de Repositórios

Assim que o sistema carregar toda a lista de repositórios marque todos, exceto marcar Mídia (CD-ROM – CORE MEDIA).

Assim que forem carregadas todas as updates, inicialmente o sistema vai lhe mostrar o que precisa ser atualizado PRA JÁ! Confirme tudo que ele mostrar. Achamos uma coisa MUITO útil para deixar o usuário informado, uma detalhada lista de changelog é disponibilizada pelo sistema de updates, veja:

o que mudou 1

o que mudou 1

o que mudou 2

o que mudou 2

Algumas pessoas curiosas podem se perguntar aonde o Mageia Linux prepara suas sources lists e as armazena em um arquivo? Fique tranquilo, ó pequeno Gafanhoto, o path está na foto abaixo:

path urpmi

path urpmi

O /etc/urpmi/mediacfg.d/ guarda as sources lists em diretórios. Lembrando que o gestor de pacotes é o poderoso URPMI 100% baseado no Mandriva (Mageia é um fork do Mandriva Linux, isso foi bem detalhado em nosso blog neste link -> Tudo Sobre Mageia). O Mageia é semelhante ao Mandriva, trabalha com o MCC (sua central de aplicativos MUITO útil) e trabalha com pacotes RPM com muito louvor.

Assim que forem sugeridas todas as atualizações, por favor atualize TUDO que estiver disponível!

lista completa de packs para update

lista completa de packs para update

Você poderá receber notificações no tocante a updates, mas não precisa ter qualquer stress, muito pelo contrário, o core de desenvolvimento do Mageia sabe o que faz. Haverão pacotes que necessitarão de serem removidos por completo pois substitutos bem melhores estarão disponíveis (melhores em segurança, desempenho e estabilidade):

sugestoes

sugestoes

Assim que forem terminados os updates, provavelmente você verá uma tela de notificação mandando que você reinicie seu PC para que sejam validadas as mudanças (isto é importante pois temos muitas coisas que realmente necessitam de reboots, desde compiladores que operam junto com processos de baixo nível como também patches do kernel), veja a notificação:

reboot

reboot

Assim que o seu pc reiniciar (seu notebook, neste caso), o próximo ponto será ativar a WIFI e otimiza-la (sim, é possível alcançar uma pequena melhoria, ensinaremos como fazer alguns truques aqui).

Em primeira fase temos que entrar no MCC novamente para facilitar o processo. Minha interface aqui utilizada é a Broadcom 43225 (bcm43xx mais famosa com esse apelido).
Clique no menu do canto superior esquerdo -> SISTEMA -> ADMINISTRAÇÃO -> CONFIGURE SEU COMPUTADOR. Em seguida, na aba GERENCIADOR DE PROGRAMAS escolha INSTALAR e REMOVER PROGRAMAS. O MCC estará pronto para uso. Você perceberá que existem 2 abas para escolhas de que tipos de pacotes queremos que sejam exibidos os status de instalação (instalados, instalar e remover programas instalados). Um normalmente está em particular ordenando a escolha de pacotes para o ambiente gráfico, escolha TODOS, assim como o segundo menu, escolha TODOS. No próximo passo digite no menu PESQUISAR o termo DKM.

Se você seguiu este passo a passo vai conseguir instalar a BROADCOM 43xx no MAGEIA LINUX (em inglês para alegrar: how to install broadcom bcm 43xx on MAGEIA LINUX).

Escolha o pacote DKMS-BROADCOM-WL, marque ele e clique em aplicar (veja a foto abaixo):

como instalar wifi mageia 1

como instalar wifi mageia 1

Após clicar em APLICAR ele vai exibir uma tela MUITO parecida com a tela abaixo, mas antemão já lhe afirmarmos para confirmar a instalação:

como instalar wifi 2

como instalar wifi 2

As imagens abaixo mostram quão prático foi o processo de instalação da Wireless junto ao Mageia com recursos da BCM43:

testando wifi broadcom mageia 1

testando wifi broadcom mageia 1

testando wifi broadcom mageia 2

testando wifi broadcom mageia 2

testando wifi broadcom mageia 3

testando wifi broadcom mageia 3

Agora vai um pequeno truque, sabemos que ipv6 está na ativa e operando a mil, porém, temos ciência também que nem todos tem rede capaz de gerenciar ipv6, ou mesmo ainda não têm necessidades de utilização deste recurso, por isso vamos otimizar as coisas por aqui. Veja que no último menu há um botão que chama-se AVANÇADO, clique nele para que você possa habilitar o menu afim de desativar o suporte da wireless broadcom bcm 43xx com ipv6:

Tricks de WIFI no MAGEIA LINUX

Tricks de WIFI no MAGEIA LINUX

Pronto!

Agora você terá uma distribuição estável e boa para uso (sabendo-se que é beta client ainda, mas a estabilidade é de dar inveja!).

Pontos extras:

 

Perceba que o suporte ao brilho do monitor, ajuste de volume e etc operam em 100% (sem gambiarras “bootais”… lol).

 

Vamos instalar o Flash Player ou é melhor deixar para outro How to?

Ahh… estou com sono, deixa para outro… Abraços -> att: little_ok and appunix group!

 

Entendendo a origem do Mageia Linux, como Doar e Espectativas do projeto

Standard

Apoiando um grande projeto Open Source, estável e muito amado, Mageia!

Em primeiro passo quero descrever um pouco do que é a história do Mageia, para que você sinta-se à vontade para doar.
Antes, vou comentar algo que acho muito interessante, a forma comercial com que a Red Hat se porta no mundo Linux.
É evidente o crescimento incalculável que a Red Hat tem alcançado, graças a sua política de comercialização do Linux, a empresa cresce fortemente.

Um passo semelhante foi dado pela Mandrake, ao fundir-se com a Conectiva, a distribuição Mandrake tornou-se Mandriva. A empresa tornou-se bastante conhecida e muito respeitada. A aquisição e fusão trouxeram custos e metas. Ao longo do tempo, mesmo com excelente documentação, facilidade de uso, KDE muito estável, elegante, pacotes funcionando corretamente, centros de treinamentos e muitas empresas usando a situação financeira da empresa (Mandriva) não estava caminhando para mares tranquilos.

Em nota, abaixo vou publicar os links para que o texto aqui não se prolongue, os quais mostram a queda nos rendimentos financeiros da empresa, ou seja, desde a época que era apenas uma especulação até a data de divulgação de decadência financeira, medidas bruscas da empresa e o novo time que está criando o Fork.

Um ponto a se destacar, quando focarmos nos links é que as notas vêm de um site cuja credibilidade no mundo Linux é irrevogável, por isso a qualidade da notícia, integridade nos fatos e repercussão da notícia são reais, o portal o qual me refiro é o BR-LINUX.

Divulgação da situação financeira:

http://br-linux.org/2010/mandriva-divulga-nota-sobre-sua-situacao/

Procura de Parceria e Possíveis compradores:
http://br-linux.org/2010/mandriva-estaria-procurando-um-comprador-para-a-empresa/

Release Duvidoso e mais especulações:

http://br-linux.org/2010/release-da-mandriva-traz-mais-duvidas-do-que-respostas/

Novos mantenedores apoiando o projeto:

http://br-linux.org/2010/mandriva-teria-sido-salva-por-investidores-nao-identificados-publicamente/

Demora no release do novo site:
http://br-linux.org/2010/mandriva-disponibiliza-novo-website-brasileiro/

Situação financeira em Assembléia é confirmada, Crise abala Mandriva:

http://br-linux.org/2010/mandriva-assembleia-geral-confirma-situacao-e-fim-das-novas-versoes-anuais/

Mais especulações e informações internas da situação financeira da Mandriva:

http://br-linux.org/2010/mandriva-na-chuva/

Informações sobre gravidade do problema financeiro, problema judicial e alerta por parte de empresa da Mandriva:

http://br-linux.org/2010/liquidacao-judicial-mandriva-acende-a-luz-de-alerta-na-europa-e-brasil/

Ex-Desenvolvedores do Mandriva se concentrando em um fork:
http://br-linux.org/2010/mandriva-desenvolvedores-demitidos-vao-atuar-no-recem-criado-fork-chamado-mageia/

Traduções em progresso no novo site oficial do Mageia (fork do Mandriva):

http://br-linux.org/2010/mageia-novo-fork-da-mandriva-ja-tem-versao-em-portugues-do-seu-site/

Mageia ganha força, mais 50 colaboradores entram na equipe e Mandriva declara reestruturação, fortalecimento financeiro e revitaliza parcerias:

http://br-linux.org/2010/mandriva-diretoria-expoe-nota-oficial-controle-passa-para-os-russos-e-mageia-passa-de-50-colaboradores/

Em nenhum momento quero expor uma imagem de decadência consolidada da Distribuição Maravilhosa, a Mandriva, quero neste post mostrar como o Mageia existiu, como o projeto recebeu o abraço amigo de muitos desenvolvedores, como as doações estão ganhando força e como haverá transparência na administração e investimento de recursos.

A distribuição Mageia conta com experientes ex-desenvolvedores do Mandriva Linux, ou seja, pessoas que conhecem o ambiente, “a velha casa” e sabem como tudo funciona, em outras palavras, como será maravilhosa esta distribuição.
O release, segundo confirmei com um pessoal no irc oficial (freenode -> mageia) está previsto para ainda este ano (pouco antes do final), mas que o projeto precisa de força e colaboração de todos. O APPUNIX assume um papel simples, porém fundamental que será:

Doar com frequência fundos arrecadados,
Doar para comunidade How Tos feitos em cima desta distribuição maravilhosa.

Antemão tudo precisa de um passo inicial e hoje iremos mostrar como doar, ainda que pouco, mas iremos mostrar como os donativos podem ser feitos facilmente.

Em primeiro passo acesse o link:

http://donate.mageia.org/pt-br/

Neste link você verá textos em português brasileiro.
No meio do conteúdo haverá uma imagem do paypal, conforme abaixo:

link do paypal

link do paypal

Clicando nela a tela que será redirecionada, além de segura é simples de operar, o Paypal será carregado aonde as únicas coisas necessárias são:

crie ou logue se no paypal

crie ou logue se no paypal

Se você tem login, logue-se, informe o valor em EURO (para saber quanto está valendo o EURO acesse: http://economia.uol.com.br/cotacoes/cambio.jhtm).
Caso não tenha conta, crie-a, informe seu cartão de crédito Internacional e doe.

Abaixo iremos mostrar nossa pequena doação, mas valiosa.

Doe, não custa nada doar tão pouco para ter algo tão bom!